Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Governo anuncia nova fábrica de aviões em Évora

Zé LG, 26.09.20

copy_of_copy_of_copy_of_copy_of_cronistas_ta_14.pnO projeto apresentado, em Évora, com a presença da ministra da Coesão Social e o ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, pretende criar 1200 empregos em cinco anos no Alentejo e vai instalar-se no Parque do Alentejo de Ciência e Tecnologia, em Évora e criar uma aeronave ligeira de nova geração para um mercado de curtas distâncias (a ATL-100).

E depois vêm alguns acusar a regionalização, que não existe, e os bejenses de tudo ir para Évora... FOI O GOVERNO E O PS que mais uma vez fizeram a opção e tomaram a decisão de construir mais uma fábrica de aviões em Évora (onde existe o aeroporto?) e criar 1200 empregos no Alentejo (ou em Évora?), em nome na "Coesão"!...

Nunca vamos poder provar isso, mas talvez se já tivesse sido concretizada a regionalização, que a Constituição determina, estas decisões não fossem sempre no sentido de centralizar tudo em Évora... Mas certamente que não será com a eleição do presidente e de um vice-presidente da CCDRA que isso se consegue...

“democratização das CCDR's” é um “logro” diz DRA do PCP

Zé LG, 25.09.20

A Direção Regional do Alentejo do PCP (DRA) considera que “o prosseguimento do processo de eleição do presidente e vice-presidente da CCDR decorrente do acordo entre PS e PSD em 2018 mistificando conceitos, constitui um logro”.

202005052011122977 PCP.jpg

Dias Coelho, da DRA do PCP, refere que, “independentemente dos putativos candidatos a presidente e vice presidente”, o processo em curso ilude o facto da CCDR, se manter como uma estrutura de poder desconcentrada do Estado, sob o comando, as orientações e as opções do governo central e que não é, nem pode ser uma autarquia, porquanto constitui uma mera estrutura da Administração Central”, acrescentando que nesse sentido a “DRA do PCP considera que constitui uma ilusão - propositadamente construída por PS e PSD – a ideia que a “eleição” para uma parte da direção alteraria a natureza e conferiria legitimidade democrática a esta estrutura”.

Mesa da Assembleia Municipal de Castro Verde reeleita de acordo com a Lei da Paridade

Zé LG, 23.09.20

202009101215206832 Manuela.jpgManuela Florêncio (CDU) foi reeleita presidente da Mesa da Assembleia Municipal de Castro Verde, em sessão extraordinária realizada nesta segunda-feira. Além de Manuela Florêncio, a nova Mesa da Assembleia Municipal de Castro Verde conta ainda com Carolina Cabaça (primeira secretária) e João Branco (segundo secretário)
Depois de uma primeira eleição a 9 de Setembro, após o pedido de renúncia da então presidente Ana Paula Baltazar (CDU), a Mesa da Assembleia Municipal de Castro Verde teve de ser reeleita, uma vez que a lista apresentada inicialmente pela CDU não cumpria a Lei da Paridade, por era constituída exclusivamente por mulheres.
Nesta sessão, voltou a haver apenas uma lista candidata, apresentada pela CDU, que teve 10 votos a favor e nove votos em branco.

“É preciso muito mais, na acção política e no exercício da cidadania individual e colectiva!”

