Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Festival de BD já tem raízes profissionais e pode “Afirmar Beja como centro europeu de Banda Desenhada”

201905271951442384.jpgO Festival de 2019 inaugura no dia 31 de maio, sexta-feira, às 21.00 horas, na Casa da Cultura de Beja, com 20 exposições e autores de todo o mundo, em que metade são estrangeiros e a outra metade portugueses. Este é um festival que atrai cada vez mais nomes conhecidos, que ajudam a introduzir depois autores de BD nacionais no estrangeiro, destacou Paulo Monteiro, responsável pela organização do evento e associando a realização do mesmo à profissionalização nesta área. Revelou, ainda, que em Beja existem cinco pessoas que são profissionais de ilustração/BD e que em 2018, o festival recebeu perto de 9 mil visitantes, sendo a meta este ano, os 10 mil.

Este é um festival que valoriza os autores e que promove o centro histórico de Beja, frisou o presidente da Câmara, Paulo Arsénio, acrescentando que a edição deste ano conta com nomes de craveira e que Beja tem condições, pela qualidade deste evento, de se tornar um centro europeu de Banda Desenhada.

Leia e oiça também aqui.

Apresentação da programação do Festival B

201903131629168158.pngA Câmara Municipal de Beja apresenta, esta noite, a partir das 21.30 horas, no terraço do Museu Regional a programação por dias, palcos e iniciativas do Festival B.

Nesta apresentação vai ser divulgado o filme 3D da autoria de António Paisana, o vinho com a marca Mariana Alcoforado da Herdade do Rocim e o chocolate criado por Mestre Cacau.
Na sessão desta noite marcam presença o grupo “Cantadores do Desassossego” e Valter Rolo, tendo em vista a divulgação de um dos temas, que está a ser preparado, para o concerto 100 passos de Paulo Abreu de Lima.

Aguarela de pintor alentejano Júlio Jorge em exposição em Nova Iorque

pai.jpgFoi pela mão do pintor autodidata alentejano Júlio M. Jorge que nasceram as aguarelas de 60 idosos alentejanos. Sendo que uma delas foi destaque numa das mais conceituadas exposições de aguarelas do mundo: a exposição da “The American Watercolour Society”.

Natural de Montemor-o-Novo, Júlio Jorge já venceu vários prémios nacionais e internacionais e o seu trabalho sobre os idosos de uma aldeia alentejana chamaram à atenção nos Estados Unidos.

Foi um destes retratos que permitiram que Júlio Jorge fosse selecionado para a exposição anual da “The American Watercolour Society”, e que esteve exposto, em Nova Iorque, sendo vendido ainda antes da exposição terminar.

Com várias preocupações quanto ao futuro do Alentejo e ao seu envelhecimento populacional, já no ano passado o pintor alentejano tinha visto um a obra sua ser distinguida numa exposição em Los Angeles, também nos Estados Unidos.

Daqui.

Comentários recentes

  • Anónimo

    São apenas recomendações e mais nada.O que é que q...

  • Anónimo

    Há, aí no problem, eles entendem todos bem.Se for ...

  • Anónimo

    Os deputados vão de férias descansados. Quem fica ...

  • Anónimo

    É evidente que é bom negócio. A questão é quando p...

  • Anónimo

    Para os seres humanos a saúde faz parte do seu bem...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds