Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

OBA apresentou propostas ao Plano de Recuperação e Resiliência

Zé LG, 27.02.21

observatório-baixo-alentejo-768x432.jpgO Observatório do Baixo Alentejo (OBA) apresentou um conjunto de propostas de valorização para o desenvolvimento da região e do Sudoeste Ibérico, no âmbito da consulta pública do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), que decorre até ao próximo dia 1 de março.

Entre as propostas apresentadas, Jorge Barnabé, presidente do OBA, destaca “a criação de um eixo ferroviário que ligue Sines ao Aeroporto de Beja, para que esse eixo, depois fortalecido com a requalificação do IP8, possa desenvolver um canal de comunicação entre o litoral do Porto de Sines e a fronteira com Espanha”.

A integração das comunidades migrantes e o repovoamento da região foram outras preocupações transmitidas pelo Observatório do Baixo Alentejo, tal como explica Jorge Barnabé.

O OBA sublinha, ainda, a ideia de que “é preciso aproveitar o PRR para ter uma nova mentalidade, na forma como se gerem os fundos comunitários, na forma como os mesmos devem estar disponíveis para a sociedade civil e não ficarem muitas vezes no papel”.

Ler e ouvir também aqui.

“Fortalecer a Agricultura Familiar com Estatuto e com Direitos”

Zé LG, 25.02.21

20210218175251394.jpg

A CNA, no dia em que assinala o seu 43º aniversário, promove um debate online sobre a importância da agricultura familiar nas suas organizações, continuando a lutar pela concretização do Estatuto da Agricultura Familiar, instrumento que a ser implementado na íntegra irá contribuir significativamente para o cumprimento do Plano de Ação da Década e a Declaração dos Direitos Camponeses, para travar o desaparecimento de exploração agrícolas familiares, melhorar os rendimentos dos agricultores e garantir alimentos de qualidade para a população.

Misericórdia de Évora arranca com Nova Unidade de Cuidados Continuados

Zé LG, 20.02.21

év.jpgA nova Unidade de Cuidados Continuados Integrados da Santa Casa da Misericórdia de Évora, com “capacidade para 42 camas”, vai envolver um investimento de quatro milhões de euros, com o apoio de fundos comunitários, através do Programa Operacional Alentejo 2020.

Segundo o provedor da instituição, Francisco Lopes Figueira, a futura unidade vai “nascer” num novo edifício que será construído num terreno situado junto ao Recolhimento Ramalho Barahona, adiantando que a empreitada arrancou esta semana com a “montagem do estaleiro” da obra e com o início da “movimentação de terras”, referindo que os trabalhos têm um prazo de execução de “20 meses”.

Assembleias Municipais querem ser “voz ativa” na definição de políticas regionais

Zé LG, 11.02.21

ComunicadoANAM_Prancheta-1-1024x529.pngA Associação Nacional das Assembleias Municipais (ANAM) está a ter reuniões com as cinco CCDR, porque as Assembleias Municipais querem participar mais na definição das políticas a nível local e consideram que estes organismos regionais - o nível de poder intermédio entre o poder central e a administração local - podem “levar ao Governo” os problemas, as sugestões e o trabalho que está a ser feito nas regiões.
Entre as principais preocupações que a ANAM levou para estes encontros, estão o combate à pobreza, que está a intensificar-se devido à conjuntura de pandemia, a saúde e a transição digital, além de outras políticas públicas regionais, numa altura em que se está a delinear o plano para aplicação dos fundos comunitários para os anos 2020/2030. Todos os documentos que resultaram destas reuniões têm sido distribuídos pelas Assembleias Municipais, com o objetivo de que os eleitos e os cidadãos que representam saibam “como é que se está a projetar melhorar as suas condições de vida em termos regionais”.

ANAFRE discorda de proposta de lei do Governo sobre reversão da fusão de freguesias

Zé LG, 27.01.21

20200917102931933.jpgA ANAFRE discorda em vários pontos da proposta que vai ser apresentada pelo Governo e teme que este processo não fique concluído a tempo das autárquicas 2021. Diz, ainda, não perceber o que aconteceu pois o que vai ser apresentado não corresponde ao defendido, e negociado, pelas freguesias.

Vítor Besugo, coordenador distrital da ANAFRE, identifica os pontos com os quais a ANAFRE discorda, apontando desde logo a questão de ser necessária uma maioria de 2/3, em Assembleia de Freguesia para que a decisão seja aprovada, assim como os critérios para que a reversão possa ser feita. Frisa que não há diferença, quando a ANAFRE o pediu, entre territórios de alta e de baixa densidade. Acrescenta que a ANAFRE não percebe o que aconteceu pois o que vai ser apresentado não corresponde ao negociado e proposto.

