Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Cibersegurança do Poder Local no Baixo Alentejo é de alto risco

Zé LG, 24.05.22

imgLoader2.ashx.jpg«Relativamente ao Poder Local, no Baixo Alentejo, a nossa sensibilidade relativamente à cibersegurança é de uma situação de alto risco. Consideramos que a sorte será o Poder Local não ser, por enquanto, um alvo para os cibercriminosos. Realizámos, há anos atrás um trabalho de Ciência Aplicada sobre a Cibersegurança no Poder Local, em que demonstrámos que é possível bloquear o acesso à Internet de grande parte dos municípios do nosso país. Publicámos os resultados obtidos e comunicámos as conclusões à Associação Nacional de Municípios e nada foi feito. Neste momento, estamos a realizar um novo trabalho, com alguns municípios, no âmbito da cibersegurança e das comunicações, que pretendemos generalizar com um caso de estudo, na esperança de podermos contribuir para a redução do risco de ciberataques. Imagine-se o impacto que teria, para uma câmara municipal, a perda de acesso ao seu sistema informático…» - Rui Silva, docente e coordenador do laboratório UbiNET do IPBeja.

“Criar um diálogo” entre Pisões, Beja e o Museu regional, “valorizando todo o território”

Zé LG, 20.05.22

Pisões-1024x703.jpgA União de Freguesias de Santiago Maior e São João Batista, o Museu Regional de Beja e a Universidade de Évora (UÉ), através do seu Laboratório HERCULES, assinaram um protocolo para estudar e valorizar o acervo das escavações realizadas no sítio arqueológico de Pisões, no concelho de Beja, considerada “uma das mais originais ‘villae’ romanas da Península Ibérica”.
O professor António Candeias, da UÉ, explicou que o acordo prevê a cedência, por parte da união de freguesias, de um espaço na aldeia de Penedo Gordo, onde será colocado o acervo proveniente de Pisões e que está depositado no museu regional, com “O grande objetivo” de “criar as condições para que agora seja possível desenvolver todo um estudo em torno do espólio das escavações”.

Lixo fora dos contentores. Falta de civismo ou também de capacidade de recolha?

Zé LG, 17.05.22

Acabei de ler agora este post no MAIS BEJA, sobre um assunto que, infelizmente, se mantém actual e pertinente e que em nada contribui para a imagem das nossas Terras.

22292491_ojPcN.jpeg

É um tema recorrente em vésperas de eleições – e não só, como se vê -, em que as oposições criticam quem está no poder por não resolver o problema e quem está no poder tenta justificá-lo com a falta de meios e de colaboração dos munícipes.

Quer-me parecer que o MAIS BEJA tem razão ao aconselhar: “senhor presidente, aumente a frequência e dias em que os contentores e ecopontos são despejados, e vai ver que o problema se resolve. Em alternativa (em complemento, digo eu), deveria colocar mais contentores do lixo/moloks, aumentando assim a capacidade de deposição de lixo indiferenciado e reciclável.

Nesta como em tantas outras situações, é sempre mais eficiente fazer do que esperar que outros façam. E nesta situação em concreto, o que a Câmara Municipal fizer para resolver o problema terá efeitos muito mais rápidos. E vai ver que o problema não subsiste apenas porque as pessoas não querem colaborar...

“Transferência de competências é um processo de sucesso”, segundo o secretário de Estado Carlos Miguel

Zé LG, 15.05.22

280218155_717349746068089_1360722201708026737_n-76Carlos Miguel, secretário de Estado da Administração Local e Ordenamento do Território, na Feira de Maio, em Moura, afirmou que, apesar da complexidade inerente e “ao contrário de que muitos querem fazer crer, o processo de descentralização de competências é um processo de sucesso para os territórios”, pois “aproxima as competências das pessoas” e logo, permite um maior escrutínio, embora admitindo que “não é um processo perfeito” e, por isso, precisará de “ser limado”.

CDU e PS fazem acusações mútuas no Município de Beja

Zé LG, 10.05.22

202105030838082562.JPGOs vereadores da CDU na Câmara de Beja acusam, em nota de imprensa, o PS de mostrar “falta de respeito pelos órgãos autárquicos e pelo poder local democrático”. O Presidente da Câmara de Beja afirma que não corresponde à verdade.

