Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Câmara de Beja promove inclusão social no concelho

Câmara-de-Beja-4-768x432.jpgA Câmara de Beja viu aprovada, no mês passado, a candidatura para a inclusão e mediação activa, com a promoção da igualdade de oportunidades junto da comunidade cigana e migrante, no âmbito do Programa Operacional de Inclusão Social e Emprego
A candidatura, em parceria com a Cáritas Diocesana de Beja, do projecto “Rostos com Futuro” foi aprovada com um custo de cerca de 300 mil euros e uma comparticipação de 255 mil euros, suportando o Município os restantes 45 mil euros.

“Território Hospitalário: História Medieval da Raia”

201902121015524296.jpgé o mote para um projecto transfronteiriço, levado a cabo pela Câmara Municipal de Serpa, que junta também a autarquia de Moura e os ayuntamientos de Aroche e Aracena, na vizinha Espanha, destinado à promoção dos castelos das quatro localidades, através da história medieval comum ao território abrangido.

As actividades a desenvolver passam pela elaboração de um folheto promocional, em português, castelhano e inglês, sobre os quatro castelos, pela organização de uma série de conferências centradas na história medieval comum da região e pela dinamização de visitas entre as quatro localidades participantes.

O mais preocupante é a dificuldade que os eleitos locais têm de explicar as opções tomadas

Há várias formas de analisar esta situação. Sobre algumas delas já escrevi na comunicação social regional.
Todavia, parece-me que uma das questões mais profundas (e preocupantes) é a dificuldade que os eleitos locais (nos municípios ou nas respetivas associações) têm, de explicar aos seus munícipes/cidadãos/eleitores as opções tomadas.
Quase 45 anos depois do 25 de Abril e do Poder Local Democrático, confesso que me preocupa a opacidade (para não dizer outra coisa) com que certas decisões, importantes para a nossa vida coletiva, são tomadas.

51805294_2212658042333970_3139940518683738112_n.jpAgora foi esta decisão sobre a gestão do Museu Regional : porque é que não foi realizada uma reunião com os cidadãos, para esclarecer dúvidas e preocupações que, legitimamente, são agora colocadas nas redes sociais? Comunicados, atas, notícias não chegam,
No passado, não foi diferente : a decisão sobre a demolição do depósito da água só foi objeto de debate por iniciativa do Alvitrando (onde o anterior executivo municipal não compareceu) e o mesmo se passou com a passagem de Pisões para a gestão da Universidade de Évora, o que leva a que até ao momento nada se saiba sobre o estado das intervenções prometidas ou da sua futura reabertura.

 

Autarcas preocupados com a prestação de cuidados de saúde no Baixo Alentejo

20190212095225328.jpgConceição Margalha, a presidente do Conselho de Administração da ULSBA esteve presente na reunião do Conselho Intermunicipal da CIMBAL, onde foi feita “uma apresentação detalhada, sobre as diversas valências e unidades do território, motivando um conjunto de intervenções por parte dos autarcas presentes que manifestaram as suas preocupações sobre a prestação dos cuidados de saúde no Baixo Alentejo”. Estas prendem-se sobretudo com a falta de médicos nalgumas especialidades, o estado obsoleto de alguns equipamentos e a questão financeira da ULSBA.

Jorge Rosa, presidente do Conselho Intermunicipal da CIMBAL, disse que vai continuar “vazio” o lugar do representante da CIMBAL no Conselho de Administração da ULSBA até os autarcas sentirem essa necessidade e tenham alguém com perfil adequado.

Leia e oiça mais aqui e aqui.

Câmara de Beja desiste do Museu Regional?!

51805294_2212658042333970_3139940518683738112_n.jp«O Conselho de Ministros aprovou em Decreto-Lei ... a passagem da tutela do Museu Regional de Beja para a Delegação Regional da Cultura do Alentejo, ...
... a CIMBAL transfere não só o edifício como todo o acervo do museu para aquela delegação. Quando se pensava que a transferência desta instituição cultural passaria, um dia, para a Câmara Municipal de Beja, acabou por ir parar a outras mãos.
A adpBEJA tem muitas questões a colocar ao destino deste filho mau amado que foi sempre o Museu. Parece que se andou a passar a bola de umas mãos para outros, como se queimasse.
O que pensam os bejenses disto

 

Afinal a Câmara de Beja parece ter desistido do Museu Regional, depois do seu presidente, Paulo Arsénio, ter afirmado há um ano que a Autarquia estava disponível para aceitar a sua transferência, de forma progressiva.

Como sempre defendi, acho que a Câmara Municipal de Beja devia assumir o Museu Regional, porque é um dos patrimónios mais importantes da Cidade, que deve constituir um dos pilares fundamentais da política cultural e turística do Concelho.

Alentejo Central irá poder votar eletronicamente já nas Eleições Europeias

eleições.jpgA CIMAC acolheu a Sessão Pública de Apresentação do Projeto Piloto de Voto Eletrónico no Distrito de Évora, presidida pelo ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita.

Com a presença dos presidentes de Câmara Municipal do Distrito, membros do Governo, representantes dos Partidos Políticos e população em geral, foi dado a conhecer o sistema de voto eletrónico que será projeto-piloto no Alentejo Central, já nas próximas Eleições Europeias, marcadas para 26 de maio de 2019.

Ferreira do Alentejo tem plano para “a promoção da excelência educativa”

FA-768x432.jpgA Câmara de Ferreira do Alentejo, o Agrupamento de Escolas e a Universidade Nova de Lisboa criaram um plano de desenvolvimento e qualidade da educação que será implementado no concelho, em três anos epretende “capacitar as escolas e a comunidade para a promoção da excelência educativa, dotar tecnicamente o município para adoptar planos e estratégias que contribuam para o desenvolvimento educativo local e monitorizar as boas práticas escolares”. O arranque do projecto deverá acontecer no 2º ou 3º período.

Câmara apresenta 1ª fase do projecto Beja Antiga

201902070922208623.jpg..., esta tarde, pelas 18 horas, no Centro UNESCO. Esta intervenção “prevê a implementação de percursos acessíveis no centro histórico e envolvente da cidade de Beja” e vai “melhorar a acessibilidade ao implementar rampas fixas de acesso a edifícios históricos e/ou de interesse público e rampas amovíveis no espaço público em edifícios comerciais”, de forma a “potenciar o turismo acessível na cidade de Beja e o seu usufruto por todas as pessoas”.

O projecto Beja Antiga está integrado no PEDU Medida 4.5-Promoção de estratégias de baixo teor de carbono para todos os tipos de territórios, nomeadamente as zonas urbanas, incluindo a promoção da mobilidade urbana multimodal sustentável e medidas de adaptação relevantes para a atenuação.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Então já se nota os efeitos do saneamento politico...

  • Anónimo

    Mais tarde o mais cedo, assim os nossos representa...

  • Anónimo

    É óbvio que não és comunista...

  • Anónimo

    Muito bem. A cegueira partidária não pode deixar d...

  • Anónimo

    Teremos de concluir,perante o que aqui dizem,neste...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.