Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Já se pode, de novo, tomar banho na Praia da Zambujeira do Mar

Zé LG, 03.07.21

202107011441323920.jpgA situação já está normalizada e já são permitidos banhos na praia da Zambujeira do Mar, no concelho de Odemira, depois de ter sido interdita a banho desde quarta-feira, depois de ter sido detetada a presença na água da bactéria coliforme Escherichia coli (E.coli).
Nas últimas análises efetuadas pela Agência Portuguesa do Ambiente, já não foram detetados vestígios da presença na água da bactéria coliforme Escherichia coli (E.coli). A Agência Portuguesa do Ambiente vai realizar novas análises no dia 6 de julho de 2021.

Banhos interditos na praia da Zambujeira do Mar devido a bactéria E.coli na água

Zé LG, 02.07.21

202107011441323920.jpgA decisão foi tomada após a Capitania do Porto de Sines receber uma comunicação da Agência Portuguesa do Ambiente (APA) de que, nas análises feitas na quarta-feira, tinha sido detetada "a bactéria E.coli na água". Nesse mesmo dia, "foi feita a recolha de novas amostras" à água.
Desconhecendo-se "a origem" da contaminação por concentração de coliformes fecais e até que as restrições sejam levantadas, os banhistas "podem permanecer no areal, mas os banhos estão totalmente desaconselhados".

BE defende a proteção da biodiversidade do Parque Natural do Sudoeste Alentejano

Zé LG, 06.06.21

202106021222478018.pngRicardo Vicente apresentou o projeto de resolução do Bloco de Esquerda para a recuperação da biodiversidade do Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina e a transição ecológica da agricultura do perímetro de rega do Mira, saudando os milhares de signatários da petição “Juntos pelo Sudoeste”. O Bloco avançou que apoia as propostas dos milhares de subscritores da petição “O parque natural do sudoeste alentejano e a costa vicentina não aguenta mais agricultura intensiva”.

Dia Mundial do Ambiente celebra-se hoje

Zé LG, 05.06.21

202106041623578027.jpgO Dia Mundial do Ambiente surgiu no dia 5 de junho de 1972 durante uma Conferência das Nações Unidas. A conferência tratava o Meio Ambiente Humano em Estocolmo, a famosa Conferência de Estocolmo. Este encontro teve como principal objetivo sensibilizar de modo a alterar como vemos e tratamos as questões ambientais, estabelecendo princípios para orientar a política ambiental em todo o planeta.” Nesta data, Telma Saião, do movimento Chão Nosso, lembra as questões da agricultura intensiva e os impactos das mesmas no nosso território.

Três parques solares serão instalados no Alto Alentejo

Zé LG, 16.05.21

painel-solar-300x153.jpgTrês parques solares vão ser instalados no Alentejo, em Elvas, Alandroal e Arraiolos, numa área total de cerca de 70 hectares, num investimento de 23 milhões de euros, por parte de uma empresa espanhola e ao que tudo indica estarão prontos em dezembro.
A Rosseti Engenharia, empresa sedeada em Braga é a responsável pela construção dos equipamentos, que serão capazes de gerar 100 Gigawatt/hora por ano, o equivalente ao consumo de 30 mil casas.

Como fazer para contratar a potência eléctrica mais adequada

Zé LG, 09.05.21

Precisa alterar a potência contratada da sua casa?

potencia eletrica.jpgO consumo de energia elétrica é uma constante nas nossas casas. Hoje em dia, temos cada vez mais eletrodomésticos e dispositivos que necessitam de estar ligados à eletricidade.

O que é certo é que nos últimos tempos, devido ao teletrabalho e ao confinamento que nos fez passar mais tempo em casa, o consumo de energia aumentou, e o frio que também se fez sentir no inverno, levou a um maior aumento do uso de aquecedores para manter uma agradável temperatura em casa.

No entanto, este elevado consumo de energia provavelmente fez com que ao utilizar vários eletrodomésticos como o aquecedor, a máquina de lavar, o forno e até o secador do cabelo, fizesse o quadro elétrico “disparar” interrompendo o fornecimento de energia em casa.

O que significa quando fica sem luz?

Como é natural o consumo de uma casa não é igual em todas as outras, pelo que, cada local de fornecimento de energia está associado a uma potência elétrica. 