Segundo os vereadores da CDU esta acusação prende-se com “o processo de transferência de competências na área da educação quando, à revelia de uma decisão da Assembleia Municipal, o executivo do PS decidiu aceitá-las” e ainda com “o processo de atribuição de medalhas de mérito municipal que, depois de uma decisão dos eleitos do Executivo da Câmara Municipal de Beja, o PS decidiu adulterar a proposta levando uma outra à Assembleia Municipal.”

Paulo Arsénio, presidente da Câmara de Beja, eleito pelo PS, afirma que não corresponde à verdade. 

Câmara de Beja vai investir 1,3 milhões de euros para valorizar e tornar visitável o Fórum Romano

Zé LG, 08.05.22

202109232029318968.jpgA obra, num investimento de 1.323.000 euros, financiado em 85% por fundos comunitários e em 15% pela autarquia, irá tornar o núcleo “um recurso turístico valioso a favor da cidade de Beja”, frisou o presidente da Câmara de Beja, acrescentando: “E também científico, porque, depois de estabilizado, nada impede que continuem a fazer-se escavações, mas já com estruturas salvaguardadas”, o que, atualmente, “não acontece”.

A obra vai incluir também a construção de uma infraestrutura para permitir a visita ao núcleo, “um local de acolhimento, de visitação, ainda que minimalista, agradável, confortável, a partir do qual as pessoas possam partir para uma visita ao espaço que lhes permita ter a noção da importância do conjunto do fórum”, frisou Paulo Arsénio

A Câmara de Beja já adjudicou a obra à única empresa que concorreu e venceu o concurso público, seguindo-se a assinatura e o posterior envio para visto pelo Tribunal de Contas do contrato de consignação.

Hugo Soudo substitui vereadora do PS Julieta Caniço na Câmara de Cuba

Zé LG, 30.04.22

ps cuba - Cópia.png

ps cuba.png

Julieta Caniço, vereadora do PS na Câmara Municipal de Cuba, em regime de não permanência, suspendeu o mandato por motivos profissionais e é substituída, a partir de maio, por Hugo Soudo, o número três da lista com que o PS se apresentou a votos nas últimas autárquicas.

Recorde-se que os socialistas elegeram dois vereadores, Hugo Soudo vai juntar-se agora a Jorge Caixeiro.

Presidente da Câmara de Odemira diz que melhoraram condições dos migrantes

Zé LG, 28.04.22

202204271020322769.PNGO presidente da Câmara de Odemira, Hélder Guerreiro, garantiu que foram dadas respostas “fortemente” transformadoras no território, no último ano, para melhorar as condições de vida e de habitabilidade dos trabalhadores migrantes das explorações agrícolas, revelndo que “já existem aprovados e estão a ser implantados no território” alojamentos temporários em diferentes explorações agrícolas “com capacidade para 2.000 pessoas”.

No entanto, e apesar de estar garantida habitação “para cerca de 2.000 pessoas, na próxima campanha” agrícola, o presidente da câmara defendeu que é preciso monitorizar as condições desses trabalhadores “dentro das explorações agrícolas”, sublinhando que “Vamos estar atentos e perceber como é que a coisa corre, até no sentido de garantir que estas pessoas, estando em alojamentos nas explorações agrícolas, estão bem”.

A Câmara de Odemira está a “trabalhar com o Governo” para criar “uma espécie de Balcão do Cidadão”, com tradutores, dedicado à população migrante que reside no concelho, que poderá “aliviar” os “serviços de interesse geral”, como as Finanças ou a Segurança Social, que estão muito “pressionados”.

[Queremos] desenvolver um plano proativo de inclusão” para que “parte destas pessoas não sejam temporárias”, mas sim “habitantes em definitivo no concelho de Odemira”, avançou o presidente da câmara, Hélder Guerreiro. 

Porque razão se despreza assim a mais valiosa jóia do património de Mértola?

Zé LG, 14.04.22

Acidente-768x432.jpg«O último mandato terminou com um superavit de 10 milhões de euros e o orçamento deste ano ronda os 27 milhões, pelo que não foi e não é por falta de recursos financeiros que o Centro Histórico está num tal estado que até o festival islâmico teve que ser cancelado.
Porque razão se despreza assim a mais valiosa jóia do património de Mértola e se desvaloriza este activo fundamental para o desenvolvimento turístico do concelho?» Jorge Pulido Valente, aqui.

