Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Exposição “Luz Lenta” inaugurada esta tarde em Alvito

Zé LG, 23.07.22

Exposicao-Ermida-_-Alvito-ps3ga222gaz4or5skol70wpt“Luz Lenta” é o título da exposição dos artistas Daniel Moreira e Rita Castro Neves, resultado de uma residência artística realizada em Alvito e que inclui trabalhos em desenho e fotografia e objetos, que será inaugurada hoje, sábado, 23, às 18h00, na Ermida de Santa Luzia, em Alvito, e que fica patente ao público até ao dia 2 de outubro deste ano,.
Antes da inauguração da exposição, também na Ermida de Santa Luzia, os artistas apresentam a instalação performativa “Ermida”, que foi inspirada nas imagens dos frescos seiscentistas ainda existentes nas paredes desta ermida.

Inauguração de Instalação de Arte de Rua, na Mina de S. Domingos

Zé LG, 01.07.22

I WAS HERE, I’LL BE HERE_Pøbel e Tamara Alves.jA instalação de street art I Was Here, I’ll Be Here, de Pøbel e Tamara Alves, será inaugurada a 2 de Julho às 18h00, na Mina de São Domingos, resultante do diálogo entre dois artistas - um português e um norueguês -, que criaram duas instalações no espaço público, que reflete essa experiência e que dá vida aos espaços que ocupam. Esta atividade contou com a realização de uma oficina de street art com a comunidade. + informações: https://www.malacate.pt/

Paulo Monteiro integra a Academia Nacional de Belas Artes, na qualidade de autor de BD

Zé LG, 27.06.22

202206241655317336.jpgA Academia abre as portas a esta arte, à BD, e Paulo Monteiro, responsável também pelo Festival Internacional de Banda Desenhada de Beja, mostra-se “muito honrado com esta distinção por ser a primeira vez que tal acontece e por significar, também, o reconhecimento como autor”.

Para Beja, frisa Paulo Monteiro, esta situação significa poder “sugerir exposições, eventos, encontros e levar os autores de BD da cidade até à capital, a um espaço de mérito nacional e internacional”.

A CADEIRA E A VIDA, de António Vilhena

Zé LG, 20.05.22

22687938_112235742873964_8205962711830460295_n.jpg«... Tenho, ainda, na memória a imagem da minha primeira cadeira, quando a minha avó, Maria Luísa, me levava, depois das aulas da escola primária, para a casa da menina Bia, em Beja, uma espécie de explicadora ou de ATL dos tempos modernos. A minha avó comprou-me uma cadeirinha azul, onde escorriam algumas flores pintadas. Ao final das aulas lá ia eu fazer os trabalhos de casa com a professora, amiga da minha avó. Sentava-me com uma ardósia sobre os joelhos e, assim, passava as tardes a fazer contas de somar e subtrair. Ao final do dia, arrumava a cadeirinha azul num canto até ao dia seguinte. Com o tempo a cadeira ficou pequena, o mundo mudou, a minha avó reformou-se e eu cresci, quiçá, para compreender a relação entre a cadeira e a minha avó, que foi lavadeira no Hospital da Santa Casa da Misericórdia de Beja. Levou uma vida em pé a precisar, também, de uma cadeira.»                                                                                                             Final da Crónica de António Vilhena, publicada no Diário de Coimbra, dia 19 de Maio de 2022)

Festival Sete Sóis Sete Luas começa hoje em Castro Verde

Zé LG, 15.05.22

20220513093629315.PNGDois concertos da 7Sóis Tarrafal Orkestra, espetáculos de circo e arte urbana vão marcar o 30.º Festival Sete Sóis Sete Luas na vila alentejana de Castro Verde, a partir de hoje e até setembro.

O festival começa neste domingo, às 19:00, no Anfiteatro Municipal de Castro Verde, com o espetáculo de bicicleta acrobática “Kalabazi” da artista experimental e de circo, mulher-palhaço e atriz brasileira Jessica Arpin.

A edição deste ano do Festival Sete Sóis Sete Luas é promovida por uma rede cultural composta por 30 vilas e cidades de 10 países do Mediterrâneo e do mundo lusófono onde decorre, nomeadamente Brasil, Cabo Verde, Croácia, Eslovénia, Espanha, França, Itália, Marrocos, Portugal e Tunísia.

Casa Museu Silvestre Raposo inaugurada em Vila Nova de São Bento

Zé LG, 27.04.22

Casa-Museu-S-Raposo-768x432.jpgA União das Freguesias de Vila Nova de São Bento e Vale de Vargo e a Silvestre Raposo Associação Cultural inauguraram, no passado fim-de-semana, a Casa Museu Silvestre Raposo.

A Casa Museu é, segundo a Junta de Freguesia, “o resultado do esforço desenvolvido entre estas duas entidades, tendo a União de Freguesias sido responsável pela criação de um espaço para a Casa Museu e da parte da Silvestre Raposo Associação Cultural a cedência do espólio do autor, composto por obras da sua autoria e de outros autores de renome nacional e internacional”.

A Casa Museu terá programação própria contemplando inúmeras iniciativas e atividades.

