Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Concurso Queijos de Portugal distinguem queijos alentejanos

Zé LG, 15.11.21

Mais de 200 queijos foram a concurso para determinar quais os melhores de Portugal. No final, a “prova cega” levou ao pódio 23 categorias, entre outras, queijos de vaca, cabra, mistura, amanteigado, flamengo. Do Alentejo, apenas foram distinguidos:

REQUEIJAO.jpg

Queijo fresco de ovelha: Queijaria Sapata,

Requeijão de ovelha: Queijaria Sapata;

Requeijão de cabra: Queijos Bilores;

Novos sabores frescos: Herdade da Maia;

Cinco mil ovinos no Alentejo detetados com vírus da língua azul

Zé LG, 04.09.21

LA.jpg…, tendo perto de 40 explorações pecuárias declarado casos suspeitos, nos concelhos de Serpa, Moura, Barrancos, Mértola, Beja, Portel e Évora, revelou hoje fonte do Ministério da Agricultura.

“A vacinação obrigatória do efetivo ovino reprodutor adulto e dos jovens destinados à reprodução tem sido a medida mais eficaz para controlar a doença, aconselhando-se ainda a vacinação dos restantes animais das espécies sensíveis”, é referido também num edital recente da DGAV.

Centro de Transformação Agro-alimentar vai ser criado em Serpa

Zé LG, 23.08.21

Prod-Bio-768x432.jpgEm Serpa vai ser criado um Centro de Transformação Agro-alimentar do Alentejo, que, a par da investigação, deverá criar unidades de transformação que venham a dar resposta ao abate de animais produzidos pela agricultura biológica, porque, segundo Cristina Caro, responsável pelo Centro de Competências para a Agricultura Biológica e para o Modo de Produção Biológico (CCBIO), o abate de animais produzidos em modo biológico enfrenta constrangimentos que serão ultrapassados com a criação de novas unidades de transformação.

Seca começa a fazer-se sentir no Baixo Alentejo

Zé LG, 09.08.21

Segundo o mais recente boletim climatológico do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), no final de julho mantinha-se a situação de seca meteorológica em Portugal Continental, com grande parte do Baixo Alentejo e Barlavento Algarvio em seca moderada.

IMG_7566-PANO.jpgJosé da Luz Pereira, presidente da Associação de Agricultores do Campo Branco (AACB), disse que “Não sendo uma situação dramática, está a notar-se falta de água”, admitindo que a frota de depósitos de água da associação, que são cedidos aos agricultores, está a ter “grande procura, mais do que se esperava”.

Natur-Al-Carnes promove primeiro leilão de ovinos em Portalegre

Zé LG, 24.03.21

163877549_3885511804858961_4934045828996457543_n.jCerca de 500 ovinos vão ser licitados esta quarta feira a partir das 10:30 no Parque de Leilões de Portalegre.

Trata-se do primeiro leilão de ovinos, promovido pelo Agrupamento de Produtores Pecuários do Norte Alentejo (Natur-Al-Carnes).

Maria Vacas de Carvalho, coordenadora da Natur-Al-Carnes, disse ter grande espectativa neste evento que conta com cerca de 40 produtores inscritos, adiantando que o leilão surge na sequência de mudanças neste mercado e com o propósito de ajudar a escoar o produto.

CEBAL com projeto para tratamento das águas residuais e reutilização e valorização dos subprodutos do sector dos lacticínios

Zé LG, 07.03.21

“LactoMTeC” é o novo projeto, para o setor dos laticínios, do Centro de Biotecnologia Agrícola Agroalimentar do Alentejo (Cebal). Quais os objetivos deste projeto?

imgLoader2.jpg

O projeto tem como principal objetivo dinamizar a fileira do queijo pelo valor das suas águas residuais. Esta dinamização será feita através da transferência do conhecimento científico e tecnológico sobre processos de separação por membranas e a sua aplicabilidade nos efluentes de queijarias. Estes processos assemelham-se a uma filtração e podem contribuir para uma gestão mais eficiente das águas residuais produzidas neste setor. Essas águas apresentam grande impacte ambiental devida à acumulação de resíduos do fabrico do queijo, sendo eles proteínas, açucares, vitaminas e minerais. E se por um lado, esses resíduos (subprodutos) são os maiores responsáveis pelo impacto ambiental do efluente, são, por outro lado, compostos de elevado valor nutricional. Desta forma, pretendemos disponibilizar soluções integradas que permitam não só o tratamento das águas residuais, mas também a sua reutilização e a valorização dos seus subprodutos.