Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Quem são os actores de primeira linha, eventualmente mais capacitados?

Zé LG, 29.11.20

“já aqui foi dito que por vezes os melhores não são escolhidos, ou se afastam da actividade política corrente!...O exercício cívico também não será o mais esclarecido e visível para questionar os governantes que vamos elegendo!...Assim é mais difícil revermo-nos em figuras capazes, competentes e íntegras, porque frequentemente se fica com a ideia de que as escolhas no seio das organizações partidárias são pouco claras e objectivas, nesse sentido!...Também não é menos verdade de que aos partidos falta organização, espaço de discussão e de tolerância que promovam a criação de alternativas capazes!...E neste contexto, ficamos com actores políticos de segunda linha, inaptos e mal preparados, ficando de lado gente eventualmente mais capacitada!” Anónimo 25.10.2020, aqui.

Afinal o que vieram cá fazer os dois secretários de Estado?

Zé LG, 28.11.20

128304224_1089514018147507_5354896333125402_n.jpg"Estiveram (ontem) em Beja os Secretários de Estado Adjuntos da Defesa Nacional e da Saúde, Dr. Jorge Seguro Sanches e Dr. António Lacerda Sales respetivamente.

A propósito da questão central da pandemia COVID-19, foram visitadas a Base Aérea n.⁰ 11 de Beja e o Hospital José Joaquim Fernandes com a companhia do Chefe de Estado Maior da Força Aérea, General Joaquim Borrego e da Dra Conceição Margalha, Presidente do Conselho de Administração da ULSBA.

Da parte da tarde reunião via zoom dos Presidentes de Câmara da área da CIMBAL com os Secretários de Estado presentes em Beja.

Às 17.00 horas presente no NERBE, a convite do Presidente da Direção Dr. Filipe Pombeiro, para testemunhar a muito importante assinatura do contrato de empreitada da futura nova incubadora de base tecnológica de empresas de Beja, uma iniciativa do NERBE em estreita articulação com o Instituto Politécnico de Beja, com o CEBAL e com o COTR. ... Presente também o Vice-Presidente da CCDR Alentejo, Dr. Aníbal Reis Costa entidade que financia o projeto a 85%."

Escreveu Paulo Arsénio na sua página do Facebook.

Estas visitas podem ser interessantes para os governantes ficarem a conhecer melhor a realidade local e os problemas mais prementes das suas áreas de intervenção. Mas expliquem-me – quem for capaz -, que contributo trouxeram para Beja e região a visita destes dois governantes? Imagino que a visita à “futura nova incubadora” (de empresas, não de crianças) tenha contribuído muito para a melhor prestação dos secretários de Estado nas suas áreas – Saúde e Defesa… Não teriam mais em que aproveitar o seu precioso tempo, em especial o secretário de Estado da Saúde, em tempos de pandemia?

"IN Castro é uma mais-valia evidente para Castro Verde"

Zé LG, 28.11.20

202011250735361.jpgO IN Castro-Centro de Ideias e Negócios de Castro Verde atingiu pela primeira vez a sua capacidade máxima de acolhimento físico de empresas, com 20 empresas instaladas e mais sete projectos empresariais com domiciliação virtual. David Marques, vice-presidente da Câmara de Castro Verde, frisa que este é um sinal "muito positivo" para a economia local e que “a grande aposta do Município é a infra-estruturação da Zona de Actividades Económicas (ZAE), projecto fundamental em toda a estratégia de afirmação e de dinamização económica do concelho e que, em complementaridade com todo o trabalho já referido, permitirá atrair mais empresas e criar mais postos de trabalho no concelho.”

Secretários de Estado António Lacerda Sales e Jorge Seguro Sanches visitam Beja

Zé LG, 27.11.20

Secretários-de-Estado.jpgO Secretário de Estado Adjunto e da Saúde, António Lacerda Sales e o Secretário de Estado Adjunto e da Defesa Nacional, Jorge Seguro Sanches vão estar, esta sexta-feira, em Beja, com a seguinte agenda:

- 12.00 horas – visita ao Centro de Acolhimento Militar da BA nº11, que integra uma das estruturas de retaguarda para doentes com Covid-19;

- 14.30 horas - a visita ao Hospital de Beja que, recentemente, foi alvo de uma reestruturação de serviços para melhor responder à pandemia. Nessa altura serão apresentados os resultados do programa de testes do Centro ABC-Algarve Biomedical Center;

- 14.45 horas - reunião com os autarcas da região.

E será que vêm anunciar o arranque da ampliação do Hospital de Beja para 2050 ou terão a coragem de afirmar que não avançarão com ela?...

“E não havia comércio em Beja que vendesse uns queijos, umas linguiças, umas garrafas de azeite e de vinho?”

