Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Morreu Ercília Martins

Faleceu Ercília Vitoriano Martins, uma Mulher do Poder Local Democrático

55478648_2133559343407326_4322348288037617664_n.jp

É com tristeza que comunicamos o falecimento de Ercília Vitoriano Martins, uma mulher que muito contribuiu para o Poder Local Democrático em Castro Verde. Eleita pelas listas da CDU nos órgãos autárquicos do Município entre 1994 e 2005, desempenhou funções na Assembleia Municipal, a que presidiu no mandato 1994 – 1996, e devereadora na Câmara Municipal de Castro Verde nos dois mandatos seguintes.
Ercília foi também uma professora dedicada durante grande parte da sua vida. 
Uma pessoa sempre disponível para trabalhar em prol de Castro Verde e das causas em que acreditava.

Obrigado Ercília! A tua dedicação será sempre para nós um exemplo.

 

Para além de tudo o mais, uma boa Amiga.

Apresento os meus sentidos pêsames à família.

Morreu Maria José Palma Cruz

Maria josé cruz.pngMaria José Palma Cruz, de 82 anos, natural de Beja, faleceu ontem em sua casa, tendo o funeral sido realizado esta tarde para o Cemitério de Beja. Só agora vi a notícia.

Conheci a Dona Maria José, há 36 anos, quando assumi a presidência dos então Serviços Municipalizados de Beja (hoje EMAS), de que foi funcionária e se aposentou. Era uma Senhora de bom trato, simples e bem disposta com quem sempre mantive uma relação cordial. Há já muitos anos que não tinha notícias dela.

À família apresento os meus sentidos pêsames.

Morreu Álvaro Góis

2019020913575481.nb.pngÁlvaro de Almeida Góis, de 75 anos, natural de Entradas - Castro Verde, morreu do dia 9, em sua casa. O funeral realizou-se no dia 10, para o Cemitério de Beja. Era bancário reformado.

Só agora tive conhecimento do seu falecimento. Conheci o amigo Álvaro Góis em 1974, quando fez o favor de me dar boleia nas minhas deslocações diárias entre Beja e Castro Verde, quando comecei a trabalhar. Era um bom homem e um bom amigo, sempre bem disposto.

Á família apresento os meus sentidos pêsames.

Morreu Barbosa Bentes

3d041a_2062419fd63244ec829cda1ed6f6ef8d_mv2.jpgFaleceu José Eduardo Barbosa Bentes, de 88 anos, natural de Beja, no passado dia 2.

Barbosa Bentes, funcionário público aposentado, era uma figura conhecida na Cidade por “Cheira Pedras”, pelo seu grande interesse pela História e pela Arqueologia, que o levava a andar frequentemente a investigar as “pedras” da Cidade e da região. Era igualmente um frequentador assíduo do Luiz da Rocha, onde integrava algumas tertúlias.

À família apresento os meus sentidos pêsames.

Morreu Aníbal Bracieira

2019010816172477.nb.pngAníbal Pinto Bracieira, 85 anos, natural de Beja, faleceu no Hospital de Beja, no passado dia 5, tendo sido cremado no dia 9 no Cemitério de Ferreira do Alentejo.

Só hoje, ao consultar a necrologia no Diário do Alentejo, soube da sua morte.

Aníbal Bracieira era uma figura da Cidade, quer pela sua maneira de ser, quer pelas actividades que desenvolveu. Era um homem polémico, de ideias próprias, que manifestava sempre que tinha oportunidade para o fazer, que gostava de se ouvir, de tertúlias e das coisa boas da vida. Foi um pioneiro do turismo em Beja, com a sua agência de viagens Pax-Julia. Integrou a Comissão Municipal de Turismo e, mais tarde quando foi criada, os órgãos da Região de Turismo da Planície Dourada. Foi nestas funções que lidei mais de perto com ele e com ele estabeleci uma relação cordial.

À família apresento os meus sentidos pêsames.

