Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

FAABA vai integrar Centro Nacional de Competências para as Alterações Climáticas do Setor Agroflorestal

convite_cncacsa.pngO Presidente da Federação das Associações de Agricultores do Baixo Alentejo, Rui Garrido, e o Secretário, José da Luz, vão firmar, através da sua assinatura, a adesão da FAABA ao Centro de Competências para as Alterações Climáticas do Setor Agroflorestal.
O protocolo de constituição e funcionamento do Centro vai ser assinado no próximo hoje, no INIAV de Elvas, no decorrer de um colóquio que incide, precisamente, sobre esta problemática: "Alterações Climáticas - Que desafios para o Setor Agroflorestal Nacional", a partir das 10h30.
A FAABA vai integrar o novo Centro como entidade parceira.Mais informações no site do INIAV.

Quercus quer declaração de estado de emergência climática para o Alentejo

IMG_7993.JPGO presidente da Quercus defendeu a necessidade de ser declarado o estado de emergência climática para o Alentejo, de modo a combater a desertificação nesta zona do País. A afirmação surgiu numa conferência de imprensa da “Iniciativa Pró-Montado Alentejo” sobre o agravamento das alterações climáticas no Alentejo, na Academia das Ciências, em Lisboa.
Paulo do Carmo considera fundamental apostar na reflorestação do Alentejo e olhar de forma diferente para o montado, porque “gradualmente, estamos a perder árvores no Alentejo”. Por isso era altura de fazer “um desafio às várias autoridades e declarar emergência climática” nesta região, como já aconteceu em países como a Alemanha, Bélgica, Canada e Estados Unidos da América.

Projecto de resort de 4 estrelas e 3.000 camas no concelho de Mértola em discussão pública

O projecto está em discussão pública para avaliação de impacte ambiental até ao dia 16 de Agosto em  participa.pt/pt/consulta/resort-mount-eden-royale

mértola.jpg

Trata-se de um resort de quatro estrelas que está dimensionado, na sua totalidade, para 3.000 camas, distribuídas por 605 unidades de alojamento, e terá campo de golfe de 18 buracos, centro equestre, clube de bowling, clube de ténis, heliporto para serviços de emergência médica, pavilhão multiusos para desporto, centro cívico para actividades culturais, entre outros serviços e equipamentos de uso comum.

Jorge Rosa, presidente da Câmara Municipal de Mértola, recorda que este é um projecto que já tem vários anos mas que os promotores ainda não conseguiram concretizar. De acordo com o autarca, esta fase de discussão pública para avaliação de impacte ambiental é um passo decisivo em todo este processo.

Câmara de Castro Verde instala painéis solares em edifícios municipais

cverde.JPGA Câmara de Castro Verde assinou, esta semana, o contrato com um consorcio que vai permitir a instalação de 1 650 painéis solares para produção de energia limpa e renovável.

O investimento de 300 mil euros prevê a instalação de centrais na Biblioteca Municipal, Parque de Campismo, Estádio Municipal, Centro Escolar Dr. Francisco Alegre, Cineteatro Municipal, Centro Recreativo e Cultural de Entradas e Fórum Municipal de Castro Verde.

Pedro do Carmo contra Capoulas Santos?

pedro-do-carmo-AR2-768x432.jpgO deputado do PS eleito por Beja interveio a favor do olival, durante o debate realizado na Assembleia da República, marcado pelo Partido Ecologista “Os Verdes” (PEV), com o tema “travar as culturas intensivas e superintensivas”, considerando que a plantação de olival no Alentejo “cria emprego e fixa população jovem e qualificada nos territórios do interior” e que o Baixo Alentejo “é hoje uma das regiões do país que mais contribui para as nossas exportações” fruto dos investimentos realizados.

No mesmo debate, afirmou o ministro da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural: “Determinei, no atual quadro comunitário de apoio, que não haverá no perímetro de Alqueva mais apoios ao investimento para a instalação de olivais e de agro-industrias associadas ao olival, porque temos capacidade de laboração suficiente”.

Terras sem Sombra em Barrancos com canto lírico, visita ao castelo de Noudar e prevenção e combate ao fogo

201906031715179479.jpgO Festival Terras sem Sombra (TSS) 2019 apresenta-se, este fim-de-semana, em Barrancos.

O TSS apresenta, neste sábado, às 18.30 horas, no Cineteatro de Barrancos, um recital da famosa contralto norte-americana Ellen Rabiner. A cantora é acompanhada ao piano pelo maestro Nuno Margarido Lopes.

O castelo de Noudar é outra das sugestões para este sábado, para as 21.30 horas. Aqui, o alvo é uma visita guiada ao magnífico céu noturno de uma das zonas mais escuras de Portugal.

A manhã de domingo, dia 9, é dedicada, a partir das 09.30 horas, ao conhecimento da prevenção e combate do fogo num território raiano de elevado valor ambiental.

 

Proibido deitar entulho?

proibido.JPG

É por esta e por outras que há muito tempo defendo que em todas as aldeias devia ser definido um espaço onde as pessoas podiam depositar entulhos (definindo a quantidade máxima), que depois a Autarquia recolheria e transportaria para o Aterro Sanitário. Parece-me que esta será a única forma de evitarmos ter alguns caminhos junto das aldeias no estado que a fotografia mostra.

Agricultores garantem que “intensificação da cultura do olival não descura processos ecológicos”

Olival-ABORO-660x330.jpgA Federação das Associações de Agricultores do Baixo Alentejo e a Olivum — Associação de Olivicultores do Sul rebatem, em conjunto, declarações veiculadas junto da opinião pública por parte de “organizações ambientalistas, partidos políticos e jornalistas, que, por falta de conhecimento ou por razões ocultas, estão a promover a desinformação e a colocar em causa o trabalho e o contributo positivo dos agricultores para a dinamização da agricultura, para o desenvolvimento da região e para o combate às alterações climáticas”.

Explicam aqueles agricultores que “sem água não há biodiversidade, nem condições de deter o avanço da desertificação. Entre outras variáveis, o aumento da temperatura e a perda de humidade no solo são contrariados através da arborização, onde se integra a oliveira”.

Leia tudo aqui.

“Alentejo VIVO” é um novo Movimento criado para defender...

... “a promoção duma agricultura sustentável que respeite o ambiente, o património, a saúde pública e a qualidade de vida dos cidadãos”, segundo José Paulo Martins, membro da sua comissão coordenadora.

a.jpeg

O Movimento quer “lançar o  debate em torno de diversas questões associadas à instalação de mais de 200.000 hectares de culturas intensivas, onde sobressai neste momento o olival intensivo e superintensivo, de modo a se acautelarem os impactes que começam já a ser manifestos, na conservação do solo, na qualidade da água superficial e subterrânea, na saúde humana, na perda de biodiversidade, na afectação de património arqueológico e histórico, e de algum modo também na perda de uma certa identidade regional”.

O Movimento Alentejo VIVO pretende “desenvolver um conjunto de acções... com o objectivo de alertar as consciências e obrigar o poder político a agir com o objectivo último de defender o ambiente, defender a saúde das populações e garantir a qualidade de vida das comunidades locais”.

Ler também aqui.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Num país em que o maior trambiqueiro político está...

  • Anónimo

    Uma vida saudável depende de muitos outros factore...

  • Zé LG

    A alimentação não é um factor importante para uma ...

  • Anónimo

    Porreiro, pá!É ver para crer!

  • Anónimo

    Acha mesmo?Talvez a surpresa maior venha a ser a d...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.