Quando o consumo de energia é superior ao suportado pela potência elétrica, é normal que o sistema elétrico não aguente com a energia que está a ser consumida. Neste caso deixa de ter luz em casa. É nesta situação que se deve pensar em mudar a potência contratada.

 

 

"novo rótulo energético nos eletrodomésticos pode ajudar cada consumidor a poupar cerca de 490 euros por ano"

Zé LG, 08.05.21

As novas etiquetas das classes energéticas dos eletrodomésticos

eficiencia energetica.pngAinda não conhece bem os novos rótulos das classes energéticas dos eletrodomésticos? O que se tentou fazer foi que, com a nova rotulagem energética, os consumidores passassem a olhar mais para essa etiqueta para conhecer e considerar a eficiência energética como um fator a levar em consideração ao comprar um eletrodoméstico de grande porte.

Ao mesmo tempo, estas classes energéticas querem promover a poupança de energia e a proteção do ambiente. Quem estabelece esses padrões para a rotulagem energética de aparelhos elétricos? O responsável pelas normas é a legislação europeia.

Todos os aparelhos que se vendem na UE devem ter obrigatoriamente a etiqueta energética correspondente. Atualmente podemos encontrar 7 tipos de classes energéticas. Cada classe tem uma letra e são organizadas de acordo com a cor, do verde ao vermelho e da letra A ao G.

 

 

CIMBAL entrega equipamentos de combate a incêndios

Zé LG, 15.04.21

CIMBAL-entrega-equipamentos-768x512.jpgA CIMBAL acompanhou a entrega de equipamentos (sirenes e altifalantes; pontos de água; kits 1ª intervenção e biotrituradores/ estilhaçadores) destinados à Proteção de Aglomerados Populacionais, aquiridos, depois, do Conselho Intermunicipal ter decidido, em outubro de 2019, dotar os treze municípios da CIMBAL de melhores condições de proteção contra riscos de incêndios, tendo, para o efeito, submetido uma candidatura – entretanto aprovada, pelo ALENTEJO 2020, num valor superior a 911 mil euros – com um conjunto de investimentos para proteção das populações do Baixo Alentejo.

“Um investimento que é sustentado por uma campanha alargada de informação e sensibilização da população e de grupos alvo específicos, responsáveis pela utilização dos equipamentos e pela operacionalização das ações de prevenção”, revela a CIMBAL.

Vinhos do Alentejo e Águas de Portugal cooperam para mitigar alterações climáticas

Zé LG, 12.04.21

202102102244252458.jpgA Comissão Vitivinícola Regional Alentejana (CVRA) assinou um protocolo com a empresa Águas de Portugal (AdP Valor) que visa mitigar as alterações climáticas, combater a desertificação do Alentejo e promover a economia circular, como “resposta” à crescente desertificação do Alentejo, com a agricultura a ser responsável pelo uso de “75%” da água gasta em Portugal.

Em março, arrancou o primeiro projeto desta parceria, denominado por “AQUA VINI”, e que tem como objetivos “fomentar a reutilização” de água na atividade vitivinícola. Financiado pelo Fundo Ambiental do Ministério do Ambiente, está a decorrer na Herdade da Ravasqueira.

“O AQUA VINI é um projeto pioneiro que permitirá estudar a reutilização de água na atividade de regadio, os efeitos desta aplicação no desenvolvimento das culturas irrigadas e o impacto nos recetores ambientais solo e recursos hídricos, bem como nos sistemas de rega”, esclarece por sua vez a AdP VALOR no documento.

O protocolo celebrado entre as duas entidades pretende ainda “reforçar” as ações no âmbito da reutilização de águas residuais, “reaproveitamento” de lamas de estações de tratamento de águas residuais (ETAR), a sustentabilidade e economia circular e projetos de inovação, conforme o Programa de Sustentabilidade dos Vinhos do Alentejo (PSVA), lançado em 2015.

Empresa dona do Zmar entrou em insolvência. O administrador de insolvência diz que pretende reabrir as portas do eco camping resort.

Zé LG, 06.04.21

59165754c1d9be0efdb0a8d5ae353407-754x394.pngO administrador de insolvência diz que o objetivo é voltar a reabrir as portas do eco camping resort. Os credores reúnem-se no dia 27 de abril para decidir o futuro da empresa. A Deco aconselha os consumidores interessados e que disponham de créditos a contactarem o administrador de insolvência através de carta registada ou de correio eletrónico.
O Zmar abriu as portas em 2009, num investimento de 30 milhões de euros e conta com uma extensão de 81 hectares, 280 casas em madeira e um parque aquático com três piscinas, ficando localizado na Herdade A-de-Mateus na estrada entre a Zambujeira do Mar e Vila Nova de Milfontes, mas mais próximo da primeira.