Zé LG, 26.11.20

cabazdenatal150euros-3.png"Meide In. Conhecem? É uma empresa de Castro Verde que foi formada há pouco tempo.

Com tanta sorte que a Câmara de Beja comprou-lhe logo 13 mil euros em cabazes de Natal.

Alguém sabe o que têm esses cabazes? E para quem são? E não havia comércio em Beja que vendesse uns queijos, umas linguiças, umas garrafas de azeite e de vinho?

Siga a festa."

Anónimo 25.11.2020, aqui.

CDU contra transferência para as autarquias locais e delegação de competências do Município de Beja nos Agrupamentos de Escolas

Zé LG, 26.11.20

Escola-768x549.jpgOs vereadores da CDU na autarquia de Beja, na última reunião de Câmara, votaram contra a proposta de aprovação de minuta de contrato de delegação de competências do Município nos Agrupamentos de Escolas, explicando que “este voto contra vem na sequência da não aceitação de competências na área da Educação aprovada, por unanimidade, em reunião de Câmara e Assembleia Municipal, em maio e junho deste ano” e pela “incapacidade total que o Município teria para aceitar e assumir esta gestão dos estabelecimentos de ensino do concelho, no momento presente.”

A CDU considera “irresponsável a atitude dos eleitos do PS na Câmara de Beja ao aceitarem esta transferência à revelia das decisões tomadas oficialmente nos órgãos municipais” e que “aceitar estas competências não trará benefícios à comunidade educativa, antes constituirá um problema acrescido” e que “continuam a verificar-se algumas dificuldades na colocação de auxiliares, professores e recursos técnicos especializados para fazer face às necessidades da comunidade escolar, bem como o desenvolvimento de procedimentos inerentes ao funcionamento dos refeitórios e fornecimento de alimentação, transportes escolares e atividades de enriquecimento curricular, entre outros.” 

Daqui e daqui.

Bejense Eddie Branquinho nomeado vice-mayor na cidade de Palm Coast, nos EUA

Zé LG, 25.11.20

126078439_3517982304956562_6549106743770350310_o.j

Eddie Branquinho, o primeiro imigrante nascido em Portugal de que haja registo eleito vereador no estado norte-americano da Flórida, voltou a fazer história no passado dia 17 deste mês - ao ser nomeado vice-presidente da câmara na cidade de Palm Coast, Flórida. A nomeação, apresentada pelo vereador Nick Klofas, foi aprovada por unanimidade na reunião do Conselho Municipal de 17 de Novembro, decorrida no edifício da câmara.

Branquinho foi eleito vereador pelo Bairro 4 da cidade de Palm Coast em 2018 e está a cumprir o eu primeiro mandato, que irá até 2022.

Presidente da Câmara de Serpa defende condições de vida dignas para imigrantes

Zé LG, 24.11.20

150920161724-19-TomePires.jpgO presidente do município de Serpa, onde há registo de três surtos de covid-19 entre imigrantes trabalhadores agrícolas temporários, defendeu hoje a criação urgente de legislação nacional para garantir condições mínimas de habitabilidade a estas pessoas em Portugal.

“Urge uma legislação a nível nacional que dê resposta à situação problemática destas pessoas que vivem em Portugal sem condições mínimas de habitabilidade”, disse Tomé Pires, presidente da Câmara de Serpa, acrescentando que, se Portugal precisa de imigrantes temporários para trabalhos em explorações agrícolas, “tem de criar condições para que vivam condignamente enquanto cá estão”.

Atualmente, não existe legislação específica que regulamente o alojamento de imigrantes trabalhadores agrícolas temporários, “o que faz com que muitas destas pessoas vivam em casas sem as mínimas condições, dentro de localidades ou em zonas isoladas, em situações desconhecidas e que dificultam a intervenção das autoridades”, sublinhando que: “Quem traz estas pessoas para Portugal, quer sejam empesas de trabalho temporário, quer sejam os próprios empresários que necessitam da mão-de-obra, não revelam preocupação nenhuma” com os imigrantes quando aparecem casos de infeção pelo vírus da covid-19.

“Os municípios e os atores locais são fundamentais para alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável”

Zé LG, 22.11.20

202011101055058479.jpegO secretário-geral da ONU referiu que “Os municípios e os atores locais são fundamentais para que seja possível alcançar muitas das metas que compõem os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. A pandemia da Covid-19 enfatizou ainda mais o papel crucial dos municípios na resposta imediata e na prestação de serviços públicos essenciais. As administrações regionais e locais tomaram medidas rápidas para prevenir e mitigar a propagação do vírus e responder às perturbações causadas pela pandemia. São cada vez mais os municípios que agora se comprometem a comunicar o seu progresso na prossecução dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, inclusive através de Relatórios Locais Voluntários”.