Afinal, como terminou o concurso?

Zé LG, 12.04.22

concurso-publico-duvidas.jpg«É triste a forma como alguns reagem aos factos. A questão é o concurso que deve ter um início, um meio e um fim, goste-se ou não, concorde-se ou não. Questionar a situação é um direito de todos, sobretudo se forem concorrentes. Quanto ao resto, de facto é uma vergonha a forma como alguns tentam adulterar a situação ou, cobardemente, tentar denegrir a imagem dos que legitimamente expõem as situações (bloguista) ou pedem os devidos esclarecimentos (autora do artigo). Na realidade a sociedade, os partidos, mesmo o PS dispensa esta gente!» Justo 12.04.2022, aqui.

Câmara de Beja aprovou moção de apoio aos Bombeiros

Zé LG, 11.04.22

Bombeiros_800x800-240x240.jpgNa última reunião da Câmara Municipal de Beja, o Executivo aprovou a moção, apresentada pelos vereadores da CDU, deliberando: “Expressar a sua solidariedade à Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Beja, à Federação dos Bombeiros do Distrito e à Liga dos Bombeiros Portugueses. Apelar ao Governo e aos grupos parlamentares que legislem, rapidamente, para que os Bombeiros tenham, finalmente, acesso ao gasóleo verde e Recomendar ao Ministério da Saúde para cobrir os custos efetivos dos serviços protocolados e prestados pelos Corpos de Bombeiros no âmbito da Emergência Pré-Hospitalar e Transporte de Doentes”.

Entretanto, a Liga dos Bombeiros Portugueses (LBP) exigiu que o Governo apresente, num prazo máximo de 15 dias, medidas que mitiguem o impacto do aumento do preço dos combustíveis no orçamento das corporações, porque "está quase a chegar" o momento em que as corporações de bombeiros "vão deixar de ter capacidade para pagar os combustíveis aos fornecedores".

Atacam o mensageiro em vez da mensagem e quem a produziu

Zé LG, 09.04.22

«LG devia ter vergonha de trazer este assunto para aqui. E sobretudo fazer propaganda desta senhora. Mas enfim...lá deverá ter os seus interesses, embora obscuros. »

«LG está usando aqui o seu bog da forma mais ignóbil e baixa que pode haver.
A partir deste momento não mais mais aqui virei. Adeus.»

«LG anda certamente deslumbrado com o sucesso local do seu blog, a ponto de ter perdido a noção do ridículo. E envolver-se tomando posição, sem perceber nada do que se passa, a não ser o que uma parte e bem interessada lhe conta.
Aliás é bem demonstrativo do seu sectarismo político e impreparação com que aborda aqui alguns temas, sem que deles tenha o devido conhecimento. Como é caso.
Opina e defende posições e interesses , segundo o que lhe parece ou o que dizem ou assopram.
Não se pode levar o Alvitrando e o que aqui se diz a sério. Está comprovado.»

Daqui.

"Isto não é “brincar com quem trabalha”, mas é desrespeitar os concursos e os concorrentes."

Zé LG, 08.04.22

14064192_881178031987953_8602441491684678966_n.jpg«A autarquia, durante este período de mais de 2 anos, não deu qualquer explicação aos candidatos, somos mesmo compassivos! E ainda acresce à tentativa de explicação, a citação da Lei 2/2004, de 15 de janeiro, para explicar que a mesma foi aplicada e “atendeu a critérios de transparência, eficiência, economia de custos e celeridade que devem presidir à atividade administrativa.” Pelo exposto, verifica-se a inaplicabilidade da legislação focada.
Como se pode constatar, pelas datas referidas, este foi um assunto que passou do mandato anterior da autarquia para o atual, mantendo-se o presidente da mesma; podemos assim avaliar o peso que foi e é dado ao assunto e consequentemente à Educação, ao Desporto e à Juventude do concelho de Beja.
Tendo a situação chegado a este ponto, esperemos que a sua resolução seja mais precisa e que o futuro traga melhores práticas.»

Domingas Velez. Daqui.