Alvito e de Odemira aderem neste sábado à Hora do Planeta

Zé LG, 27.03.21

202103261319125845.jpgAs câmaras de Alvito e de Odemira aderem neste sábado à Hora do Planeta, desligando as luzes, entre as 20.30 horas e as 21.30 horas, em diversos monumentos/locais. Trata-se de uma iniciativa universal de sensibilização ambiental, para divulgar e consciencializar sobre as alterações climáticas, e que propõe desligar a iluminação cénica de edifícios e infraestruturas como gesto de alerta.

ICNF investe no Parque Natural da Serra de São Mamede

Zé LG, 25.03.21

serra_1.pngA realização de uma gestão criteriosa da vegetação arbustiva, a redução de densidades de arvoredo e a realização de podas em cerca de 800 hectares; o fomento de bosques com plantas autóctones, distribuídos por 50 hectares; a recuperação de habitats e espaços florestais afetados pelo incêndio que ocorreu naquele parque natural em 2003, numa área de 550 hectares; o fomento de um mosaico florestal com a plantação de quercíneas autóctones e castanheiros, distribuídos por uma área com cerca de 50 hectares; a instalação e beneficiação da Rede Primária de Faixas de Gestão de Combustível (RPFGC) assente em Faixas de Interrupção de Combustível (FIC), até 2022, são algumas das acções a implementar. Daqui.

Cuba deverá acolher fábrica de reutilização de plásticos

Zé LG, 25.03.21

20210324100906858.pngO Parque Empresarial de Cuba foi o local escolhido pela Reuseplas para instalação de um complexo virado para o fabrico de produtos com aproveitamento de plásticos, devido “à existência de espaço para o seu acolhimento, mas antes e acima de tudo porque o meio de transporte a utilizar para gestão e transporte do produto final é o comboio de mercadorias e neste caso, Cuba dispõe de uma localização privilegiada, dado que nas proximidades existe uma estação de caminhos-de-ferro.”

A ser aprovada a candidatura do projeto aos Fundos Comunitários no âmbito do Concurso 08.SI-Inovação Produtiva, atualmente em análise, a empresa irá fixar-se na “Quinta da Graciosa”, numa área de 58.018 m2 e com um investimento global a rondar os 16 milhões de euros. “Detentora de uma patente inovadora no processo de fabrico de produtos com aproveitamento de plásticos, a Reuseplas pretende, inclusive, aproveitar os plásticos sobrantes da agricultura, conferindo um impacto ambiental bastante positivo a este projeto.”

“Más práticas no olival “nascido” do Alqueva são regra e não exceção”, diz associação Zero

Zé LG, 22.03.21

As más práticas no cultivo de olival são a regra e não uma exceção no Alentejo, ao contrário do que defende o estudo recentemente divulgado pela EDIA, argumentou José Paulo Martins, representante em Beja da associação ZERO, frisando que o próprio documento publicado pela Empresa de Desenvolvimento e Infraestruturas do Alqueva (EDIA) “refere que há insuficiência numa série de aspetos” e destacou as irregularidades que, garantiu várias vezes, “basta andar no terreno para ver”.

Olival-768x432.jpg

O ambientalista considerou ainda que é “um absurdo” defender o olival no Alentejo como “a grande barreira verde contra a desertificação” e sustentou que, para travar esse processo, é necessário, isso sim, “combater a erosão e a perda de solo”.

Disse concordar com a conclusão de que deveria haver uma entidade única que fizesse a “avaliação prévia” das instalações para “ver se estão a ser respeitados esses condicionalismos de ordenamento e boas práticas” e, acima de tudo, “fiscalizar”.

Central Fotovoltaica da Ínsua “suficiente para abastecer toda a margem esquerda do Guadiana”

Zé LG, 13.03.21

11211_big.jpgNa freguesia de Pias, concelho de Serpa, junto à albufeira de Pedrógão e cerca de 20 quilómetros da barragem de Alqueva, arrancaram as obras de construção da central solar da Ínsua, na herdade das Galinhas.

