Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

"Mortalidade em Portugal aumentou entre 1 de março a 20 de setembro"

Zé LG, 28.09.20

Sem nome.pngDesde o início da pandemia por COVID-19, registaram-se mais 24% de mortes em investigação (cujas causas não são totalmente conhecidas), mais 18% de óbitos em casa e mais 5,6% de mortes nos hospitais.

Segundo uma análise da TSF com base no Sistema de Informação dos Certificados de Óbito da Direção-Geral de Saúde (DGS), desde o início da pandemia em Portugal, morreram mais 6.829 pessoas do que em 2019.

O total de óbitos (64.756) está acima de todos os anos anteriores desde 2009, anos em que não se ultrapassou a barreira dos 60.000. Só no mês de setembro, registaram-se mais 763 mortos do que em igual período de 2019.

No entanto, a COVID-19 é responsável por menos de 2 mil pessoas em Portugal desde o início da pandemia.

Alentejo regista mais 158 mortes que em 2019, 22 relacionadas com a COVID-19

Zé LG, 22.09.20

hospital-1802679_960_720-768x508.jpgAté ao final do mês de agosto há registo de mais 158 mortes no Alentejo face a 2019. No ano passado, morreram na região 5 092 pessoas. Até ao final do mês passado o número de mortes foi 5 250. Os dados são do INE.

No Baixo Alentejo, à exceção do concelho de Odemira há mais 78 vítimas mortais, o que representa um aumento de 5,8% em relação ao ano passado. Em 2019 morreram 1 335 e em 2020, até ao momento, registam-se 1 413 óbitos.

Estes números poderão estar relacionados com o novo coronavírus que, em Portugal, desde o início da pandemia já matou mais de 1 800 pessoas, 22 das quais no Alentejo.

Raul de Carvalho morreu há 40 anos

Zé LG, 03.09.20

imgLoader.ashx RC.jpgRaul de Carvalho nasceu em Alvito faz amanhã 100 anos, onde começou a redigir os primeiros versos.

O poeta conta com vinte e uma obras publicadas em vida e duas ainda a título póstumo.

A preocupação com a condição dos mais desprotegidos é uma constante na vida do poeta, tendo estado ligado a protestos contra a Lei da Segurança Interna, com Natália Correia, Ruy Cinatti e Augusto Abelaira.

A sua inclinação artística pela pintura e pela fotografia fez-se sentir durante os anos vividos em Lisboa.

Raul de Carvalho morreu a 3 de Setembro, na véspera do seu sexagésimo quarto aniversário.

Até sempre camarada Bernardino Quaresma!

Zé LG, 18.08.20

2020081717192729.nb.pngFui agora surpreendido com a notícia da morte, ontem, no Hospital de Beja, de Bernardino Machado Quaresma, de 71 anos, natural de Vila Nova de São Bento e residente em Beja há muitos anos. Da última vez que estive com ele, percebi que não estava bem, mas não me apercebi da gravidade...

O Bernardino era filho do saudoso velho militante comunista Bento Quaresma. Foi emigrante em França e, no regresso, criou uma empresa familiar de prestação de serviços.

Conheci-o quando regressou, no PCP, onde criámos uma relação de estima mútua.

O funeral realiza-se, logo às 15:30, da Casa Mortuária para o Cemitério de Beja.

À família, principalmente ao irmão Miguel, apresento os meus sentidos pêsames!

Morreu o “Ildo”

Zé LG, 17.08.20

2020081612214557.nb Ildo.pngCarlos Joaquim Fernandes Venâncio, o “Ildo” como era conhecido, morreu ontem, com 75 anos, na sua casa.

O funeral realiza-se hoje, às 09:30, da Casa Mortuária para o Cemitério de Beja.

O “Ildo” foi toda a vida um homem da bola. Jogou no Desportivo, no Despertar e noutros clubes. Depois foi treinador de diversos escalões e clubes da região.

Era uma figura pública e estimada da Cidade de Beja e da comunidade futebolística.

Privei pouco com ele. Fiquei com a impressão de ser um homem bom, simples, bem disposto, amigo do seu amigo e do convívio, totalmente dedicado ao futebol.

