Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

EDIA promove debate sobre independência energética na agricultura

Zé LG, 27.06.22

EDIA-lança-debate--810x378.pngA independência energética no setor agrícola vai ser o tema para uma sessão de apresentação de soluções aplicadas à agricultura, seguida de debate, no próximo dia 28 de junho, pelas 10h00, no auditório da EDIA, em Beja.

A EDIA, que apresentará a sua visão para a independência energética do Empreendimento de Fins Múltiplos de Alqueva, está empenhada em partilhar soluções e conhecimentos junto dos seus clientes, abrindo caminho à sustentabilidade do Projeto de Alqueva e reforçando o objetivo associado à diminuição da pegada ecológica da atividade do setor primário.

Alqueva é líder na produção de azeite, amêndoa e melão

Zé LG, 17.06.22

salema_3.pngSegundo o portal Agricultura & Mar, o Alentejo é responsável por “3/4 de todo o azeite produzido em Portugal e 80% desse azeite é fruto de Alqueva, sendo a maior parte exportado a granel”.
José Pedro Salema, presidente do Conselho de Administração da EDIA, referiu ao jornal Planície que a região “é a maior produtora de amêndoa em Portugal”, acrescentando que “a fileira da amêndoa está a desenvolver-se muito”, assim como “a fileira dos frutos secos e já começamos a ter algumas unidades de descasque”.
O portal Agricultura & Mar adianta ainda que também o Alqueva “é a principal região produtora de melão nacional”. Daqui.

Olival predomina na área de influência do Alqueva

Zé LG, 09.05.22

Agricultura-olival-2-pb0o50f27qn9jt8242ec1rv1pfkp3De acordo com o Anuário Agrícola de Alqueva de 2021, produzido pela EDIA, nos 120.000 há de área regada pela água do Alqueva foram inscritos para rega 113.978 ha, o que corresponde a uma taxa de 95% de adesão ao regadio do projeto, que já atingiu a “velocidade de cruzeiro”.
Da área total inscritada, 95.680 ha, a grande maioria, era ocupada por culturas permanentes, com olival, amendoal e vinha no ‘pódio’, e 18.298 ha por culturas anuais, com destaque para o milho. O olival era a principal cultura e ocupava 70.233 ha, mais de metade da área, o amendoal surgia em segundo, plantado em 19.466 ha, o milho em terceiro, distribuído por 6.241 ha, e a vinha em quarto, espalhada por 6.000 ha.

Água da barragem de Alqueva já chega a Sines

Zé LG, 05.03.22

275152063_437795478132145_4958488216701886384_n-69Ontem as albufeiras de Morgavel e de Fonte de Serne receberam, pela primeira vez, água proveniente da barragem de Alqueva. Segundo a EDIA “para garantir este reforço de armazenamento, a água de Alqueva teve que percorrer um total de cerca de 170 km de canais, tuneis e condutas, passando, pelo caminho, pelas barragens dos Álamos, Loureiro, Alvito, Pisão e Roxo”. Com a ligação a Morgavel, fica garantido o reforço de armazenamento de água para abastecimento industrial a Sines. A ligação a Fonte de Serne garante água de Alqueva aos perímetros de rega de Campilhas e Alto Sado.

Estação Náutica de Moura apresentada na Nauticampo

Zé LG, 20.02.22

e-alqueva-690x450.jpgA Estação Náutica de Moura (E.N.M) tem marcado presença na Nauticampo, em Lisboa, onde num dos dias do evento, o Presidente da Câmara de Moura, Álvaro Azedo e o coordenador do projecto, Nélson Bartolo, assim como alguns operadores da E.N.M., deixaram o testemunho num debate com o tema “O crescimento integrado das regiões: Estações Náuticas, um caso de sucesso”.

E agora todos têm parte... em Alqueva

Zé LG, 08.02.22

202202072338436271.jpgDuas décadas após encerradas as comportas da barragem e de ter sido dado início ao enchimento da albufeira de Alqueva, eis que aparece tanta gente a a pretender assumir a paternidade do projecto, a garantir que "também tem parte" nele. Não posso deixar de me lembrar da anedota do relógio de Aguiar e da encomenda enviada pelo padre...