Caetano Veloso liderou grupo de artistas brasileiros contra “pacote de destruição da Amazónia e do Brasil"

Zé LG, 10.03.22

CV.pngCaetano Veloso liderou um protesto na frente do Congresso, em Brasília, contra a política ambiental do Governo do Presidente, Jair Bolsonaro, que mobilizou dezenas de artistas e ativistas para exigir o fim da "destruição da Amazónia e do Brasil." A manifestação em frente ao prédio do Congresso, no coração político de Brasília, eve como principal objectivo criticar o conjunto de leis que tramitem no legislativo com o apoio do Governo que comprometem a conservação ambiental e até mesmo a saúde da população.

Um dos projetos citados propõe liberar a exploração de minérios na Amazónia, reduzir terras indígenas e flexibilizar a fiscalização ambiental. Além disso, um projeto já aprovado na Câmara dos Deputados (câmara baixa do Congresso) poderá aumentar o número de agrotóxicos utilizados na poderosa agricultura brasileira que coloca em causa a saúde da população já que a nova lei flexibiliza as regras de aprovação de pesticidas e acumula no Ministério da Agricultura (Mapa) as diferentes decisões que tratam da liberação desses produtos.

“Arte numa Perspetiva Diferente” em exposição na Galeria da EDIA

Zé LG, 03.12.21

260367359_2223437734622474_9220923263022481239_n.jFoi inaugurada, no Dia Internacional das Pessoas com Deficiência, na galeria de arte da EDIA, a exposição “Arte numa Perspetiva Diferente”, que reúne 25 pinturas realizadas por sete utentes do Centro de Paralisia Cerebral de Beja (CPCB). Ao longo destas duas décadas, a exposição “Arte numa Perspetiva Diferente”, transformou-se em reconhecimento de mérito e é estímulo ao desenvolvimento intelectual dos utentes do Centro, reforçando a sua integração e inclusão social e aumentando a sua autoestima.

A 20ª edição da exposição “Arte numa Perspetiva Diferente” pode ser visitada até dia 7 de janeiro, de segunda a sexta-feira, das 09:00 às 18:00 horas. Pode, ainda, ser apreciada nas páginas de Facebook da instituição. A receita proveniente da venda dos trabalhos reverte, na totalidade, para o Centro de Paralisia Cerebral de Beja.

Festival Internacional de BD de Beja de volta com “oferta abrangente e diversificada”

Zé LG, 01.09.21

20210806185709103.jpg Nos dias 3, 4 e 5, ou seja, no primeiro fim-de-semana, estarão em Beja todos os autores das exposições.

O Festival, organizado pela Câmara Municipal de Beja, inaugura dia 3 de setembro, sexta-feira, às 21h00, na Casa da Cultura.

Além das 13 exposições, o Festival contará ainda com a apresentação de projetos, o lançamento de livros, conferências, oficinas, revisão de portfólios, sessões de autógrafos, etc. E com os famosos concertos desenhados.

Terá ainda ao dispor dos visitantes a tenda gigante do Mercado do Livro, onde estarão presentes mais de 70 editores, algumas lojas, e muitas serigrafas e originais.

Centro de Arqueologia e Artes de Beja abriu com “Cangiante”

Zé LG, 04.07.21

Sem nome.pngA exposição “Cangiante”, promovida pela Culturgest em parceria com o município de Beja, assinalou, ontem, a abertura ao público do Centro de Arqueologia e Artes de Beja.

A exposição, com curadoria de Antonia Gaeta, foi construída a partir da Coleção da Caixa Geral de Depósitos, a que se juntaram peças de outros artistas, incluindo sete peças do espólio do escultor Jorge Vieira.

O Centro de Arqueologia e Artes de Beja, é um projeto que já atravessou diversos mandatos, da CDU e do PS, nasce num quarteirão junto à Praça da República, na zona onde antes funcionavam os serviços técnicos do município.

O equipamento é composto por um edifício e uma zona anexa, onde foram descobertos vestígios do antigo fórum romano, abre agora ao publico após um investimento de quase três milhões de euros.

A exposição vai ficar patente ao publico até ao dia 6 de novembro, e o custo da entrada é de 3 euros.

Frescos do século XVI colocados a descoberto por restauro na Igreja Matriz de Alvito

Zé LG, 20.06.21

20210615171016451.jpgUma série de importantes pinturas murais a fresco, do século XVI, foram colocadas a descoberto durante uma intervenção de restauro dos azulejos da Igreja Matriz de Alvito e podem ser visitadas no dia 3 de Julho, no âmbito do evento “Dias Abertos da Rota do Fresco 2021”, organizado pela SPIRA – Revitalização Patrimonial, com acompanhamento dos técnicos de restauro responsáveis pela intervenção. A inscrição para a observação dos frescos da Igreja Matriz de Alvito é gratuita e pode ser feita por ‘email’ (compadres@spira.pt) até 29 de junho e inclui, também, uma visita à Ermida de São Neutel, com mais de 500 anos, em Vila Nova da Baronia, que já se encontra totalmente recuperada.