Vão ser instalados 116 mil painéis solares para produzir 48,5 MW de potência, com um investimento superior a 35 milhões de euros, estimando a empresa que gere 50 empregos, na que “será uma das maiores centrais fotovoltaicas do país e produzirá 94 GWh para abastecer mais de 80 mil casas, mais que suficiente para abastecer toda a margem esquerda do Guadiana”, anunciou a Câmara de Serpa.

O projecto arrancou em Dezembro de 2020 e pertence a um fundo de investimento dinamarquês, Nordic Solar e está programado para estar totalmente operacional no final de 2021.

Câmara de Vidigueira adquiriu nova viatura para recolha de resíduos

Zé LG, 10.03.21

11177_big.jpgA Câmara Municipal de Vidigueira, adquiriu uma nova viatura, com o objectivo de melhorar o serviço de recolha de resíduos urbanos no concelho, no âmbito do projecto Porta-a-Porta, da Associação de Município do Alentejo Central.

Um investimento total da autarquia de cerca de 360 mil euros, apoiados a 85% pelo Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos. Para além da aquisição desta viatura, estão previstas ainda: a aquisição de cerca de 12 contentores para produtos domésticos e não domésticos de resíduos urbanos, a elaboração de um estudo estratégico para a implementação do projecto e a realização de acções de comunicação e sensibilização.

Resialentejo vai ampliar aterro sanitário de Beja

Zé LG, 27.02.21

Resialentejo-aterro-Beja-1024x576.jpgA empresa intermunicipal Resialentejo – Tratamento e Valorização de Resíduos, que serve oito concelhos (Almodôvar, Barrancos, Beja, Castro Verde, Mértola, Moura, Ourique e Serpa) vai avançar com a ampliação do seu aterro sanitário, no parque Ambiental do Montinho, a cerca de 10 quilómetros de Beja, num investimento avaliado em cerca de dois milhões de euros.

Segundo o director-geral da empresa, José Pinto Rodrigues, as obras deverão arrancar no decorrer do próximo ano de 2022, prevendo-se que a nova célula de deposição e confinamento de resíduos esteja “pronta para utilização em 2024”, acrescentando que a nova célula de confinamento “terá uma capacidade a rondar os 1,5 milhões de toneladas”. “Ou seja, será suficiente para os próximos 30 anos”.

AgdA garante cumprimento integral da Diretiva das Águas Residuais Urbanas

Zé LG, 14.02.21

201909231637533337.jpgA região servida pela Águas Públicas do Alentejo regista um total cumprimento da Diretiva das Águas Residuais Urbanas, segundo informação compreendida no Relatório do Gabinete à Gestão do PENSAR 2020.

Após 10 anos de atividade e cerca de 50 milhões de euros de investimento em sistemas de tratamento de águas residuais, a AgdA congratula-se por este importante marco, possível pela entrada em operação de um importante conjunto de infraestruturas, em particular em 2019, que veio dar importantes contributos para a resolução das últimas situações de contencioso.

Certificado de Gestão Florestal Sustentável atribuído ao Parque de Natureza de Noudar

Zé LG, 13.02.21

Foi atribuído ao Parque de Natureza de Noudar, PNN, propriedade gerida pela EDIA, o certificado de Gestão Florestal Sustentável, permitindo que a partir de agora possa utilizar a marca e o selo “PEFC” em todos os seus produtos.

171_159211202954b8fb8f7aa96.jpgAo aderir a esta certificação, a EDIA, através do PNN, à semelhança da certificação FSC, Forest Stewardship Council, que já detém, assume o compromisso e partilha a Visão comum para uma “gestão efetiva da Floresta Portuguesa assente nos pilares de sustentabilidade ambiental, económica e social que promova o reconhecimento do papel da floresta e dos produtos de base florestal no desenvolvimento sustentável da sociedade”.

Nova Central Solar no concelho de Alcácer do Sal

Zé LG, 08.02.21

20210206115825278.pngA nova Central Solar do Sado, instalada no concelho de Alcácer do Sal, na freguesia da Comporta, está já em avançado estado de construção e deverá começar a funcionar em finais de março.

Segundo o município e Alcácer do Sal esta nova central solar tem uma produção estimada é de 29,5GWh, tendo por isso a capacidade de satisfazer os consumos de eletricidade de mais de 13 mil habitações.