À família apresento os meus sentidos pêsames!

Morreu a “Senhora do Parque Infantil” do Jardim Público

Zé LG, 31.07.20

3d041a_b47bca9d78574b9385b54489a1d215a4_mv2.jpgMaria Teresa Felisberto Baganha Salvador, de 85 anos, viúva, natural de Monchique, morreu no dia 23, tendo-se o funeral realizado no dia seguinte para o cemitério de Beja.

Era a Senhora que tomou conta do Montinho e Parque Infantil do Jardim Público. Sempre a conheci ali e apenas ali. Muito simpática, sempre com um sorriso na cara. Quantas crianças e respectivas famílias não conviveram com ela, ao longo de décadas naquelas funções, ao serviço da Câmara Municipal de Beja?

À família apresento os meus sentidos pêsames.

Em Portugal, foram registados ontem 305 óbitos no total, 2 por COVID-19

Zé LG, 31.07.20

Nas últimas 24 horas, foram notificadas mais duas mortes por COVID-19, o que equivale a um aumento de 0,1% (de 1.725 para 1.727).

Entretanto, hoje morreram 305 pessoas no total, de todas as causas.

Mortalidade hoje..jpg

Aqui está um tema que gostava de ver debatido, com calma e seriedade. Veja-se, pelo gráfico, como se está a morrer em Portugal. Estamos a atravessar um pico, nos últimos dias, muito superior ao dos últimos anos. Devido ao calor? Poderá ser uma explicação. Por COVID-19, têm-se registado números diários abaixo da dezena.

Com isto, não pretendo desvalorizar a gravidade da pandemia. O que pretendo é, mais uma vez, chamar a atenção para os muitos que vão morrendo por outras razões, que podem - estes sim -, estarem a ser desvalorizados e desacompanhados.

Morreu um dos bombeiros de Cuba feridos no incêndio de Castro Verde

Zé LG, 30.07.20

img_900x5082020_07_15_21_37_03_958221-768x433 cubaA Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Cuba anunciou, esta tarde, “o falecimento do BB3 Carlos Manuel Lopes Carvalho ferido no incêndio de Castro Verde” e, nesse sentido, decretou “o luto da instituição”.

Carlos Carvalho, de 40 anos, natural de Vila Ruiva, tinha queimaduras de 2º e 3º graus e estava em coma induzido no Hospital de São José em Lisboa.

O outro ferido grave, Carlos Heleno, também da corporação de Cuba, continua internado no hospital de Santa Maria em estado considerado estável.

À família e aos Bombeiros Voluntários de Cuba apresento os meus sentidos pêsames!

Faleceu Herbert Rodrigues Telo

Zé LG, 30.07.20

114008690_3261831577375845_7947696661894177574_o TFaleceu na terça-feira, 28, o empresário Herbert Rodrigues Telo. Natural do Torrão, mas a residir em Moura há largas décadas, Herbert Rodrigues Telo tinha 92 anos de idade e para além da sua atividade profissional tinha também uma vida ativa em vários setores da sociedade mourense. Era um apaixonado pelo teatro e pela poesia. Foi Presidente de várias coletividades locais e foi também treinador de futebol das camadas jovens do Moura Atlético Clube, onde alcançou o título de campeão distrital.
Também na política assumiu um papel relevante, tendo sido Vereador da Câmara Municipal de Moura após o 25 de Abril de 1974.
As cerimónias fúnebres realizam-se esta quinta-feira, 30, pelas 11:00, na Igreja de São Francisco, seguindo para o cemitério de Moura, onde será sepultado.

À família apresento os meus sentidos pêsames.

Luís Canena Cristina morreu

Zé LG, 28.07.20

3d041a_0a5a989b0fd44234888d524086d11652_mv2.jpgLuís António Canena Cristina, de 69 anos, natural de Quintos, faleceu no dia 23, tendo-se o funeral realizado do dia seguinte da mortuária para o cemitério de Santa Vitória.

Luís Canena Cristina foi eleito, pela CDU, na Junta de Freguesia de Santa Vitória, ao serviço da qual conduziu desde o início a ambulância, propriedade daquela Freguesia. Era um homem de uma grande dedicação ao que fazia e solidariedade para os que dos seus serviços necessitavam.