Autarcas alentejanos contestam inclusão em concelhos de risco

Zé LG, 17.11.20

Imagem-Coronavirus-SNS24-07.png

Aljustrel contesta recolher obrigatório

Ferreira quer revisão de critérios

Évora discorda de inclusão em concelhos de risco

«Entendendo que se o Preâmbulo da RCM n.⁰ 92-A/2020 tivesse sido corretamente aplicado, nos termos da respetiva redação, o Concelho de Beja estaria excluído do confinamento de "fim-de-semana"»

Câmara de Beja está a “elaborar a estratégia local de habitação”. Bairro das Pedreiras pode ser “uma bomba às portas de Beja”.

Zé LG, 16.11.20

 Em Beja, a Câmara Municipal está a “elaborar, desde o início do ano, a estratégia local de habitação, que se encontra, ainda numa fase preliminar”, explica Paulo Arsénio, presidente da autarquia. Através dessa “estratégia vai ser possível apontar quais são as necessidades de habitação no concelho e nas freguesias e qual deve ser a intervenção do município para conseguir ultrapassar essas insuficiências habitacionais que existem”. Na cidade vai permitir, segundo o presidente da Câmara “recuperar 170 casas que carecem de recuperação, mas que já são destinadas a habitação social; vai permitir apoiar financeiramente 75 casas de famílias vulneráveis e permitirá também a aquisição e reabilitação de focos para habitação municipal que podem ser em regime de arrendamento apoiado ou em regime de arrendamento acessível”. Nesta última ajuda podem ser abrangidas nestas condições, entre “100 a 200 casas”.

Pedreiras-768x576.jpgPrudêncio Canhoto, presidente da Associação de Mediadores Ciganos de Portugal (AMEC) disse à Rádio Pax que o “problema da habitação tem-se agravado ano após ano.  Em seu entender, “as condições em que as famílias vivem no Bairro das Pedreiras são desumanas e trata-se de um problema de saúde pública: o Bairro tem mais gente que certas freguesias do concelho. Se existir algum caso de covid-19 estamos perante uma bomba às portas de Beja”.

Até quando vamos continuar a ter entulheiras espalhadas por todos os lados?

Zé LG, 16.11.20

IMG_5648.JPG

A situação não é fácil de resolver. Se fosse, já estaria ultrapassada. Mas é preciso e urgente fazer mais para acabar com estas situações de entulhos, alguns com materiais perigosos, nas bermas das estradas e noutros locais inapropriados para o efeito, pela poluição material e visual que provocam. Há uns anos, propuz que se definissem locais nas aldeias, controlados pelas Juntas de Freguesias, onde se pudessem depositar os entulhos até determinadas quantidades (pequenas), que fossem regularmente transferidos para os aterros licenciados. Não seria "a" solução mas evitaria esta proliferação de entulhos depositados um pouco por todo o lado, nalguns casos, como o da foto, por onde circula muita gente a pé. Até agora, manteve-se a situação do "mal maior". Até quando?

Câmara de Moura intervém para prevenir riscos de cheias e incêndios

Zé LG, 14.11.20

10467_big noura.jpgForam realizados trabalhos de limpeza e desobstrução da linha de água que se encontra localizada entre a ponte “Sua Alteza” e a ponte do cemitério, em Moura, com o objectivo de garantir as condições de escoamento dos caudais líquidos e sólidos (areia, lama e sedimentos) em situações hidrológicas normais ou extremas.

Estes trabalhos realizados contribuem, para a minimização de riscos em situação de cheia e também em situação de incêndio, dado o vasto material combustível que o local apresentava. Esta intervenção foi promovida pela autarquia de Moura.

Trabalhadores da Administração Local em Luta, marcham até à AR

Zé LG, 23.10.20

202010221943242922 stal.jpgO STAL afirma que o Orçamento do Estado “gora as expetativas dos trabalhadores” e que não “dá resposta às exigências centrais dos trabalhadores da Administração Local”. A marcha nacional que o STAL realiza hoje, tem início às 10.30 horas, na Rua Braamcamp, com destino à Assembleia da República.

Beja mostrou capacidade de resposta ao maior foco de COVID-19 do Distrito

Zé LG, 20.10.20

2020101510104364 mansão.jpg“Confrontados com a situação de maior expressão numérica em termos distritais de COVID-19 registada desde o início da pandemia até hoje conseguimos, no espaço de 48 horas, em articulação e parceria com muitas outras instituições montar a resposta que vai ao encontro das determinações da autoridade de saúde pública da ULSBA que foram conhecidas ao final da tarde de ontem depois de feita avaliação ao estado de saúde de todos os utentes da Mansão….” , escreveu o presidente da Câmara Municipal de Beja.

