Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Liceu de Beja acolhe “Acampamento Lunar”

Zé LG, 05.04.24

Sem nome (46).pngA Escola Secundária Diogo Gouveia, em Beja, recebe, hoje e amanhã, um “Acampamento Lunar”, que promove o conhecimento e as ciências aeroespaciais, é destinada a alunos dos 7º, 8º e 9º anos e é promovido pelo ESERO em parceria com a Câmara Municipal de Beja, Agrupamentos de Escolas nº 1 e nº2 de Beja e o Externato António Sérgio de Beringel.
O evento pretende ser uma missão espacial com atividades desenvolvidas pelas equipas ESERO (Pavilhão do Conhecimento) e cientistas/ especialistas em várias áreas aeroespaciais, relacionadas com a exploração espacial, comunicação, sobrevivência, planificação de abrigo lunar, saúde e corpo humano e trabalho de equipa. Daqui e daqui.

Luís Trigacheiro abre as OVINOITES

Zé LG, 27.04.23

202366650_191455562984490_7628356328515036904_n.jpg

“Canta-se porque o cante alentejano está nas raízes de cada pessoa que tem a sorte de nascer no Alentejo. Canta-se porque o cante faz parte do convívio entre amigos e do convívio familiar. E o Luís começou a cantar. Era um hobbie, um hobbie igual aos outros que tem: passear no campo, caçar, pescar e estar em contacto com a natureza”. No dia de abertura da 39ª Ovibeja, a 27 de abril, canta-se “Fado do Meu Cante” com Luís Trigacheiro. A cantar em casa, o bejense abre as Ovinoites com chave de ouro. O modo de sentir o Alentejo que se traduz na sintonia com o outro, na poesia do viver.

Ver PROGRAMA completo da Feira.