Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Olivum diz que “agricultura de subsistência e agricultura de escala devem coexistir pacificamente”

Zé LG, 13.06.20

A Olivum - Associação de Olivicultores do Sul considera “positiva a não aprovação, na Assembleia da República, dos projectos de lei e de resolução com vista à regulamentação discriminatória do Olival”, porque representa “a reafirmação do Alqueva, um projecto de três mil milhões de euros, como um empreendimento de fins múltiplos em abastecimento humano, regadio agrícola e produção de energia, sem exclusão discriminatória de qualquer uma das vertentes”.

9567_big Olivium.jpg

A discussão e votação em sessão plenária “deram vitória à ciência e à razão ao deixar de lado os argumentos com base nas emoções ou convicções, que em nada contribuem para o esclarecimento do cidadão. Ficou demonstrado que a polarização da discussão dos dois modelos agrícolas – agricultura de subsistência e agricultura de escala – é o caminho errado, pois os ambos os modelos devem coexistir pacificamente” sublinha a Olivum, concluindo que “A desmistificação da agricultura intensiva, super intensiva e da monocultura, assim apelidadas nos projectos legislativos agora chumbados, e a afirmação do olival como agricultura de precisão, dotada de sustentabilidade económica e ambiental, um dos objectivos da Olivum, sai reforçada. O olival moderno continuará a assegurar a viabilidade económica das explorações, dinamizando a economia local e fixando as populações ao território.”

AMCAL vai alargar recolha de resíduos porta-a-porta em todos os concelhos

Zé LG, 05.06.20

20200604155023689 AMCAL.jpgA AMCAL-Associação de Municípios do Alentejo Central lançou, recentemente, um concurso público para a aquisição de mais de 46 mil contentores para implementação do Sistema de Recolha de Resíduos Porta-a-Porta em todos os concelhos da AMCAL, em 2020 e 2021.

Em 2019 a AMCAL, constituída pelos municípios de Cuba, Alvito e Vidigueira, Portel e Viana do Alentejo, já tinha implementado, com resultados muito positivos, o sistema de recolha Porta-a-Porta em Alvito, tendo sido possível recolher e valorizar mais 40% de papel-cartão, 120% de plásticos e metais e 64% de vidro, relativamente aos quantitativos recolhidos no ano de 2018, bem como reduzir em 15% o peso dos resíduos recolhidos de forma indiferenciada e com destino a Aterro Sanitário.

Misericórdia de Alcácer do Sal investe 1,8 ME em residência para pessoas com demência

Zé LG, 30.05.20

202005291217453498 demência.jpgA Santa Casa da Misericórdia de Alcácer do Sal, vai investir 1,8 milhões de euros na construção de uma residência especializada em demência, com capacidade para 48 utentes e a criação de cerca de 40 postos de trabalho.

O projeto de construção da estrutura residencial para idosos (ERPI), que conta com um financiamento comunitário de 750 mil euros, prevê a reabilitação de um edifício “antigo e devoluto” no “campus” onde “existiam as velhas camaratas” da Misericórdia de Alcácer do Sal.

O projeto de recuperação do edifício e a sua transformação em ERPI conta ainda com um apoio de 275 mil euros de uma candidatura que foi apresentada ao Fundo Dona Leonor da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, vai permitir ganhos na eficiência energética, tem um prazo de execução de um ano, estando prevista a sua entrada em funcionamento em 2021.

Covid-19 & Igualdade, qual a realidade?

Zé LG, 16.05.20

ESDIME.jpg

A ESDIME lançou o desafio à população de partilhar representações sobre a igualdade em tempos de confinamento social devido à pandemia Covid-19, em formato escrito, desenho, fotografia, dança, música, escultura, etc, que serão divulgadas na página do Facebook do Gabinete VERA, “mostrando a criatividade e a importante reflexão”.

MURPI pede “urgência” na retoma de visitas aos idosos em lares, para evitar o agravamento da sua situação clínica

Zé LG, 09.05.20

201902111652468846 lares.jpgÉ urgente que a DGS-Direcção Geral de Saúde tome medidas para que seja possível retomar visitas aos lares de idosos. Casimiro Menezes, presidente da Confederação Nacional de Reformados, Pensionistas e Idosos-MURPI, recorda que os residentes dos lares estão sem visitas há mais de dois meses e, por isso, defende que é fundamental criar condições para que os idosos voltem a ver os seus familiares ou amigos mais próximos, porque convém ter em conta que o isolamento total a que os idosos têm estado sujeitos leva a depressão, angustia, ansiedade e naturalmente a um agravamento da situação clínica destas pessoas.

Associação promove Colheita de Sangue amanhã em Beja

Zé LG, 17.04.20

202004150940226397.jpg

A Associação Humanitária de Dadores de Sangue de Beja realiza, amanhã, mais uma colheita de sangue, nas suas instalações, na Rua Pablo Neruda (Bairro Social), nº 13. A recolha decorre entre as 9h30 e as 13 horas.

A Associação afirma que “estarão garantidas todas as normas de segurança” tendo em conta a situação atual relativamente à Covid-19.

“Lares não são unidades de saúde” alerta a CNIS e a União das Misericórdias Portuguesas

Zé LG, 15.04.20

210620131636-405-mosidosos.jpgA Confederação Nacional das Instituições de Solidariedade (CNIS) e a União da Misericórdias Portuguesas (UMP) manifestam a sua preocupação “com a grave situação que se vive nos Lares de Idosos e de Deficientes” no nosso país e dizem estar a aguardar “uma tomada de posição do Ministério do Trabalho e da Segurança Social”.  

A CNIS e a UMP sublinham que “um doente com infecção COVID-19 necessita de cuidados de saúde, com vigilância diária por médicos e enfermeiros” e, não obstante, de todo o suporte e cuidados que os profissionais dão aos utentes, “as auxiliares não podem prestar cuidados de saúde em doença aguda”, uma vez que “não é a sua competência nem a sua missão”.

“No caso da infecção COVID-19, acresce o risco de disseminação interna da doença em estruturas que não têm condições físicas (espaços de isolamento), equipamentos de protecção individual (EPI) e profissionais de saúde adequadamente treinados para prevenir o contágio. E, pela enorme concentração de pessoas frágeis, também não faz qualquer sentido comparar os lares às casas das pessoas”.

A Autoridade de Saúde”, frisam a CNIS e a UMP, “deverá assegurar antecipadamente o seguimento clínico pelo hospital e pelos ACES e ULS eficaz, com adequada alocação nominal de profissionais e respectivos horários, e o fornecimento de equipamentos de protecção individual”.

Está a morrer mais gente por falta de assistência, para além da COVID-19

Zé LG, 09.04.20

 

“Parece que só os números da pandemia importam e todas as outras doenças e mortes deixaram de existir”.

images.jpgA Ordem dos Médicos diz-se preocupada com falta de resposta a doentes prioritários, denunciando que: "Os doentes não COVID-19, por falta de estratégia e organização da tutela, estão a ser relegados para segundo plano em patologias que não podem esperar".

Em causa, assinala, está "o diagnóstico, tratamento e/ou seguimento com exames complementares de doentes oncológicos, de doentes transplantados ou a aguardar transplante, de doenças neurológicas, de outras doenças crónicas como doenças autoimunes, insuficiência cardíaca, DPOC, doenças inflamatórias intestinais, insuficiência renal, diabetes, etc.", ou seja, "doenças que podem descompensar rapidamente, em doentes com medo da COVID-19 e sem alternativa fácil a cuidados de saúde".

A Ordem cita: "alguns dados vindos a público esta semana indicam que houve um crescimento sustentado da mortalidade ao longo do mês de março. O ano de 2020 teve os últimos dez dias de março com mais mortes dos últimos 12 anos - 3471. Os dados da London Business School alertam para mais 984 mortes entre 16 de março e 3 de abril, sendo que só 266 foram oficialmente atribuíveis ao novo coronavírus. Ao mesmo tempo, em março, registaram-se menos 246 mil episódios de urgência em relação ao mesmo mês do ano passado e menos 181 mil do que em fevereiro".

PCP questiona Governo sobre falta de apoios a instituições que cuidam de pessoas com deficiência

Zé LG, 09.04.20

201812241224561736 pcp.pngChegaram ao Grupo Parlamentar do PCP muitas preocupações por parte de instituições que cuidam de pessoas com deficiência, queixando-se de estar “completamente esquecidas”. O PCP quer saber “que medidas específicas está ou vai o Governo tomar para que se elimine ou reduza o risco de contágio por covid-19 às pessoas com deficiência em residências de internamento”.

“As pessoas com deficiência atendidas nestas instituições sofrem de patologias crónicas e comorbilidades associadas que fazem delas um grupo de especial vulnerabilidade para as quais é preciso que se implementem medidas de proteção eliminando ou minimizando o risco de contágio por coronavírus”, refere o deputado do PCP, eleito por Beja, João Dias.

“A testagem periódica de profissionais e utentes destas instituições” é uma das sugestões que o PCP faz e quer saber da parte do Governo se “há disponibilidade para se efetivar esta medida.”

Gostei de ouvir António Saraiva

Zé LG, 07.04.20

images.jpgO líder da CIP defendeu, esta noite na SIC, algumas posições, como a necessidade de parte da dívida externa ser perdoada, que até há muito pouco tempo apenas era defendida pela "esquerda radical" e pouco mais. Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades...

Apresentou uma proposta das empresas se comprometerem a não despedir nem a distribuir dividendos durante quatro anos, como contrapartida de financiamento necessário à manutenção da sua actividade. Parece uma proposta que vale a pena ser considerada e que pode ser parte da solução para a crise económico-social que está aí.

Abertas inscrições para Banco de Voluntariado do Baixo Alentejo

Zé LG, 31.03.20

Foi criado no Baixo Alentejo um Banco de Voluntariado com o objetivo, caso seja necessário, de "prestar apoio às estruturas de apoio social aos idosos", numa parceria da Cruz Vermelha, do Centro Distrital de Beja da Segurança Social e da CIMBAL.

202003302030409543 cruz vermelha.jpgCom esta iniciativa, as entidades envolvidas pretendem “dar uma resposta eficaz à pandemia provocada pela covid-19” e apelam a todos os interessados que façam a sua inscrição. É esclarecido, igualmente, que "os inscritos ficam apenas de prevenção e que só serão chamados em caso de manifesta necessidade."

“Agricultura do sudoeste alentejano continua a alimentar o país” ou está a seguir um “caminho extremamente arriscado”?

Zé LG, 31.03.20

imgLoader2.ashx estufas.jpgO Movimento Juntos Pelo Sudoeste acusou empresas frutícolas de Odemira e Aljezur de seguirem um “caminho extremamente arriscado” ao continuarem a operar, podendo “colocar em risco a saúde de milhares de pessoas”, devido à pandemia de covid- 19. “Poderá ser uma decisão economicista, em contraciclo com muitas outras empresas no país que foram obrigadas a parar”.

O comunicado do movimento surge em reação a uma nota de imprensa da Associação dos Horticultores, Fruticultores e Floricultores dos Concelhos de Odemira e Aljezur (AHSA), com o título "Agricultura do sudoeste alentejano continua a alimentar o país”. As associadas da AHSA, que "representam mais de 200 milhões de euros de faturação anual", mantêm "atividade em pleno", apesar da pandemia de covid-19, e "Continuam a operar e a alimentar a cadeia de distribuição nacional e internacional", seguindo "todas as orientações das autoridades" e priorizarando “ao máximo a prevenção e a implementação e adaptação dos seus planos de contingência".

Conselho Sub-Regional de Beja da Ordem dos Médicos deixa apelo e indicações à população

Zé LG, 29.03.20

médicos-768x512.jpgNuma altura em que o país está em Estado de Emergência devido à pandemia Covid-19, o Conselho Sub-Regional de Beja da Ordem dos Médicos apela a todos que “sigam disciplinadamente, sem hesitação, as recomendações que as autoridades oficiais têm veiculado”.

“Devem sair só quando absolutamente necessário, fazer a lavagem repetida e demorada das mãos, não ter contacto físico, espirrar ou tossir para o cotovelo e respeitar as distâncias de segurança em locais públicos”.

De acordo com a mesma fonte, deve enviar email para ucsp.beja.covid@ulsba.min-saude.pt, caso tenha estado, nos últimos 14 dias, no estrangeiro e tenha a necessidade de expor as suas dúvidas, evitando, assim, as idas ao Centro de Saúde.

O Conselho Sub-Regional de Beja da Ordem dos Médicos apela, ainda, ao espírito de comunidade de todos, no sentido do respeito mútuo e da solidariedade, “certos de que a vitória nesta batalha é garantida, dependendo de todos e de cada um de nós que ela se concretize no mais curto prazo possível”.

“Fique em Casa, nós vamos até si”

Zé LG, 25.03.20

… é o mote lançado pela Santa Casa da Misericórdia de Beja, num programa de apoio à população mais vulnerável do concelho bejense que, nesta altura de pandemia por Covid19, necessita de auxílio.

20200323165341267 scmb.pngUma iniciativa que arrancou esta semana e presta ajuda a pessoas idosas, residentes no concelho de Beja com mais de 70 anos, com dificuldades em sair de casa, que estejam isoladas ou doentes.

Daqui e daqui.

A Agricultura Não Para

Zé LG, 25.03.20

CAP-768x433.jpgSob este lema, a CAP – Confederação dos Agricultores de Portugal lançou uma linha de atendimento e apoio com o objetivo de, “no atual contexto de estado de emergência declarado, esclarecer os agricultores e a comunidade (…), assim como ao acesso às medidas que foram, entretanto, anunciadas para fazer face a este período conturbado”.

A linha de atendimento telefónico, cujo o número é o 217 100 000 e funciona todos os dias úteis, de segunda a sexta-feira, entre as 9h e 17h, é assegurada pelos técnicos especialistas da CAP e serve “igualmente para a Confederação recolher, diretamente do terreno, informação sobre as principais dificuldades com que os Agricultores e Comunidades Rurais se debatem na sua atividade diária, de forma a informar o Governo e, assim, garantir o funcionamento do setor agrícola, do Mundo Rural e da cadeia de abastecimento nacional”.

Autarquias alentejanas higienizam vias e espaços públicos com colaboração de agricultores

Zé LG, 21.03.20

ta_ed_17 elvas.pngA Câmara Municipal de Elvas realizou durante a madrugada e o dia de hoje, sexta-feira, uma ação de higienização de vias e espaços públicos, como forma de combater a propagação do COVID-19.

Câmaras de Moura e Serpa prontas para começarem a pulverização dos espaços públicos

A associação de produtores de azeite alentejana Olivum está disponível para apoiar municípios com máquinas de tratamento e tratores.

ZERO e Movimento Alentejo Vivo visitaram áreas críticas associadas à intensificação agrícola no Baixo-Alentejo

Zé LG, 11.03.20

A Direcção da ZERO-Associação Sistema Terrestre Sustentável, incluindo o seu presidente Francisco Ferreira, fez, hoje, no distrito de Beja, uma visita para “dar a conhecer de perto os problemas ambientais relacionados com a implementação dos perímetros de rega da área de influência do projecto de Alqueva”.

P1010799.JPGJosé Paulo Martins, dirigente da Associação Zero e membro do Movimento Alentejo Vivo, afirmou que o “pequeno circuito” que foi feito, porque muito mais havia para mostrar, teve início em Fortes, com passagem por Alfundão, Beringel, Boavista, Trindade, Salvada, Quintos, Baleizão e Neves, terminando com um encontro com elementos do Movimento Alentejo VIVO na cidade de Beja. José Paulo Martins recordou ainda que há já muito tempo que a Associação Zero anda a alertar as autoridades competentes para a tomada de medidas, mas até agora nada tem sido feito.

Vidigueira integra a recém-criada Associação de Municípios Portugal Romano

Zé LG, 09.03.20

120720131558-993-DSC_0059 Romano.JPGSão membros fundadores, para além de Vidigueira, as autarquias de Braga, Ansião, Oliveira do Hospital, Penela, Santiago do Cacém, Seixal, Tomar e Condeixa-a-Nova. Trata-se de uma associação que pretende preservar a herança romana e promover o turismo cultural.

O interesse de Vidigueira em participar nesta associação advém do seu território ser possuidor de património romano relevante, como sejam a Vila Romana de S. Cucufate, localizada na freguesia de Vila de Frades, e as ruínas romanas do Monte da Cegonha, localizadas na freguesia de Selmes como afirma o autarca vidigueirense, Rui Raposo.

Cooperativa Agrícola do Guadiana apresenta contributo para Agenda de Inovação

Zé LG, 06.03.20

A Cooperativa Agrícola do Guadiana apresentou ao Ministério tutelado por Maria do Céu Albuquerque, um contributo para a Agenda de Inovação para a Agricultura, propondo três vetores de atuação que considera fundamentais para a manutenção da viabilidade dos sistemas agrícolas do sul do Baixo Alentejo.

130620130008-108-OvelhasCampanias.jpgSegundo explica João Madeira, a Cooperativa Agrícola do Guadiana entendeu colocar estas questões na Agenda de Inovação, “por serem abordagens inovadoras à política que tem sido seguida até agora”.