Zé LG, 22.09.20

“Pois. Mas quem é que pretende fazer, e quem é que atrapalha quem quer fazer?
Um lugar comum, que pode encerrar uma visão clarividente de que não é possível questionar os métodos, os agentes ou as políticas levadas a cabo!...Era só o que nos faltava, que ninguém pudesse pôr em causa o modo de fazer!...
Se é verdade que "periódica e esporadicamente vamos assistindo a alguma coisa de positivo que, felizmente, vai acontecendo por cá". Ser "profeta da desgraça" não ajuda, antes favorece a tristeza espiritual dos bejenses. Não demos ouvidos a estes "velhos do Restelo"! "Os bejenses acreditam nas suas capacidades! Não atrapalhem quem quer fazer!”...O problema não está na capacidade (ou falta dela) do povo alentejano, que me parece que já deu provas históricas suficientes de resiliência em momentos delicados da sua história, mas na forma como os arautos da verdade pretendem conduzir a região em nome colectivo, sem contar com a participação de todos!...E já agora, os alentejanos não são profetas da desgraça nem têm problemas de natureza espiritual ( fosse esse o mal maior); antes conhecem, profundamente os problemas da região como ninguém! ...E tendo durante anos a fio, confiado responsabilidades nos seus representantes, se vêm pessimistas, pelos parcos resultados alcançados!...O Povo alentejano também é resistente nas suas aspirações, mas infelizmente quem nos representa não se tem mostrado à altura desse desafio!...E aqui o problema será transversal, numa relação de impotência por um lado, e de falta de assertividade no plano da representatividade dos dirigentes!...É preciso muito mais, na acção política e no exercício da cidadania individual e colectiva!...Mas também não será menos importante colocar de lado as diferenças ou conflitos de natureza partidária (com as suas proporções provincianas), em nome do superior interesse de defesa da maior região do País!”

Anónimo 21.09.2020, aqui.

Municípios do Alentejo Litoral juntam-se para ajudar empresas da região

Zé LG, 22.09.20

vitorproenca.pngOs municípios de Alcácer do Sal, Grândola, Odemira, Santiago do Cacém e Sines, numa parceria com a Comunidade Intermunicipal do Alentejo Litoral – CIMAL e a consultora Deloitte, criaram uma plataforma inovadora que visa colmatar ao máximo os efeitos que os empresários do Litoral Alentejano estão a sentir pela crise provocada pela pandemia de covid-19.

As empresas vão poder contar com uma equipa multidisciplinar que irá divulgar informação sobre obrigações fiscais e incentivos disponíveis, fornecer informação sobre Direito do trabalho e empresarial, propor medidas de emergência a aplicar de imediato, identificar medidas de curto-prazo que permitam operar o negócio e recomendar medidas que visem retomar a normalidade dos negócios.

A iniciativa já arrancou com a abertura da linha telefónica gratuita (800 100 235) de atendimento para o registo dos pedidos das empresas.

Alentejo regista mais 158 mortes que em 2019, 22 relacionadas com a COVID-19

Zé LG, 22.09.20

hospital-1802679_960_720-768x508.jpgAté ao final do mês de agosto há registo de mais 158 mortes no Alentejo face a 2019. No ano passado, morreram na região 5 092 pessoas. Até ao final do mês passado o número de mortes foi 5 250. Os dados são do INE.

No Baixo Alentejo, à exceção do concelho de Odemira há mais 78 vítimas mortais, o que representa um aumento de 5,8% em relação ao ano passado. Em 2019 morreram 1 335 e em 2020, até ao momento, registam-se 1 413 óbitos.

Estes números poderão estar relacionados com o novo coronavírus que, em Portugal, desde o início da pandemia já matou mais de 1 800 pessoas, 22 das quais no Alentejo.

Conselho Regional da CCDR Alentejo aprovou “Estratégia Regional 2030”

Zé LG, 16.09.20

2020091517484358 ccdra.jpgO Conselho Regional da CCDR Alentejo aprovou, em reunião extraordinária, o documento de orientação estratégica no horizonte 2030: “A Estratégia Regional do Alentejo 2030”, que, de acordo com Roberto Grilo, vai permitir ao Alentejo ser “mais competitivo e coeso, mas mantendo elevados padrões ambientais, assim como recuperar emprego e atrair investimento”.

O presidente da CCDR Alentejo, referiu que a Estratégia Regional Alentejo 2030 é o resultado de um trabalho de colaboração entre os diversos agentes do território, que através dos seus contributos permitiram chegar a um documento que “procura contribuir para a construção de respostas a um conjunto de desafios que persistem, com intensidades distintas”. Satisfeito com a aprovação deste documento, Roberto Grilo identificou algumas das linhas de orientação transversais às propostas que contam do mesmo, entre elas a “bioeconomia” e as “industrias culturais e criativas”.