Para não me alongar muito, deixo aqui três das datas recordadas pel' O ATUAL, que talvez ajudem a avivar a memória de alguns:

1975: Conselho de Ministros aprova realização do projeto da barragem do Alqueva.

1976: Criação da Comissão do Alqueva e início das obras preliminares.

1978: Interrupção das obras.

(Lembram-se dos governos que tomaram estas decisões?)

Ambientalistas continuam a ver mais defeitos do que virtudes em Alqueva, duas décadas depois

Zé LG, 08.02.22

Os ambientalistas que há duas décadas se uniam contra o Alqueva continuam hoje a apontar mais defeitos do que virtudes da barragem e destacam a agricultura intensiva como o pior dos males.

agua-alv-690x450.jpg

“O agronegócio instalou-se, o pequeno agricultor morreu. Agora há grandes grupos, fundos financeiros. O território passou a ser um espaço de produção, como uma fábrica”. Para produzir não o que país precisa mas o que for mais rentável, afirma José Paulo Martins.

Joaquim Pedro Ferreira diz que a qualidade da água e o regadio são questões dramáticas e que Alqueva não levou ao Alentejo nem habitantes nem emprego, e a população local tem à sua volta um olival intensivo carregado de fitofármacos e degradação de solos, que prejudicam a saúde.

João Joanaz de Melo diz que “a maior parte das populações da zona circundante do Alqueva não beneficiou do projeto”, porque os projetos do Alqueva são “para enriquecer quem faz as obras e eventualmente algumas empresas” e que aumentar o regadio, avisa, tem de ser feito com muito mais cuidado do que tem sido até agora.

Eugénio Sequeira diz que “Cada habitante (de cidades junto do rio) é responsável por 50 gramas de sal por ano no rio e isso leva depois à salinização dos solos” e afirma que se “estão a fazer asneiras” no Alqueva, que “a longo prazo vai haver problemas”, e que o aumento do regadio vai aumentar a degradação dos solos.

Há 20 anos que a barragem de Alqueva começou a encher

Zé LG, 08.02.22

X_f_i_Alqueva-Montante123.jpgCompletam-se no dia 8 de fevereiro, 20 anos sobre o encerramento das comportas da barragem de Alqueva que deu início ao enchimento da sua albufeira.

20 anos depois, a Mãe de Água do projeto de Alqueva é um instrumento incontornável na promoção do desenvolvimento da região, contribuindo para o desenvolvimento do País.

Criada para se constituir como “Reserva Estratégica de Água” de grande parte do Sul de Portugal, Alqueva tem vindo a dar provas da sua grande capacidade de regularização do rio Guadiana, permitindo ultrapassar os longos períodos de seca que têm assolado a região. Afinal, a sua primeira e principal missão.

CDU diz que “com o PS na Câmara e no Governo o concelho de Moura vai de mal a pior”

Zé LG, 21.01.22

Untitled-1-16-690x450.jpgA CDU de Moura afirma que “é com grande preocupação e com um sentido de desilusão profundo que regista mais um retrocesso para o desenvolvimento do concelho de Moura”, considerando “inadmissível e injustificada, a retirada de área de regadio no concelho de Moura, que dos, inicialmente, previstos 10.000 hectares” que passaram, depois, para 8.000 hectares e que, agora, se ficam pelos 6.600, retirando o Bloco de Moura”.
A CDU garante que “manterá uma postura de combate e de exigência na defesa dos interesses do concelho de Moura” e “exige que o compromisso do Governo do PS, em concretizar o projeto do Bloco de Rega no concelho em pleno, seja uma realidade desde já e não seja adiado para um futuro incerto”.
A autarquia de Moura realça que, perante estas notícias, manifesta “total solidariedade para com os agricultores do concelho de Moura, bem como, com toda a população afetada por esta decisão” e manifesta “o propósito de instar o Governo a rever esta situação de enorme injustiça para o território”. Leia também aqui, de onde copiei a foto.

