Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

União Freguesias de Santiago Maior e São João Baptista homenageia os presidentes das Comissões Administrativas

Zé LG, 28.05.22

h_202205260051031182.jpgAssinalando os 48 anos da Revolução de Abril, a União de Freguesias de Santiago Maior e São João Baptista aprovou, por unanimidade, um voto de louvor aos presidentes das Comissões Administrativas eleitas em 1974 para as duas Freguesias que hoje constituem a União de Freguesias.

Bento Nunes d’Almeida foi eleito para presidir à Comissão Administrativa da Freguesia de Santiago Maior e viria a integrar o executivo da Junta de Freguesia saído das primeiras eleições autárquicas realizadas a 12 de dezembro de 1976. José Inácio Gonçalves tomou posse como presidente da Comissão Administrativa da Junta de Freguesia de São João Baptista. e viria a ser eleito presidente da Junta de Freguesia naquelas mesmas eleições.

Noites de Lua Cheia evocam o 25 de Abril e os 60 anos do assalto ao quartel de Beja

Zé LG, 15.04.22

202204111453196058.jpgNeste sábado, dia 16, a nova iniciativa das Noites de Lua Cheia associa-se às comemorações do 48.º aniversário do 25 de Abril, evoca os 60 anos do assalto ao quartel de Beja, uma de muitas ações de luta contra o fascismo nos 48 anos da sua existência. A iniciativa é da União das Freguesias (UF) de Beja de Santiago Maior e São João Baptista.

Otelo Saraiva de Carvalho morreu

Zé LG, 25.07.21

transferir.jpgOtelo Nuno Romão Saraiva de Carvalho, militar e estratega do 25 de Abril de 1974, morreu hoje de madrugada aos 84 anos, no hospital militar. Nasceu em 31 de agosto de 1936 em Lourenço Marques, Moçambique, e teve uma carreira militar desde os anos 1960, fez uma comissão durante a guerra colonial na Guiné-Bissau, onde se cruzou com o general António de Spínola, até ao pós-25 de Abril de 1974.

Otelo Saraiva de Carvalho foi um dos obreiros do 25 de Abril, sendo considerado o cérebro da revolução. Era o responsável pelo setor operacional da Comissão Coordenadora do Movimento das Forças Armadas (MFA), dirigindo as operações da revolução a partir do posto de comando no quartel de operações no Regimento de Engenharia n.º 1, na Pontinha, nos arredores de Lisboa.

No pós-revolução, foi comandante-adjunto do COPCON (Comando Operacional do Continente), passando a comandante efetivo em março de 1975. Fez ainda parte do Conselho da Revolução durante o Processo Revolucionário em Curso (PREC).

Após o 25 de novembro de 1975, foi afastado de todos os cargos e chegou a estar preso. Foi ainda candidato às eleições presidenciais de 1976 e 1980, tendo perdido em ambas para Ramalho Eanes.

PR inaugura Casa da Cidadania Salgueiro Maia, em Castelo de Vide

Zé LG, 30.06.21

Amanhã, 1 de julho, dia de aniversário do nascimento do capitão de Abril, pelas 16:30, será inaugurada a primeira fase do projeto, que contempla o núcleo principal, estando ainda prevista a concretização de uma segunda fase. O espaço museológico, instalado no Castelo daquela vila alentejana, reúne o espólio doado por Salgueiro Maia à autarquia da sua terra natal.

207338399_4170329356377203_5169385330636004883_n.jO presidente da Câmara de Castelo de Vide, António Pita, explicou que esta inauguração cumpre “um imperativo de consciência” uma vez que Salgueiro Maia deixou em testamento o desejo de que a sua terra tivesse um museu com todo o espólio legado à autarquia, destacando a qualidade ímpar do novo espaço museológico, para a cultura e turismo nacional, bem como ao nível da componente pedagógica.

Morreu o Capitão de Abril de Abril Diniz de Almeida

Zé LG, 16.05.21

diniz-almeida.jpgO militar de Abril Diniz de Almeida, que comandou as tropas no RALIS, em Lisboa, na resposta ao golpe do 11 de março de 1975, morreu hoje, vítima de covid-19.
Eduardo Diniz de Almeida nasceu em Lisboa em 07 de julho de 1944, integrou o Movimento das Forças Armadas (MFA), que derrubou a ditadura em 1974, e tornou-se um dos rostos militares associados ao PREC – Processo Revolucionário em Curso. Para a história, ficarão as imagens de uma reportagem da RTP, em 11 de Março, o golpe de direita organizado pelo general António de Spínola, e em que Diniz de Almeida, então com 30 anos, dialoga com as forças de paraquedistas que cercaram o Regimento de Artilharia Ligeira, também conhecido por RALIS, sobrevoado por aviões da Força Aérea, às portas de Lisboa.
Depois da vida militar, licenciou-se em psicologia clínica, manteve alguma atividade política, como independente, na CDU, tendo sido vereador na câmara de Cascais entre 2001 e 2005. Publicou “As origens e evolução do Movimento dos Capitães” e a trilogia “Ascensão, apogeu e queda do MFA”.

CDU de Beja quer um “futuro de progresso e um Alentejo mais desenvolvido”

Zé LG, 27.04.21

20210425170652712.jpgNo âmbito das comemorações do 47º Aniversário da Revolução de Abril, a CDU celebrou a Revolução nas Arcadas da Casa da Cultura da cidade de Beja, frisando que quer “um futuro de progresso e um Alentejo mais desenvolvido”, garantindo “a luta pelos direitos e liberdades conquistados pelos trabalhadores e pelo povo português com a Revolução de Abril” e que “as respostas mais urgentes aos problemas económicos e sociais que os trabalhadores e o povo enfrentam encontrarão soluções com a concretização de uma política que coloque de novo os valores de Abril no futuro de Portugal”.