Pax Jovem vai criar um Espaço Jovem e aumentar a participação cívica dos jovens

Zé LG, 09.01.21

cooperação-768x524.jpgA Pax Jovem – Associação Juvenil de Beja – que celebrou na passada quinta-feira o 1º aniversário –, viu aprovada a candidatura ao Programa +CO3SO Emprego – Empreendedorismo Social, integrado no Programa Operacional Regional do Alentejo 2020 e a AlentejoXXI
Este projeto tem como principais objetivos a criação de um Espaço Jovem e aumentar a participação cívica dos jovens em atividades de cariz social, cultural, político e artístico, incutindo valores de partilha, voluntariado, participação, solidariedade e cooperação intergeracional, bem como levar a cabo “a dinamização de atividades de formação, seminários e workshops que incutam ou despertem o espírito empreendedor dos jovens da região”.

Candidato à presidência da República João Ferreira está hoje no distrito de Beja

Zé LG, 28.12.20

Incubadora de Inovação Social do Baixo Alentejo comemora o seu 2º aniversário

Zé LG, 22.12.20

202012211835383785.jpgA IISBA - Incubadora de Inovação Social do Baixo Alentejo comemora hoje, de forma simbólica, o seu "segundo ano ao serviço da inovação social e de toda a comunidade baixo alentejana", com a realização de um encontro, via plataforma ZOOM, às 17.00 horas, transmitido em direto no facebook da IISBA em: www.facebook.com/IISBAIncubadora, onde são apresentados os dados das iniciativas desenvolvidas e é atribuida a distinção de "Agentes de Dinamização Social" a personalidades que se destacaram na promoção e dinamização da Inovação Social durante 2020.

ADPM celebra “40 anos em prol das pessoas e dos seus territórios”

Zé LG, 16.12.20

201811292149316136.jpgA Associação de Defesa do Património de Mértola (ADPM) celebra hoje, 40 anos de existência. A ADPM comemora quatro décadas de existência em formato on-line, até ao dia 20, domingo, nas suas redes sociais, em particular no Facebook.

Mesmo em tempos de pandemia, a ADPM faz questão de assinalar este “marco importante de uma entidade que marcou, de forma inequívoca, o concelho de Mértola, e que desenvolveu (e desenvolve) trabalho meritório tanto em Portugal, como no estrangeiro”, propondo a revisitação de “alguns dos momentos mais emblemáticos da associação”. Por estes dias, será ainda publicada uma edição da revista Al-gazarra, em que se relembram muitos destes momentos e em que também será possível conhecer o testemunho de gente que colaborou com a ADPM e não só. A revista é disponibilizada no concelho de Mértola em formato físico, e também estará disponível em formato digital”.

“Já se passaram 40 anos, quatro décadas de trabalho, mas de um sublime romance com esta cidade de 2.500 anos de idade”

Zé LG, 13.12.20

imgLoader2.ashx.jpg«Temos o dever de preservar o nosso património para que os nossos filhos e netos o preservem como nós, para o poderem usufruir. É a cultura que nos diferencia e nos dá esta enorme qualidade de vida e entrelaça as nossas relações de amizade e vizinhança.

O Joaquim Mestre, o Ni Almodôvar, o Martins da Biblioteca, o Ramalho, o Baiôa, o Barahona, o Barbosa Bentes, o eng. Carrusca, o Borrela, a Lena, a Eulália e a Zézinha, o Vítor Silva, o Pereira Guerreiro, o Rochinha, o Luciano, o eng. Mira Galvão e o Rui Parreira decidiram criar, em 1979, a adpBEJA – Associação para a Defesa do Património Cultural da Região de Beja, com o objetivo de investigar, sensibilizar e preservar o património cultural desta região, podendo ainda apoiar outras gentes que tivessem as mesmas intenções na formação de associações.

Já se passaram 40 anos, quatro décadas de trabalho, mas de um sublime romance com esta cidade de 2.500 anos de idade, que consegue manter algumas das suas maiores virtudes com o passado, ...

Como somos muito esquecidos talvez valha a pena passar e ver o que foi feito nestes 40 anos de vida da adpBEJA, no hospital velho - Santa Casa da Misericórdia de Beja.»

Leia aqui o texto completo do Florival Baiôa.