“Estratégia Regional Alentejo 2030” em debate pelo Conselho Regional da CCDRA

Zé LG, 14.09.20

201809121137057035.pngO Conselho Regional da CCDRA realiza hoje de manhã, às 10.30 horas, nas suas instalações, em Évora, uma reunião para apreciar e aprovar a “Estratégia Regional Alentejo 2030”, na sua versão preliminar.

Além dos membros do Conselho Regional, marca presença neste encontro a ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, e o secretário de Estado Adjunto e do Desenvolvimento Regional, Carlos Miguel.

Câmara de Ferreira do Alentejo distingue empresas socialmente responsáveis

Zé LG, 13.09.20

202009111658287157 FA.jpgA Câmara Municipal de Ferreira do Alentejo atribuiu a distinção de responsabilidade social, que se enquadra no programa de responsabilidade social promovido pela Autarquia, à Caixa de Crédito Agrícola Mútuo de Ferreira do Alentejo e à Aggraria – Lagar, Lda, que, no ano de 2019, se destacaram no apoio a organizações ou iniciativas de interesse local, designadamente através de doações de natureza financeira e em géneros, a um conjunto de entidades individuais e coletivas do concelho.

Escultura na Costa de Santo André alerta para a proteção dos nossos oceanos

Zé LG, 13.09.20

A figura de um peixe, com 5 metros de comprimento, com exemplos de lixo recolhido nos mares no seu interior, pretende sensibilizar para a importância de proteger este recurso tão importante no ecossistema, bem como alertar para as graves consequências de atitudes irresponsáveis.

202009101904283072.pngA escultura é da autoria de Jorge Vitorino e contou com os apoios da Junta de Freguesia de Santo André e da Câmara Municipal de Santiago do Cacém.

"Será que o IP 8 não é mais importante para a competitividade do todo nacional?"

Zé LG, 13.09.20

Imagen 027.jpg"António Costa deverá ter um qualquer "plano secreto", ... que nós, obviamente, não o entendemos. Foi o que se viu, ..., no lançamento do novo ano político do PS... "Há vulnerabilidades sociais que temos de enfrentar", diz Costa. De acordo. "O interior não é menos desenvolvido que o litoral por mero acaso, é porque tem menos condições de competitividade e isso traduz-se em menos coesão". Certíssimo. "Temos de voltar a ser um país agrícola e com agricultura de qualidade". Ora nem mais. ... "Vamos disponibilizar 20 mil fogos com renda acessível e 17 mil camas para estudantes universitários". ... "Menos coesão é uma vulnerabilidade que temos de ser capazes de enfrentar". ... "Estrada Nacional 14 é fundamental para resolver os problemas entre Porto e Braga". ... ligação de Bragança à fronteira com Espanha; IC 31 entre Castelo Branco e Monfortinho; ligação entre Nisa e Cedilho e a ponte entre Alcoutim e Sanlúcar do Guadiana. Tudo certamente importante. Sim, sim. Mas, e então, será que o IP 8 - não digo até Beja porque ele já se encontra inscrito no Plano Nacional de Investimentos mas até à fronteira de Ficalho, das maiores fronteiras luso-espanholas a única que não tem ligação por autoestrada - não é mais importante para a competividade do todo nacional? 

Luís Godinho, Director do Diário do Alentejo, no seu editorial da edição do dia 4 deste mês.

Câmara de Moura licenciou Projeto de Arquitetura (de reconversão) do Convento do Carmo num empreendimento turístico de 5 estrelas

Zé LG, 13.09.20

Convento-do-Carmo-768x512.jpgEstá previsto um investimento na ordem dos 11 milhões de euros, da SPPTH –Sociedade de Promoção de Projetos Turísticos e Hoteleiros, entidade que é também proprietária do Convento de Espinheiro, em Évora. O novo empreendimento tem abertura prevista para 2022, no âmbito de uma concessão de 50 anos para fins turísticos.

