Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

"O Livro - Cumprir Abril" apresentado em Entradas, para "que a memória não se apague"

Zé LG, 17.05.24

lIVRO.jpgVai ter lugar em Entradas, no dia 18 de maio (sábado pelas 17,30h, no Largo da Misericórdia) a Apresentação de O Livro - Cumprir Abril, um livro a dois tempos, consubstanciado numa intervenção de arte pública e numa edição convencional, sob o tema Cumprir Abril, um livro que se propõe evocar condignamente a Revolução dos Cravos e assinalar o reconhecimento das gentes do Campo Branco aos Capitães de Abril e ao Movimento das Forças Armadas.

Monumento à Liberdade em Ferreira do Alentejo, para celebrar o 25 de Abril

Zé LG, 16.04.24

9046346_orig.jpgA Câmara Municipal de Ferreira do Alentejo, para celebrar os 50 anos do 25 de Abril, deliberou, por unanimidade, de entre as várias iniciativas organizadas para a celebração da efeméride, erigir um “Monumento à Liberdade”, que será inaugurado até final deste ano. A peça escultórica, em mármore, com quatro metros de altura, é da autoria de Joana dos Santos Alves, artista doutorada pela Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa, escolhida através de concurso público.
A defesa dos valores da democracia e da liberdade é sempre uma luta da memória contra o esquecimento. Erigir um símbolo de emancipação no espaço público constitui uma mensagem, à vista de todos, permanente e perene, de promoção desses mesmos valores da memória contra as ditaduras e de promoção do valor mais alto da liberdade, junto da população”, diz Luís Pita Ameixa, presidente do município.

Exposição de “Obras de Arte Contemporânea do Estado” inaugurada pelo ministro da Cultura

Zé LG, 16.03.24

202403152144449726.jpg

Foi hoje inaugurada, com a presença do Ministro da Cultura, a exposição “MICROPOLÍTICAS: Obras da Coleção de Arte Contemporânea do Estado”, que estará patente no Centro de Artes e Arqueologia de Beja até 27 de julho, no âmbito das comemorações do 25 de abril. Trata,se de uma exposição com 30 obras de 28 artistas da Coleção de Arte Contemporânea do Estado, que abordam questões como identidade, género, política, trabalho e colonialismo. Daqui, daqui e daqui.