Novos regadios de Alqueva vão ser lançados no princípio do ano

Zé LG, 31.12.21

O presidente da EDIA destacou que as obras que estão planeadas para apresentar são: “A 2ª fase do Bloco de Reguengos, do Bloco da Vidigueira, o Bloco da Messejana com ligação ao Monte da Rocha e o Bloco de Moura/Póvoa/Amareleja. Está anunciado que o aviso virá no próximo dia 10 de Janeiro e vai apresentar estas quatro candidaturas”.

bloco-de-rega.jpgApesar da “boa nova”, é preciso prevenir alguns aspectos, como referiu José Pedro Salema: “Houve uma subida muito dramática no custo das obras. As coisas estão muito mais caras, subiram mais de 20% e vamos ter de acomodar essa subida com um orçamento limitado”. Nesse sentido, o Bloco de Rega Moura/Póvoa/Amareleja “vai sofrer alguns cortes e vai ter áreas que não vão ser beneficiadas agora, assim como o Bloco de Rega de Reguengos. São cerca de 8.000 hectares o de Moura/Póvoa/Amareleja”, afirmou Salema, já que inicialmente estava previsto abranger os 10.000 hectares.

Lançada empreitada de Construção da Plataforma Central de Lazer em Alqueva

Zé LG, 23.12.21

202112211624044757.jpgTrata-se de uma empreitada com um prazo de execução de 6 meses, representando um investimento 550 mil euros, suportando a EDIA 62,11% do valor total e o município de Moura 37,89%. Segundo a Câmara de Moura “a obra contempla a construção do edifício da cafetaria, esplanadas, edifício dos operadores turísticos, espaço para abrigo de pequenas embarcações e espaços de acesso”

Este investimento está integrado no projeto da Estação Náutica de Moura-Alqueva, coordenado pelo município mourense, que inclui ainda a construção de duas Áreas de Serviço de Autocaravanas, uma localizada junto à coroa da barragem de Alqueva e outra na “Aldeia da Estrela”, cuja obra deverá arrancar em janeiro de 2022. Prevista está também a construção de uma praia fluvial e de uma piscina flutuante.

Governo vai leiloar 100 MW de energia do “maior projecto de solar flutuante do mundo” em Alqueva

Zé LG, 29.11.21

alqueva_solar_flutuadores_1-690x450.jpgO secretário de Estado Adjunto e da Energia, João Galamba, informou que o Governo pretende leiloar a exploração de 262 megawatts (MW) de energia solar em sete barragens portuguesas, entre elas, a de Alqueva com 100 MW, considerado “o maior projecto de solar flutuante do mundo”.

A destacar ainda que o projecto Fotovoltaico Flutuante do Alqueva, em parceria com a EDP, é um dos mais inovadores projectos de energia solar de sempre, composto um parque flutuante com mais de 11 mil painéis fotovoltaicos na albufeira da barragem do Alqueva.

José Manuel Grilo é o novo presidente da Associação Transfronteiriça do Lago Alqueva

Zé LG, 10.11.21

presidente_formalr.pngJosé Manuel Grilo, presidente do município de Portel, foi eleito presidente da ATLA - Associação Transfronteiriça do Lago Alqueva, cabendo a função de vogais daquele órgão, às presidências dos municípios da Vidigueira, Serpa e Ayuntamentos de Alconchel e VilaNueva Del Fesno, respectivamente. A Mesa da Assembleia Intermunicipal é agora presidida pelo alcaide de Olivença, Manuel Gonzalez Andrade, e composta também pelos presidentes dos municípios portugueses de Moura e Alandroal.

A Associação Transfronteiriça de Municípios Lago Alqueva (ATLA) é composta pelos Municípios Portugueses de Alandroal, Barrancos, Moura, Mourão, Portel, Reguengos de Monsaraz, Serpa, Viana do Alentejo e Vidigueira e pelos Ayuntamientos Espanhóis de Alconchel, Cheles, Olivenza e Villanueva del Fresno.

