Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

“Aeroporto, ferrovia e rodovia” inscritos no plano de recuperação económica 2020/30

Zé LG, 19.09.20

No Plano de Recuperação Económica e Social de Portugal 2020-2030 já consta o “aeroporto de Beja, a ferrovia e as acessibilidades rodoviárias”. No documento inicial estas matérias não estavam incluídas, mas “o Beja Merece+ conseguiu que estes projetos estruturantes para o Baixo Alentejo não ficassem de fora”, assegura Florival Baiôa, do movimento.

202001141623475250 Beja+.jpg

Agora, referiu, igualmente, Florival Baiôa e depois desta vitória, “o Beja Merece+ continua a trabalhar com todos, tal como até aqui, em defesa do Baixo Alentejo e reenviou para os políticos os projetos estruturantes para o território para lhes reavivar a memória”.

O Plano de Recuperação Económica e Social de Portugal 2020-2030 já foi apresentado e sobre ele, entre outros aspetos, António Costa Silva, na audição parlamentar, adiantou que defende "a otimização do aeroporto de Beja", que incluiria “uma ligação ferroviária moderna e veloz com Lisboa”. Neste contexto frisou mesmo que "Não podemos correr o risco de ter ativos que não são aproveitados", referindo-se ao aeroporto de Beja.

FERNANDO CAEIROS APRESENTA PROPOSTAS PARA ESTANCAR DESPOVOAMENTO

Zé LG, 09.05.18

Como será no próximo ciclo de programação, 20/30, que se vislumbrará a possibilidade de adopção de algumas medidas com consequências no estancar do despovoamento, deixamos à consideração as seguintes sugestões:

- Definição de um modelo de governação próximo e emergente dos territórios, com autonomia regional;

- Aumento em pelo menos um terço das dotações consignadas aos territórios de baixa densidade, enquanto compromisso médio no QREN e no PT2020;

- Apoio reforçado às empresas que promovam a fixação de população e o aumento do emprego em territórios de baixa densidade, com forte majoração da componente a fundo perdido, bem como do apoio a actividades que diversifiquem a base económica regional;

- Clarificação das políticas públicas com consignação de dotações muito expressivas ao desenvolvimento das mesmas.

fcaeiros

 

 

CCDRA INICIA CICLO DE REUNIÕES EM BEJA

Zé LG, 15.03.18

201802051613373962.jpg

O IPBeja recebe, hoje, às 10.00 horas, a primeira reunião sobre o “Contributo Estratégico Regional para a Estratégia Nacional Portugal 2030”, que CCDRA, em articulação com o Conselho Regional, está a preparar.
Este primeiro passo, foi desenvolvido em resposta ao desafio lançado pelo primeiro-ministro, António Costa, ao Conselho Regional e deverá convergir para a preparação do referido Contributo Regional para a Estratégia Nacional Portugal 2030, a apresentar ao Conselho Regional.

MANTER E CAPTAR POPULAÇÃO É A GRANDE META DO ALENTEJO

Zé LG, 22.01.18

190120181057-70-costavora2.jpg

Reuniu-se em Évora, o Conselho Regional da CCDR Alentejo para discutir a Estratégia Nacional para 2030. António Costa esteve presente e anunciou, na renegociação do Alentejo 2020, o investimento de 40 milhões de euros para o Hospital Central de Évora. Projetos para o distrito não foram falados, mas Nelson Brito acredita que a eletrificação da linha férrea Beja/Casa Branca será contemplada.

Nelson Brito, presidente do Conselho Regional da CCDR do Alentejo, esclareceu que o documento não está fechado, que acredita que possa incluir a eletrificação da linha férrea Beja/Casa Branca e que outros projetos estruturantes para o Baixo Alentejo possam ser contemplados na Estratégia 2030.

Sublinhou a preocupação com as questões demográficas. O Alentejo continua a perder população. De acordo com as diversas organizações presentes no Conselho Regional, é necessário estancar a saída de pessoas e incentivar a fixação de quadros.

A inovação, o conhecimento, a qualificação, a formação e emprego foram outras das matérias em cima da mesa na reunião da última sexta-feira, em Évora.