Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Pedro do Carmo contra Capoulas Santos?

pedro-do-carmo-AR2-768x432.jpgO deputado do PS eleito por Beja interveio a favor do olival, durante o debate realizado na Assembleia da República, marcado pelo Partido Ecologista “Os Verdes” (PEV), com o tema “travar as culturas intensivas e superintensivas”, considerando que a plantação de olival no Alentejo “cria emprego e fixa população jovem e qualificada nos territórios do interior” e que o Baixo Alentejo “é hoje uma das regiões do país que mais contribui para as nossas exportações” fruto dos investimentos realizados.

No mesmo debate, afirmou o ministro da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural: “Determinei, no atual quadro comunitário de apoio, que não haverá no perímetro de Alqueva mais apoios ao investimento para a instalação de olivais e de agro-industrias associadas ao olival, porque temos capacidade de laboração suficiente”.

Terras sem Sombra em Barrancos com canto lírico, visita ao castelo de Noudar e prevenção e combate ao fogo

201906031715179479.jpgO Festival Terras sem Sombra (TSS) 2019 apresenta-se, este fim-de-semana, em Barrancos.

O TSS apresenta, neste sábado, às 18.30 horas, no Cineteatro de Barrancos, um recital da famosa contralto norte-americana Ellen Rabiner. A cantora é acompanhada ao piano pelo maestro Nuno Margarido Lopes.

O castelo de Noudar é outra das sugestões para este sábado, para as 21.30 horas. Aqui, o alvo é uma visita guiada ao magnífico céu noturno de uma das zonas mais escuras de Portugal.

A manhã de domingo, dia 9, é dedicada, a partir das 09.30 horas, ao conhecimento da prevenção e combate do fogo num território raiano de elevado valor ambiental.

 

Proibido deitar entulho?

proibido.JPG

É por esta e por outras que há muito tempo defendo que em todas as aldeias devia ser definido um espaço onde as pessoas podiam depositar entulhos (definindo a quantidade máxima), que depois a Autarquia recolheria e transportaria para o Aterro Sanitário. Parece-me que esta será a única forma de evitarmos ter alguns caminhos junto das aldeias no estado que a fotografia mostra.

Agricultores garantem que “intensificação da cultura do olival não descura processos ecológicos”

Olival-ABORO-660x330.jpgA Federação das Associações de Agricultores do Baixo Alentejo e a Olivum — Associação de Olivicultores do Sul rebatem, em conjunto, declarações veiculadas junto da opinião pública por parte de “organizações ambientalistas, partidos políticos e jornalistas, que, por falta de conhecimento ou por razões ocultas, estão a promover a desinformação e a colocar em causa o trabalho e o contributo positivo dos agricultores para a dinamização da agricultura, para o desenvolvimento da região e para o combate às alterações climáticas”.

Explicam aqueles agricultores que “sem água não há biodiversidade, nem condições de deter o avanço da desertificação. Entre outras variáveis, o aumento da temperatura e a perda de humidade no solo são contrariados através da arborização, onde se integra a oliveira”.

Leia tudo aqui.

“Alentejo VIVO” é um novo Movimento criado para defender...

... “a promoção duma agricultura sustentável que respeite o ambiente, o património, a saúde pública e a qualidade de vida dos cidadãos”, segundo José Paulo Martins, membro da sua comissão coordenadora.

a.jpeg

O Movimento quer “lançar o  debate em torno de diversas questões associadas à instalação de mais de 200.000 hectares de culturas intensivas, onde sobressai neste momento o olival intensivo e superintensivo, de modo a se acautelarem os impactes que começam já a ser manifestos, na conservação do solo, na qualidade da água superficial e subterrânea, na saúde humana, na perda de biodiversidade, na afectação de património arqueológico e histórico, e de algum modo também na perda de uma certa identidade regional”.

O Movimento Alentejo VIVO pretende “desenvolver um conjunto de acções... com o objectivo de alertar as consciências e obrigar o poder político a agir com o objectivo último de defender o ambiente, defender a saúde das populações e garantir a qualidade de vida das comunidades locais”.

Ler também aqui.

"A Agricultura e o Ambiente no Mediterrâneo"

CEBAL-768x512.jpg… é o tema central das primeiras Jornadas MED, que se vão realizar no Polo da Mitra da Universidade de Évora, nos dias 27 e 28 de junho, para dar visibilidade à investigação que já é desenvolvida nos quatro centros de investigação do Sul, que pretendem criar o MED - (que em português pode ser traduzido como Instituto para a Agricultura, Ambiente e Desenvolvimento no Mediterrâneo), já candidatado à Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT), que, a ser aprovado, irá permitir aos quatro centros envolvidos "aumentarem a sua massa crítica e o tipo de sistemas acerca dos quais podem dar resposta em termos de investigação".

Do Alentejo, a iniciativa tem a participação do ICAAM e do Polo de Évora do Cibio - Centro de Investigação em Biodiversidade e Recursos Genéticos, ambos da UÉ, assim como do Centro de Biotecnologia Agrícola e Agroalimentar do Alentejo (CEBAL), localizado em Beja. O MeditBio - Centro para os Recursos Biológicos e Alimentos Mediterrânicos da Universidade do Algarve é a outra unidade de investigação participante no projeto.

Estes quatro centros atuam em áreas complementares e, como somos todos focados sobre sistemas do Mediterrâneo, achámos que faria sentido juntarmos esforços", destacou Teresa Pinto Correia, diretora do Instituto de Ciências Agrárias e Ambientais Mediterrânicas (ICAAM) da Universidade de Évora (UÉ).

Castro Verde integra projecto de Desenvolvimento das Reservas da Biosfera

Castro-Verde-768x432.jpgA Câmara de Castro Verde assinou o protocolo de colaboração no projecto “Promover o desenvolvimento dos Territórios das Reservas da Biosfera portuguesas enquanto laboratórios de sustentabilidade”.
O acordo foi rubricado entre o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, a Secretaria-geral do Ambiente e os gestores das 11 Reservas da Biosfera.

BE avança com iniciativas legislativas sobre monoculturas

O Bloco de Esquerda entregou na Assembleia da República dois projectos de lei e um projecto de resolução sobre monoculturas.

Segundo o BE o objectivo destes projectos é “promover o ordenamento numa área tão sensível para o ambiente, a saúde pública e o futuro das próximas gerações”. Consideram ainda os bloquistas que “é preciso acabar com a impunidade e a ausência total de regras que só servem a especulação e nada têm a ver com uma agricultura sustentável”.

Leia e oiça também aqui.

Comentários recentes

  • Anónimo

    São apenas recomendações e mais nada.O que é que q...

  • Anónimo

    Há, aí no problem, eles entendem todos bem.Se for ...

  • Anónimo

    Os deputados vão de férias descansados. Quem fica ...

  • Anónimo

    É evidente que é bom negócio. A questão é quando p...

  • Anónimo

    Para os seres humanos a saúde faz parte do seu bem...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.