O imóvel está localizado no centro histórico de Moura, próximo do castelo, sendo que o conjunto que engloba a igreja e o claustro do convento está classificado como imóvel de interesse público desde 1944.

Recordamos que o Convento do Carmo foi um dos imóveis inscritos no Programa REVIVE, um programa conjunto dos ministérios da Economia, Cultura e Finanças com a colaboração das autarquias locais.

“Nem vale a pena comparar a atribuição de dinheiros dos fundos comunitários, que aí ficamos definitivamente conversados!...”

Zé LG, 12.09.20

"A terminologia "dirigidos", não será muito feliz (eu prefiro cidadãos, que é mais abrangente e eventualmente menos discriminatória), mas seja como for, semânticas à parte, os residentes de Beja não são estúpidos, e apenas exercem o seu direito de cidadania, na resposta a provocações desta espécie, que colocam a responsabilidade não na classe política, dirigente, mas nos cidadãos em termos gerais!… A maior responsabilidade que estes possuem é nas opções que tomam em termos eleitorais, para o bem e para o mal, na atribuição dessa responsabilidade a figuras que não só não honram compromissos para com os seus concidadãos, como se esquecem de quem permitiu que o seu poder de representação! Também é verdade que os políticos do BA pouco têm feito pela região (talvez com poucas excepções), mas até compreendemos porquê!… Évora tem e teve sempre, uma maior dimensão política, institucional, cultural, económica, etc… e até uma maior proximidade com o poder central, que lhe permitiu atingir um grau de desenvolvimento diferente!… E tudo porque ainda há decisores que se esquecem que o Alentejo é uma região muito extensa, idiossincrática, diversificada e muito heterogénea, como poucas no País!… E aqui a culpa é também em grande parte dos representantes da região de Évora, que possuem um certo complexo de superioridade, que roça o provincianismo!… Nem vale a pena comparar a atribuição de dinheiros dos fundos comunitários, que aí ficamos definitivamente conversados!..."

Anónimo 10.09.2020, aqui.

Algarve Biomedical Center colabora com oito municípios do Baixo Alentejo no apoio à Comunidade Educativa na prevenção da Covid19

Zé LG, 12.09.20

202009101905441062 Covid.jpgOs municípios de Almodôvar, Alvito, Barrancos, Beja, Castro Verde, Mértola, Moura e Ourique e o Algarve Biomedical Center (ABC) assinaram protocolos para apoio à Comunidade Educativa, no ano letivo 2020/2021. Entre outras regras vão ser obrigatórios o uso de máscara, a partir dos 10 anos de idade, a desinfeção das mãos à entrada e a leitura de temperatura sem registo.

As regras de segurança sanitária são desenhadas em conjunto com as escolas e têm impacto, entre outros aspetos, nos circuitos e gestão dos espaços, na realização de testes preventivos aos funcionários, nos planos de atuação perante casos suspeitos, nos códigos de conduta, no acompanhamento das escolas e na criação de uma linha de apoio para os pais, que ajuda a orientar e a encaminhar situações suspeitas.

Arlindo Morais, vereador da Câmara de Beja responsável pelo pelouro da Educação, garantiu que está tudo a ser feito para assegurar uma abertura de ano letivo em segurança e que durante a próxima semana serão feitos testes na comunidade educativa e aos trabalhadores da autarquia que vão estar em contacto com as escolas.

Mesa da Assembleia Municipal de Castro Verde constituída só por mulheres

Zé LG, 11.09.20

202009101215206832 Manuela.jpgA eleição da mesa decorreu em Sessão Pública Extraordinária realizada no Fórum Municipal de Castro Verde, na sequência da renúncia ao cargo e ao mandato de vogal neste órgão autárquico de Ana Paula Baltazar (CDU), tendo a CDU apresentado a única lista concorrente, eleita com 10 votos a favor e nove votos em branco. Para além de Manuela Florêncio, nova presidente, compõem a mesa Carolina Cabaça e Isabel Martins, como primeira e segunda secretárias, respetivamente.