Conheci-o nos tempos a seguir ao 25 de Abril, mas há muito tempo que não tinha notícias suas. Fui agora surpreendido com a notícia da sua morte.

À família apresento os meus sentidos pêsames.

Morreu o Senhor João “do Beco”

Zé LG, 25.07.20

2020071623121381.nb João.pngJoão Apolinário Pereira Lagôas, de 82 anos, natural de Luz de Tavira e residente em Beja há décadas, faleceu no seu domicilio, no passado dia 16, tendo-se o funeral realizado no dia seguinte para o Cemitério de Beja.

O Senhor João “do Beco” era assim conhecido por ter explorado durante muitos anos o restaurante “O Beco”, depois de ter sido funcionário da Escola Comercial e Industrial de Beja.

Foi n’ “O Beco”, onde durante alguns anos almocei com frequência, que o conheci melhor. Era um homem atento, sempre com uma piada oportuna, afável.

Apresento os meus sentidos pêsames à família.

Carlos Matos morreu

Zé LG, 20.07.20

2020071911404276.nb Matos.pngCarlos Manuel Parreira de Matos, com 63 anos, natural de Beja, faleceu ontem no Hospital em Beja. O funeral realiza-se às 10:30 horas, das Casas Mortuárias para o Cemitério de Beja.

O Carlos Matos era funcionário bancário reformado. Foi jogador e dirigente de Andebol, na Zona Azul.

Fui surpreendido pela notícia da sua morte. Há tempo que não o via nem tinha notícias dele. Fomos vizinhos, colegas de liceu e companheiros de bons convívios. O Matos era muito boa pessoa, bom amigo, bom companheiro. É mais um amigo da nossa geração que nos deixa.

Apresento à família os meus sentidos pêsames.

Mário Murcho morreu

Zé LG, 28.06.20
Morreu o Mário Murcho, companheiro antigo da RDP (Praça pública, ver, ouvir e contar, etc.) e da vida. Estava no Garcia da Orta na sequência de um AVC. O funeral ainda não está marcado, devendo o corpo ser cremado nos próximos dias.

Mário Murcho, aos vinte e poucos anos ingressou na Emissora Nacional como secretário de redacção e mais tarde obteve muito justamente o título e a carteira de jornalista. A sua perspicácia e a sua grandeza como pessoa e como jornalista fizeram dele um membro da equipa de grande reportagem da RDP.

Em 1984, com Carlos Júlio, Emídio Rangel e Carlos de Carvalho, Mário Murcho foi Prémio Gazeta (Antena 1).

Mário Murcho era natural das Alcáçovas e tinha cerca de 80 anos. Era um bom homem, muito atento e perspicaz, frontal, que gostava de tertúlias e convívio e fazia facilmente amigos. Tive o prazer de ser um deles.

À família apresento os meus sentidos pêsames.

Morreu António Julião “Batata”

Zé LG, 12.06.20

2020061216451091.nb Julião.pngAntónio José Alvito Julião Jordão, de 59 anos, natural de Nossa Senhora das Neves, morreu hoje no Hospital de Beja. O funeral realiza-se amanhã, dia 13, às 11 horas, da Igreja Paroquial do Carmo para o Cemitério de Beja.

O Julião, ou “Batata” como era conhecido, era funcionário da Câmara Municipal de Beja, onde desempenhou diversas funções. Foi aí, há mais de 35 anos, que o conheci e com ele convivi. Era um bom homem, de fácil trato e amigo do convívio com os amigos.

À família apresento os meus sentidos pêsames.

António Charrua morreu

Zé LG, 17.05.20

Charrua.jpgAntónio do Sacramento Franco Charrua, de 66 anos, natural de Beja, morreu, tendo-se o funeral realizado ontem à tarde, para o cemitério de Beja.

António Charrua estudou na Escola Comercial Industrial de Beja e no Instituto Superior de Engenharia de Lisboa (Engenharia Mecânica). Foi professor e formador e, ainda, empresário. Regressou a Beja há alguns anos, depois de uma longa passagem por Angola.