EDIA e NERBE/AEBAL promovem missão empresarial a “Alqueva, uma nova terra de oportunidades”

Zé LG, 13.10.21

P1100009.JPGEsta Missão é composta por cerca de 25 empresários, na sua maioria da Andaluzia espanhola, que serão recebidos, hoje à tarde, na sede da EDIA em Beja, enquadrada no projeto da EDIA e do NERBE/AEBAL para promoção e internacionalização denominado “Alqueva, uma nova terra de oportunidades”, objeto de candidatura ao Sistema de Apoio a Ações Coletivas e financiado pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional/Alentejo 2020. Do programa desta visita fazem parte deslocações a infraestruturas do projeto de Alqueva, unidades de agro-indústria e explorações agrícolas, de amanhã a Sexta-Feira.

“Alqueva Sunset” agendado para as 18:00 horas, na Amieira Marina

Zé LG, 02.10.21

Sunset-768x576.jpgA Comissão Vitivinícola Regional Alentejana (CVRA) promove, neste sábado, a iniciativa “Alqueva Sunset”. O embarque está agendado para as 18:00 horas, na Amieira Marina.

O pôr-do-sol no maior lago artificial da Europa será brindado com os vinhos do Alentejo, entre eles, os da Adega Cooperativa da Vidigueira, Cuba e Alvito.

A festa que junta amantes de vinho, produtores e enólogos a bordo e ao som do Dj Bruno Silva, termina às 21:00 horas, momento do regresso da embarcação à Amieira Marina.

Secretário-geral do PCP acusou o Governo de acarinhar “modelo agrícola insustentável” na na zona beneficiada por Alqueva

Zé LG, 14.09.21

202105101000356070.jpgJerónimo de Sousa disse que Alqueva, “notável infraestrutura pública pela qual foi preciso lutar tanto”, e que tem “potencialidades imensas para contribuir para a segurança e a soberania alimentar”, transformou-se “na galinha dos ovos de ouro de grupos económicos do capitalismo agrário”, acrescentando que “uma boa parte” daqueles grupos económicos é constituída por “multinacionais” que “vêm exercer a sua atividade de garimpo” para a zona do Alqueva, “com culturas superintensivas, seja do olival, seja de amendoal. O caminho não pode ser o deste modelo agrícola insustentável, apoiado e acarinhado pelo Governo, que não contribui para fixar populações, antes pelo contrário, se estrutura em mão de obra de passagem, em regime de sobre-exploração” e, do ponto de vista ambiental, está “degradando solos e destruindo património, fazendo sobre uso da água ao serviço de interesses particulares, e pondo em causa a saúde humana”.

Presidentes dos Municípios de Cuba e Vidigueira “agradados” com a promessa da ministra da Agricultura

Zé LG, 12.08.21

202108111203528378.jpgOs Presidentes dos Municípios de Cuba e Vidigueira, na sequência de contactos anteriores com a EDIA, deputados na Assembleia da República, agricultores e entidades representativas dos mesmos ouviram ontem da ministra da Agricultura a promessa que o Estudo de Impacto Ambiental e o cronograma financeiro do Bloco de Rega de Vidigueira e Cuba serão revelados em outubro. João Português e Rui Raposo manifestaram agrado pela informação que lhes foi transmitida.

Alqueva conta com mais uma praia

Zé LG, 08.08.21

Foi inaugurada, na passada quarta feira, a segunda praia do concelho de Portel, junto da aldeia de Alqueva. A nova infraestrutura junta-se à praia da Amieira, localizada, também, na albufeira de Alqueva e no concelho de Portel.

Praia-Alqueva-Inauguração-768x576.jpg

A inauguração da nova praia fluvial, projetada e concretizada pela Câmara Municipal de Portel, contou com a presença da Secretária de Estado do Turismo, Rita Marques. A cerimónia marcou a abertura oficial deste novo equipamento, localizado junto da aldeia que deu nome à barragem.