Tal como critiquei a falta de estratégias mais eficazes na prevenção da COVID-19 nos lares, também devo realçar a capacidade de resposta da Câmara Municipal de Beja , da ULSBA e de todas as entidades da Protecção Civil e que com ela cooperaram ao foco surgido no Lar da Mansão de São José. Podemos não ter aprendido nada a prevenir a COVID-19 nos lares, com o que se passou no Lar de Reguengos de Monsaraz, mas Beja mostrou ter aprendido bem como evitar falhas graves na resposta ao foco surgido no Lar da Mansão de São José. E certamente fará o mesmo relativamente a outros focos.

João Transmontano morreu

Zé LG, 17.10.20

121614821_191655189119985_4612376010131934653_n TrJoão Transmontano de Oliveira Miguéns faleceu esta sexta-feira, aos 74 anos de idade, em Arronches, na Unidade de Cuidados Continuados onde estava há algum tempo.

Antigo presidente da Câmara de Portalegre, entre 8 de Janeiro de 1990 e 5 de Janeiro de 1998. Foi também diretor do Centro Regional da Segurança Social de Portalegre, e presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Alentejo (CCDR).

Conheci e convivi com João Transmontano, principalmente quando exerceu as funções autárquicas e de presidente da CCDRA. Guardo dele a imagem bonhacheirona, de um homem bom, sério, cooperante, sempre na procura das melhores soluções para os problemas das autarquias e do Alentejo. Apesar de termos opções político-partidárias distintas, sempre tivemos um bom relacionamento, respeitoso e de consideração e estima mútuas.  

À família apresento os meus sentidos pêsames.

“se temos problemas (no aeroporto de Beja) vamos à luta para os ultrapassar”

Zé LG, 12.10.20

imgLoader2.ashx Aeroporto.jpg“Temos um Consórcio, que refere o aeroporto de Beja, como uma hipótese, para o fabrico de uma aeronave ligeira, avião ATL-100, mas também temos um autarca que refere que o "nosso" aeroporto tem alguns "constrangimentos", será um novo romance como o da "Embraer", se temos problemas vamos à luta para os ultrapassar, se o problema é o espaço junto ao aeroporto, vamos expropriar a bem do interesse público, não podemos perder todas as oportunidades de industrialização, e desenvolvimento." A.Mestre - Anónimo 11.10.2020,” aqui.

Fabrico do avião ATL-100 também vai passar por Beja, mas…

Zé LG, 10.10.20

Um projeto luso-brasileiro que visa desenvolver e fabricar uma aeronave ligeira no Alentejo pode passar por Beja. O responsável pelo consórcio referiu o aeroporto como uma possibilidade para a instalação da fábrica.

imgLoader2.ashx Aeroporto.jpgPaulo Arsénio, o presidente da Câmara de Beja, confirma que o projeto está pensado para ser desenvolvido em Beja, Ponte de Sor e Évora, mas refere que o aeroporto tem “alguns constrangimentos”, desde logo a existência de apenas um lote vago destinado a atividades industriais, mas que não tem dimensão para a instalação da fábrica. Refere ainda que “a placa de estacionamento apenas tem capacidade para 12 aeronaves, e quando a MESA começar a operar – o que estará para breve – quatro ou cinco estarão sempre ocupadas”.
Ao contrário de Beja, que não teve nenhum contacto com os promotores, o município de Ponte de Sor já realizou algumas reuniões com o consórcio e, o presidente daquela autarquia refere que “a avaliação que foi feita reconhece que o aeródromo municipal reúne as condições exigidas para a aeronave operar”, dizendo ainda saber que “este investimento está previsto ser tripartido entre Beja, Ponte de Sor e Évora”.

CDU interpela Câmara de Mértola sobre a prometida recuperação da área mineira da Mina de São Domingos

Zé LG, 09.10.20

21751422_475530459478682_1426121464407630468_n.jpg«Os Vereadores da CDU na Câmara de Mértola questionaram o executivo socialista sobre os garantidos 20 milhões de euros destinados à recuperação da área mineira da Mina de São Domingos, obra prometida com pompa e circunstância em sessão pública no dia 10 de setembro de 2016, com a presença do então Ministro do Governo Socialista, Manuel Caldeira Cabral. E reafirmada em cerimónia pública em 5 de junho de 2019, sessão que contou com a presença do então Secretário de Estado da Energia do Governo do Partido Socialista João Galamba... :

1. Passado um ano da receção provisória da obra todas as ações previstas foram devidamente concretizadas?

2. Em que situação se encontram os trabalhos da 2ª fase, tendo em conta que já passou mais de um ano da sua consignação e do lançamento da primeira pedra e como se vão desenvolver as fases seguintes?

3. A intervenção de desmatação e alteração do coberto vegetal e a intenção de construção de um central solar de grandes dimensões na Mina de S. Domingos não colide com os objetivos dos projetos da EDM, tendo em conta que estes preveem também o desenvolvimento, turístico da área em causa.»