Filipe Mestre morreu na Assembleia Municipal de Castro Verde

Filipe Mestre.jpgFilipe Mestre, de 62 anos, presidente da Concelhia de Castro Verde do Partido Socialista, faleceu ontem, durante a sessão da Assembleia Municipal local, onde liderava a bancada do PS, vítima de doença súbita.
Natural de Aljustrel, Filipe Manuel Patrício Mestre era professor e líder da bancada Socialista e do PS de Castro Verde. O docente era também membro da direcção do Lar Jacinto Faleiro e presidente do conselho fiscal do FC Castrense.

O Velório decorre na Casa Mortuária de Castro Verde. O funeral sairá amanhã, depois das 12 horas, para o Crematório da Quinta do Conde.

Conheci o Filipe Mestre quando, em 1974 e 1975, dei aulas em Castro Verde e com ele privei. Era um bom Homem, empenhado e voluntarista.

À família e ao PS apresento os meus sentidos pêsames.

Manuel Masseno morreu

2018110914340167.nb.png

Manuel Joaquim Rodrigues Masseno, de 81 anos, natural de Beja, morreu hoje, em sua casa. O funeral realiza-se amanhã, às 11 horas, das Casas Mortuárias para o Cemitério de Beja.

Manuel Masseno, empregado bancário aposentado, era uma figura da Cidade de Beja. Cliente assíduo do Luiz da Rocha, integrou algumas das tertúlias que nele se reuniam. Foi fundador do PS em Beja e seu dirigente concelhio, distrital e nacional. Foi presidente da Junta de Freguesia de St.ª Maria da Feira e vereador da Câmara Municipal de Beja, deputado à Assembleia da República e Governador Civil de Beja. Desempenhou ainda muitas outras funções partidárias, públicas e associativas.

Conheci Manuel Masseno há mais de 40 anos e privei com ele quando ambos fomos vereadores na Câmara Municipal de Beja. Sempre mantivemos uma relação respeitosa e cordial. Recordo-o como um homem de fortes convicções, lutador e defensor das suas ideias e causas, de Beja e do Baixo-Alentejo.

À Família e ao PS apresento os meus sentimentos.

Morreu José Anaia

3d041a_48c5c8bff9c84583826d3a816f6769f2_mv2.jpg

José Augusto Caetano Anaia, de 90 anos, natural de Beja, viúvo, faleceu no dia 10, tendo-se o funeral realizado no dia 11, das casas mortuárias de Beja para o cemitério desta cidade.

José Anaia foi trabalhador da Câmara Municipal de Beja, de onde se reformou há mais de 20 anos e onde o conheci.

Era um homem simples, discreto, de poucas palavras. Apesar de não beber – bebeu uma cerveja do dia das sortes, como contava -, acompanhava os amigos nos petiscos.

À família apresento os meus sentidos pêsames.

Luiz “Sapatinha” morreu

2018100710341059.nb.png

Luiz António Guerreiro da Palma, com 86 anos, natural de Beja, faleceu ontem. O corpo encontra-se em câmara ardente nas Casas Mortuárias de Beja, de onde se realiza o funeral, às 10h30, para o Cemitério de Beja.

Luiz “Sapatinha”, como era conhecido, não resistiu muito tempo à morte da sua inseparável companheira Maria José. Os dois reformaram-se da Câmara Municipal de Beja, onde trabalharam toda a vida no Pavilhão Gimnodesportivo, onde moraram e trataram como se fosse a sua casa. Foi jogador de futebol (julgo que do Desportivo de Beja) e vi-o ainda fazer habilidades com a bola, nomeadamente com ela na cabeça.

O Sr. Luiz, como sempre o tratei, era um homem muito bom, sem maldade, de que todos, principalmente as crianças e os jovens, gostavam. Conheci-o há 50 anos, quando vim estudar para Beja e estabeleci com ele uma uma relação de amizade mútua quando exerci funções na Câmara de Beja. Era sempre com prazer que o encontrava e trocava umas breves palavras.

À família apresento os meus sentidos pêsames.

Comentários recentes

  • Anónimo

    O caso é de polícia?

  • Anónimo

    O PS do Pedro do Carmo ê muito pior do que o PS do...

  • Anónimo

    Que vergonha de PS?

  • Anónimo

    São os dois especialistas, um é bom nos ajustes e ...

  • Anónimo

    Os “anti-geringonça” não “deslargam” o Alvitrando,...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds