Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Inaugurada exposição “In Cómoda – Projeto Pátio Azul” de Paula Estorninho, no Museu Municipal de Vidigueira

Zé LG, 13.10.20

202010121239169427 vidig.jpg“As primeiras bonecas começaram a ser fotografadas em 2005 no pátio azul da minha casa, o que deu origem ao nome do blogue. “A partir de 2011 saíram do pátio para o mundo em busca de novos horizontes. Cada boneca é única e irrepetível. Figuras de aparência delicada, pequenas como um palmo, preciosas como joias, simples como o gesto que as cria, sensíveis como tendo uma alma, são essencialmente muito femininas. Há quem diga que são auto-retratos, “alter-egos”, um reflexo da minha pessoa, talvez assim seja…” Paula Estorninho in blog http://nopatioazul.blogspot.com. Daqui.

Jorge Serafim convidado para expor no 40.º Salão Internacional de Pintura Naif do Casino do Estoril

Zé LG, 08.09.20

imgLoader2.ashx serafim.jpgA Galeria de Arte do Casino Estoril acolhe, até 15 de setembro, o 40.º Salão Internacional de Pintura Naif, considerado o mais antigo do mundo e uma referência desta modalidade pictórica. Jorge Serafim apresenta-se, estreante, como um dos artistas plásticos presentes, com quatro obras: “duas referentes às ilustrações que fiz para o livro O Afinador de Memórias e as outras duas, a que chamei “Dom Quixote De La Ansiedade” I e II, já realizadas neste contexto pandémico.”

Não há qualquer política, em Beja, para as artes plásticas. Temos belíssimos artistas plásticos e fotógrafos, nascidos nesta terra, que não têm, aqui, um sítio para expor, perdendo-se assim a possibilidade de fortalecerem a relação umbilical com a cidade que os viu nascer.”

Bejense Marta Mestre é a nova curadora do CIAJG em Guimarães

Zé LG, 06.09.20

imgLoader2.ashx Marta.jpgMarta Mestre foi anunciada como nova curadora-geral do Centro Internacional das Artes José de Guimarães (CIAJG), de Guimarães, escolhida entre 26 candidatos, todos com “excelentes currículos”.

Natural de Beja e atualmente a residir em Lisboa, Marta Mestre manifestou a sua intenção de se mudar para Guimarães, sublinhando a importância da “proximidade” para conhecer e trabalhar com o tecido artístico local. A nova curadora prometeu um “um programa de continuidade mas também de mudança”, tendo sempre como premissa a qualidade internacional. “O que vem aí vai continuar a trazer novidades”.

Licenciada em História da Arte pela Universidade de Lisboa, com mestrado em Cultura e Comunicação/Museologia pela Universidade de Avignon, em França, foi curadora do Instituto Inhotim, em Minas Gerais (2016-2017), curadora-assistente do Museu de Arte Moderna, do Rio de Janeiro (2010-2015), curadora-convidada e professora da Escola de Artes Visuais Parque Lage, também no Rio de Janeiro, em 2016. Em Portugal, entre outras atividades, foi curadora do Centro de Artes de Sines (2005-2008).

Muitos parabéns Marta! Bom trabalho!

No centésimo aniversário do nascimento do Poeta Raul de Carvalho

Zé LG, 04.09.20

raul252bcarvalho.jpg...

Terra de alqueives, ou monda, ou de pousio,

Terra de largos trigueirais ao sol,

— Quem vos mandou contaminar-me,

E para sempre, do vosso resplendor?...

 

Poalha luminosa, mas agreste;

Folha de zinco em brasa; imensidão;

A toda a volta — Tanto em vós como em mim —

Implantou Deus a solidão.

 

Solidão! de hastes curvas no silêncio

Que dá a volta inteira à terra inteira,

Solidão que eu invoco como se

Vos conhecesse pela primeira vez!...

 

Subo os degraus a medo; páro e ouço...

O que ouço eu? a voz dos sinos? minha mãe?

É com palavras simples e em segredo

Que eu beijo a terra onde nasci também,

In: Perdão, que pode ler todo aqui.

Raul de Carvalho morreu há 40 anos

Zé LG, 03.09.20

imgLoader.ashx RC.jpgRaul de Carvalho nasceu em Alvito faz amanhã 100 anos, onde começou a redigir os primeiros versos.

O poeta conta com vinte e uma obras publicadas em vida e duas ainda a título póstumo.

A preocupação com a condição dos mais desprotegidos é uma constante na vida do poeta, tendo estado ligado a protestos contra a Lei da Segurança Interna, com Natália Correia, Ruy Cinatti e Augusto Abelaira.

A sua inclinação artística pela pintura e pela fotografia fez-se sentir durante os anos vividos em Lisboa.

Raul de Carvalho morreu a 3 de Setembro, na véspera do seu sexagésimo quarto aniversário.

Museu Berardo de Estremoz é inaugurado hoje e abre amanhã ao público

Zé LG, 25.07.20

9817_big.jpgJoe Berardo fez uma apresentação ao pormenor aos média daquela que é considerada a "maior e mais importante" colecção privada de azulejos de Portugal.”
Composta por conjuntos azulejares in situ, património integrado na Quinta e Palácio da Bacalhôa (Azeitão) e no Palácio Tocha (Estremoz), e por mais de quatro mil e quinhentos exemplares móveis datados do século XIII ao século XXI, a Colecção Berardo permite percorrer a secular História do Azulejo. Instalado no histórico Palácio Tocha, ele próprio enriquecido por alguns magníficos conjuntos de azulejaria tardo-Barroca e Rococó.
O Museu Berardo Estremoz, uma iniciativa conjunta da Colecção Berardo e da Câmara Municipal de Estremoz, que foi financiada a 75% com fundos europeus, pode ser visitado pelo público a partir do próximo Domingo com entrada gratuita temporariamente.

"Da Inquietação na Pintura" em Alvito

Zé LG, 15.02.20

Apresentação do Catálogo a propósito da Exposição  Da Inquietação na Pintura, de Carlos Correia - 22 de Fevereiro | 16 horas |  Espaço Adães Bermudes, Alvito

imgLoader.ashx.jpg

"As obras expostas, mais de cinquenta, entre pintura, desenho, técnica mista e livros de artista, todas elas pertencentes à colecção Marin Gaspar, mostram um trabalho notável de pesquisa, experimentação, técnica e de génio artístico e são o testemunho de um percurso tão sabiamente desenvolvido, mas precocemente interrompido (1975 – 2018)".

Câmara de Castro Verde confirmou destruição de peças da INSTALAÇÃO ARTÍSTICA DE PRESÉPIO e pediu desculpa aos autores

Zé LG, 26.12.19

"A Câmara Municipal de Castro Verde ..., para esclarecimento público, entende informar o seguinte:

78182260_2591726437590612_6010739905355841536_o.jp

1 - O presépio foi exposto entre 2002 e 2016. Em 2017 e 2018, dado o seu estado avançado de degradação e os graves riscos para exibição pública, a Câmara Municipal optou por deixar de o apresentar para não pôr em causa a segurança das pessoas.

2 - ..., deve ficar claro que em nenhum momento o executivo da Câmara Municipal ordenou o desmantelamento propositado do presépio. Contudo, apurou-se agora, no decurso de trabalhos no estaleiro municipal, que algumas peças sofreram danos irreparáveis.

3 - O executivo da Câmara Municipal lamenta verdadeiramente o sucedido e assume, com toda a clareza, transparência e frontalidade, que é o único responsável pelo sucedido.

4 - ... a Câmara Municipal sempre respeitou a criatividade e o trabalho artístico associados ao presépio e, naturalmente, tem admiração, desde sempre, pelos autores da obra, a quem já manifestou o seu desalento e apresentou desculpas pelo ocorrido. …"

NOTA: Apesar de ter sidp publicado em 12 de dezembro às 12:09, só agora tive conhecimento desta informação da Câmara Municipal de Castro Verde, através de uma mensagem pessoal de António José Brito, seu presidente. Só publiquei o meu alvitre sobre o assunto no passado dia 24, porque esperei pelo esclarecimento da CMCV, de que só agora tive conhecimento, como referiu.

CÂMARA DE CASTRO VERDE DESTRÓI PATRIMÓNIO ARTÍSTICO

Zé LG, 24.12.19

Há anos, a Câmara Municipal de Castro Verde encomendou aos artistas locais Joaquim Rosa e Pedro Pinheiro, um presépio, executado por gente da terra. A ideia era a de que o presépio fosse anualmente acrescentado de novas peças que ocupassem algumas das principais vias do Centro da Vila, o que efectivamente aconteceu durante alguns anos.

78792598_2591726724257250_2460339124654047232_o.jpLogo após a sua tomada de posse, o novo executivo na Câmara Municipal de Castro Verde optou por não o colocar no espaço público, deixando as peças de autor num abandono visível aos olhos de muita gente. Não contente com essa situação, no início deste mês mandou destrui-las, ou permitiu que as destruíssem sem apurar responsabilidades pelo crime de lesa património cometido.

78746508_2591727237590532_1801335783890616320_n.jpA “vontade desmedida e irracional de querer apagar o passado sem olhar a meios” do actual executivo camarário, como acusa a CDU, ou qualquer outra explicação para o acontecido, deveria obrigar o executivo camarário a esclarecer a situação, a pedir desculpas públicas aos autores da obra artística e a toda a população e a recuperar as peças destruidas. Não fazê-lo, para além de cobardia política, revela também uma grande falta de respeito pelo património artístico municipal, pelos seus autores e, principalmente, pela população que se comprometeu servir.

CPCBeja espõe “Arte numa perspetiva diferente” na EDIA

Zé LG, 03.12.19

imgLoader2.ashx.jpgA EDIA e o Centro de Paralisia Cerebral de Beja inauguram no dia 3, Dia Internacional das Pessoas com Deficiência, a 18.ª edição da exposição “Arte numa perspetiva diferente”, dos utentes do Centro de Atividades Ocupacionais do CPCB.
A mostra, cuja abertura está agendada para as 16:00 horas, ficará patente ao público no edifício sede da EDIA, em Beja, até ao dia 6 de janeiro, podendo ser visitada de segunda a sexta-feira, das 09:00 às 18:00 horas.
A receita proveniente da venda dos trabalhos reverterá integralmente para o Centro de Paralisia Cerebral de Beja.

Nucia Pocero vence “Prémio Internacional de Serpa para Álbum Ilustrado”

Zé LG, 05.11.19

album-ilustrado-2019-768x432.jpgA edição deste ano do “Prémio Internacional de Serpa para Álbum Ilustrado”, promovido pela Câmara de Serpa com a colaboração da editora Planeta Tangerina recebeu 232 candidaturas de 27 países.
A Câmara de Serpa anuncia que “Ñam”, de Nucia Pocero (Espanha), foi a obra vencedora desta terceira edição.
A iniciativa tem como objectivos “fomentar e desenvolver a qualidade literária e artística do álbum ilustrado e estimular a criação de novos projectos nessa área”.