Enfermeira do Baixo Alentejo eleita para liderar a Associação Portuguesa de Cuidados Paliativos

Zé LG, 13.12.20

Projeto-Over-13.pngA Associação Portuguesa de Cuidados Paliativos (APCP) elegeu no passado dia 5 de dezembro, os novos corpos gerentes (Triénio 2021-2023), tendo sido eleita a lista presidida por Catarina Pazes sob o lema “Juntos pelos Cuidados Paliativos”. Da lista eleita fazem ainda parte, Guida Ascenção, psicóloga, Lúcia Gonçalves, enfermeira, e Cristina Galvão, médica, todas profissionais da Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo.

Catarina Pazes é enfermeira coordenadora da Equipa Comunitária de Suporte em Cuidados Paliativos Beja+ da ULSBA. Licenciada em Enfermagem, mestre em Cuidados Paliativos, especialista em Enfermagem Comunitária e em Enfermagem Médico-Cirúrgica – Pessoa em Situação Paliativa.

Recordamos que a Associação Portuguesa de Cuidados Paliativos é uma associação multiprofissional empenhada na divulgação, promoção e defesa dos cuidados paliativos em Portugal.

Câmara de Beja canalizou verbas de iniciativas canceladas para apoiar instituições e antecipar pagamentos a fornecedores e associações

Zé LG, 02.12.20

cm-beja.pngPaulo Arsénio, presidente da câmara, afirmou que o município cancelou várias iniciativas que poderiam provocar ajuntamentos de pessoas, onde o município deveria investir este ano cerca de 130 mil euros, mas, devido aos cancelamentos, os gastos – sem incluir o investimento em iluminação natalícia, que vai realizar-se e até aumentar – “não deverão superar 30 mil euros”.

Assim, o município tem “canalizado” a diferença para “apoios suplementares” ao desporto, à cultura, a instituições particulares de solidariedade social, aos bombeiros e às juntas de freguesia do concelho, para compra de equipamentos de proteção individual para o município e “adaptação de edifícios públicos municipais à nova realidade” provocada pela pandemia, e para a “antecipação de pagamentos aos fornecedores da Câmara de Beja e às associações locais”.

Paulo Arsénio refere ainda que, apesar da pandemia, este ano, o município vai investir 59600 euros em iluminação natalícia na cidade, mais 17 mil euros do que em 2019.

Castrense Helena Alegre distinguida com prémio atribuído pela Associação Internacional da Água

Zé LG, 28.11.20

15134775_1184440501648094_6178976133761297969_n (1Helena Alegre, 59 anos, natural de Castro Verde, licenciada e doutorada em Engenharia Civil pelo Instituto Superior Técnico, tem dedicado a vida profissional à Engenharia Sanitária e Ambiental, no Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC), onde é investigadora. É atualmente diretora do Departamento de Hidráulica e Ambiente do LNEC, uma unidade de investigação aplicada que cobre desde a hidráulica marítima, costeira e estuarina até aos recursos hídricos, às obras hidráulicas e à engenharia sanitária.

Helena Alegre, “cidadã do mundo que muito se orgulha de ser castrense”, foi distinguida, no passado mês de outubro, em Brisbane, na Austrália, com o prémio Contributo Extraordinário para a Gestão da Água e para a Ciência, atribuído pela Associação Internacional da Água (IWA). Esta distinção insere-se no IWA Recognition & Awards Programme, que bienalmente reconhece três membros da associação, um por cada categoria do programa, que tenham dado importantes contributos para a gestão da água a nível mundial.

Confederações unidas na denúncia do incumprimento da Lei do OE para 2020 quanto à “Eletricidade Verde”

Zé LG, 22.11.20

CNA denuncia que Regulamentação da “Eletricidade Verde” não respeita Lei do OE2020

202010151423195833.jpg

A CNA denuncia, em comunicado, que a portaria que “supostamente regulamenta uma medida inscrita em Orçamento do Estado (OE) para 2020 (introduzida na 2ª alteração, a 24 de Julho), dedicada ao apoio com os custos energéticos no sector agrícola e pecuário” não “respeita a lei inscrita no documento”.

CAP pede correção de portaria referente à "eletricidade verde"

A CAP afirma que apesar da lei em vigor consagrar um apoio percentual face ao valor das faturas de eletricidade, o que foi publicado em Portaria (n.º 265-B/2020 de 16 de novembro) foi "um apoio percentual face à potência contratada, o que resulta em montante irrisórios, que em muito pouco ou nada apoiam o setor, desrespeitando totalmente a decisão da Assembleia da República."

Confagri diz que “associações sentem-se defraudadas com a questão da eletricidade verde”

A Confagri diz que a portaria recentemente publicada sobre as questões da “eletricidade verde” não cumpre o estipulado na lei do OE2020 e diz que as associações de agricultores sentem-se defraudadas.

CNA diz que "não está tudo bem com a agricultura" e defende medidas de apoio à agricultura familiar

Zé LG, 15.11.20

201910242220341415.jpg"O Governo tenta esconder a grave crise que milhares de pequenos e médios agricultores atravessam, e que tende a agravar-se, face à evolução da pandemia e das medidas insuficientes para a controlar", afirma a CNA, concluindo que, “de facto, não está tudo bem no sector, e por mais que a Ministra da Agricultura e o Governo torturem os números a realidade é bem diferente".

E é neste contexto que a CNA defende: "a concretização do Estatuto da Agricultura Familiar (EAF), que mais de dois anos depois continua sem medidas concretas", "uma outra PAC, mais justa, mais inclusiva, que apoie quem de facto produz e que incorpore os princípios da Soberania Alimentar", "um período de transição onde o Regime da Pequena Agricultura suba para 1250 euros por agricultor, e que novos agricultores possam aderir a este apoio já em 2021", "um Orçamento do Estado para 2021 que reconheça o papel da agricultura, concretamente da Agricultura Familiar, no desenvolvimento do País, o que a ctual proposta está muito longe de concretizar", "um sistema de seguros agrícolas que proteja de facto os Agricultores e as suas produções, e um regime fiscal e de Segurança Social adequado à Agricultura Familiar", "uma política florestal que promova uma floresta multifuncional, sustentável e ordenada, que tenha na base o rendimento dos pequenos e médios proprietários e produtores florestais, o que não é possível com uma política agro-florestal espartilhada e obedecendo apenas a uma lógica supostamente ambiental."

Valverde Martins morreu

Zé LG, 15.11.20

2020111512133563.nb.pngAntónio Pedro Valverde Martins, com 85 anos, natural de Beja, morreu ontem no Hospital de Beja. O funeral realizou-se, esta manhã, das Casas Mortuárias para o Cemitério de Beja.

Valverde Martins era bancário reformado. Foi sindicalista, fundador e dirigente da Cooperativa Proletário Alentejano, dirigente do MURPI, para além de outras actividades comunitárias. Foi militante e dirigente distrital do PCP e autarca da CDU.

Valverde Martins era uma um homem bom, humilde, cordato, sempre na procura de consensos, de fortes convicções e de uma dedicação e empenhamento totais às causas em que se envolvia. Foi uma figura marcante de Beja, do simdicalisto e do movimento cooperativo.

À família apresento os meus sentidos pêsames.

Observatório do Baixo Alentejo defende a criação de um Gabinete para gestão da plataforma logística do aeroporto de Beja

Zé LG, 10.11.20

261220161606-705-AeroportoBeja9.jpgO Observatório do Baixo Alentejo (OBA) defende a criação de um Gabinete para gestão da plataforma logística do aeroporto de Beja, essencial para capacitar aquele espaço, permitindo a instalação e desenvolvimento das atividades empresariais.

Tendo como premissa, que o “aeroporto é decisivo para desenvolver toda a região, incluindo Sines e Sevilha”, a criação deste Gabinete é, segundo o OBA, a solução mais viável para a dotar o espaço envolvente do aeroporto de Beja de dinâmica, criando condições atrativas ao investimento privado. Nesse sentido, o OBA já iniciou um conjunto de reuniões para sensibilizar os diversos parceiros institucionais e empresariais para a importância desta proposta, no âmbito de uma estratégia integrada para o desenvolvimento desta infraestrutura.

Tiago Santos é o novo diretor executivo do Sines Tecnopolo

Zé LG, 04.11.20

202011031355595751.jpgNomeado pela Administração do Sines Tecnopolo, Tiago Santos regressa ao Sines Tecnopolo, onde desempenhou várias funções, tendo entre 2010 a 2012 desempenhado funções como diretor executivo. Com uma experiência superior a 15 anos na área da Gestão e Consultoria destaca-se os trabalhos realizados para a Associação Nacional de Jovens Empresários, o Município de Sines, a Universidade do Algarve, a Associação Science4All, o Centro de Investigação Sobre o Espaço e as Organizações e a Necton SA. 

O novo diretor executivo lança como objetivo o posicionamento do Sines Tecnopolo enquanto “dinamizador de referência do ecossistema regional, contribuindo desta forma para a criação de novos negócios, para a capacitação do tecido empresarial, para a promoção da inovação e para a transformação digital das empresas” e garante que “O Sines Tecnopolo não esquecerá o apoio às microempresas e aos negócios de proximidade, de forma a salvaguardar a importância socioeconómica que estes têm na região”.