Paulo Arsénio propõe criação do Provedor do Municípe

Zé LG, 01.04.22

«Paulo Arsénio fez a apresentação do último eixo, o Beja/Participa, revelando que se pretende introduzir o orçamento participativo, as discussões públicas sobre questões estruturais do concelho, criar a figura do Provedor do Municípe, promover sessões do ouvir Beja e revitalizar os conselhos municipais e consultivos.»

kisspng-vector-graphics-design-silhouette-computer

Paulo Arsénio, uma vez eleito presidente da Câmara  e tendo em conta que “palavra dada é palavra honrada”, tem feito um esforço sobre-humano para tentar cumprir algumas das 70 medidas com que se candidatou pelo PS, sob a sigla “Somos Beja”. Realçando a importância que dá à participação cidadã, depois de ter avançado com o Orçamento Participativo, vai agora propor a criação do Provedor do Municípe, tendo, segundo consta, já escolhido a pessoa a nomear.

NOTA: Esta foi a minha mentira do 1 de Abril.

Manuel Narra suspende mandato de vereador na Câmara de Vidigueira

Zé LG, 31.03.22

20220224161833183.jpgManuel Narra, vereador na Câmara Municipal de Vidigueira eleito pelo Movimento “+Cidadãos”, pediu a suspensão do mandato, depois da avaliação da situação pessoal na sequência da condenação, no passado dia 24 de fevereiro no Tribunal de Beja, pela prática de um crime de peculato. Susana Damas substitui-o e toma posse como vereadora da Câmara Municipal de Vidigueira

João Roberto, eleito à Assembleia Municipal de Vidigueira pelo Movimento “+Cidadãos”, justificou ao Lidador Notícias (LN) que Manuel Narra “contando com total solidariedade política, ainda assim decidiu que a suspensão do mandato seria o melhor para ele e o movimento, evitando que uma situação jurídica fosse utilizada como cortina de fumo para esconder as fragilidades políticas da ação autárquica”.

Daqui, daqui e daqui.

Paulo Arsénio esclarece dúvidas sobre Concursos de Chefias Intermédias de 2.⁰ Grau na Câmara de Beja

Zé LG, 24.03.22

276087102_10159045781253192_8341880487377253437_n.Depois de muita polémica causada por notícias sobre eventuais irregularidades em concursos de Chefias Intermédias de 2.⁰ Grau na Câmara de Beja, Paulo Arsénio divulgou há pouco na sua página do Facebook, um longo esclarecimento, de que transcrevemos o que mais pode ajudar a esclarecer o assunto:

«A candidata Florbela Fernandes, particularmente referida no mini-artigo, não concorreu a três concursos como se refere, mas sim a cinco concursos. Em um dos concursos foi excluída/não admitida, em dois foi apenas avaliada pelos júris respetivos em termos curriculares tendo faltado às entrevistas (num estava em 1.⁰ lugar e noutro estava em 2.⁰ lugar) e noutros dois foi até ao fim e foi proposta para o lugar de chefia pelos avaliadores. Em nenhum desses concursos, nem em qualquer um dos outros, o executivo em permanência de então teve a menor interferência em qualquer nota ou pontuação de qualquer candidato;

Num dos 4 concursos a que foi admitida a candidata Florbela Fernandes teve efectivamente uma pontuação, num dos parâmetro de avaliação, de 22 valores por lapso do júri. Porém esse foi um dos concursos em que a candidata não foi à prova de entrevista e portanto não teve quaiquer relevo nem para a sua classificação, nem dos restantes concorrentes. Refira-se que ainda que a nota fosse corrigida, como teria de o ser, para 20, a candidata mantinha por larga margem 1.⁰ lugar no concurso em questão; Por último e a propósito de datas de atas, ou de candidatos que não foram ouvidos em entrevista, supostas nomeações irregulares de segundos classificados face à renúncia de vencedores, etc etc e que é tudo falso, refiro que o processo dos Concursos de Chefias Intermédias de 2.⁰ Grau da CM Beja foi profundamente investigado pela Polícia Judiciária no verão de 2020, que passei a manhã de dia 25/06/2020 a responder a perguntas dos inspetores sobre o assunto e que em 22/01/2021 o processo foi arquivado pelo Ministério Público. Não é possível encontrar nada, onde não há nada