Estive com ele na tropa, no final de 1975, tendo-nos envolvido ambos nalgumas actividades polkíticas. Depois cruzei-me com ele por diversos períodos e em diversas situações. Após o seu regresso de África, ainda nos encontrámos algumas vezes e trocámos mensagens através do FB. Há meses que não sabia dele. Fui agora surpreendido com a triste notícia da sua morte. É mais um amigo que nos deixa muito cedo…

À Família apresento os meus sentidos pêsames.

Morreu Julio Anguita, líder histórico espanhol da Esquerda Unida

Zé LG, 16.05.20

28832162-9999x9999-lt anguita.jpgO líder histórico do partido de esquerda espanhol Esquerda Unida (IU), Julio Anguita, morreu hoje em Córdova, aos 78 anos,  no hospital Rainha Sofia de Córdova, onde tinha sido internado há uma semana depois de sofrer uma paragem cardíaca em casa.

Conhecido em Espanha como ‘o califa vermelho’, pelos resultados eleitorais que obteve em Córdova, cidade de que foi presidente da câmara entre 1979 e 1986, Julio Anguita apareceu pela última vez em público há menos de duas semanas, a 4 de maio, num vídeo divulgado na internet em que fazia um apelo à serenidade e racionalidade em plena pandemia de covid-19, tendo afirmado: “Nestes momentos de crispação, é necessária serenidade, reflexão e ponderação. O amanhã vai ser definido pela forma como vamos sair do hoje”.

Morreu Gracelinda Faias

Zé LG, 11.05.20

2020051018122154.nb gracelinda.pngMaria Gracelinda de Mendonça Soares Faias Pacheco, de 72 anos, casada com Armando José Bráz da Silva Pacheco, faleceu ontem, no seu domicílio em Beja.

O funeral realiza-se hoje, 11 de Maio, às 11h00, para o Cemitério de Beja.

Fui seu vizinho. Deu aulas de Educação Física no Liceu de Beja, nos últimos anos que o frequentei.

Foi presidente da Junta de Freguesia de São João Batista, pelo PSD, cujos órgãos dirigentes locais integrou e representou.

Sempre mantivemos uma relação cordial e de respeito mútuo.

À família e ao PSD apresento os meus sentidos pêsames.

Casos e mortes por COVID-19 em Portugal

Zé LG, 03.05.20

Distribuição de Casos e Óbitos

Grupo Etário

Casos

Óbitos

 

Masculino

Feminino

Taxa de Fatalidade

Masculino

Feminino

00-09 Anos

199 3

212 2

0,00%

0 +0

0 +0

10-19 Anos

340 -3

421 -3

0,00%

0 +0

0 +0

20-29 Anos

1250 -5

1687 -12

0,00%

0 +0

0 +0

30-39 Anos

1504 -7

2040 0

0,00%

0 +0

0 +0

40-49 Anos

1681 -27

2581 -13

0,23%

5 +0

5 +0

50-59 Anos

1673 -3

2634 -35

0,74%

23 +1

9 +0

60-69 Anos

1360 -18

1580 -13

3,03%

57 +1

32 +0

70-79 Anos

1068 -16

1159 -4

9,03%

119 +3

82 +1

80+

1296 -13

2677 6

17,39%

299 +5

392 +5

TOTAL

10371 -89

14991 -72

4,03%

503 +10

520 +6


Com variação diária

 

Bélgica tem a pior taxa de mortalidade na Europa

Zé LG, 16.04.20

A Bélgica registou nas últimas 24 horas mais 417 mortes atribuídas à pandemia de covid-19, o que eleva o total no país para 4.857 óbitos, a taxa de mortalidade por milhão de habitantes mais elevada na Europa.

Segundo a primeira-ministra, Sophie Wilmès, a Bélgica “optou pela maior transparência na comunicação das mortes ligadas ao covid-19″, ainda que isso signifique incluir “números por vezes sobrestimados”.

De acordo com os dados hoje fornecidos pelas autoridades belgas, desde o início da pandemia, o país conta com 34.809 casos confirmados e atualmente encontram-se hospitalizadas 5.309 pessoas, 1.182 das quais nos cuidados intensivos.