Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Morreu Fernando Rosa

Zé LG, 26.07.21

91-Fernando-Ribeiro-Rosa.jpgFernando Ribeiro Rosa, de 81 anos, morreu no Hospital de Faro, no dia 23. O funeral realizou-se no dia 25, da Capela de Mértola para o Cemitério de Nossa Senhora das Neves, Mértola, vítima de doença grave e súbita.

Fernando Rosa era empregado de comércio quando, em 1976, foi eleito pela APU vereador da Câmara Municipal de Mértola, vice-presidente de Serrão Martins. Com a morte deste, assumiu a presidência, tendo sido eleito nos mandatos seguintes pela CDU, até 1993. Era militante do PCP.

Fernando Rosa era um bom homem, cordial e  de fácil e bom relacionamento.

Apresento os meus sentidos pêsames à Família, designadamente à sua filha, e ao PCP.

Otelo Saraiva de Carvalho morreu

Zé LG, 25.07.21

transferir.jpgOtelo Nuno Romão Saraiva de Carvalho, militar e estratega do 25 de Abril de 1974, morreu hoje de madrugada aos 84 anos, no hospital militar. Nasceu em 31 de agosto de 1936 em Lourenço Marques, Moçambique, e teve uma carreira militar desde os anos 1960, fez uma comissão durante a guerra colonial na Guiné-Bissau, onde se cruzou com o general António de Spínola, até ao pós-25 de Abril de 1974.

Otelo Saraiva de Carvalho foi um dos obreiros do 25 de Abril, sendo considerado o cérebro da revolução. Era o responsável pelo setor operacional da Comissão Coordenadora do Movimento das Forças Armadas (MFA), dirigindo as operações da revolução a partir do posto de comando no quartel de operações no Regimento de Engenharia n.º 1, na Pontinha, nos arredores de Lisboa.

No pós-revolução, foi comandante-adjunto do COPCON (Comando Operacional do Continente), passando a comandante efetivo em março de 1975. Fez ainda parte do Conselho da Revolução durante o Processo Revolucionário em Curso (PREC).

Após o 25 de novembro de 1975, foi afastado de todos os cargos e chegou a estar preso. Foi ainda candidato às eleições presidenciais de 1976 e 1980, tendo perdido em ambas para Ramalho Eanes.

Américo Leal morreu

Zé LG, 19.06.21

203361410_2958577381128240_6743706106074759916_n.jAmérico Lázaro Leal, natural de Sines morreu ontem, dia 18, com 99 anos. Foi um destacado resistente antifacista e exemplo de luta pela conquista da liberdade e democracia.

Começou a trabalhar com 12 anos, idade em que ficou órfão, como operário corticeiro. Em 1943 foi preso pela PIDE e aderiu ao PCP em 1944. Durante os 27 anos na clandestinidade, assumiu tarefas em diversas regiões do País. Foi membro do Comité Central do PCP de 1956 até 1988. Fez parte da comissão local do MUD. Teve um papel destacado na luta da Reforma Agrária. Foi deputado à Assembleia Constituinte e nas duas primeiras legislaturas da Assembleia da República. Foi dirigente da URAP e activista da Comissão de Utentes da Linha do Sado. É autor dos livros O rosto da Reforma Agrária e O Vale do Sado no Mundo de dois opostos e de Quem somos! - Testemunhos.

O corpo estará em câmara ardente na capela mortuária de Sines, amanhã, entre as 10h e as 12h, e será cremado, às 15h, no Cemitério da Paz, em Algeruz. 

À família e ao PCP apresento os meus sentidos pêsames.

Presidente da Junta de Freguesia do Cano morre aos 75 anos

Zé LG, 22.05.21

189840126_4060691740674299_5620341780231719632_n.jJoaquim Francisco Charneca Pinto, de 75 anos de idade, presidente da Junta de Freguesia do Cano, do concelho Sousel, faleceu.

Joaquim Francisco, como era conhecido pela população, foi presidente da Junta de Freguesia do Cano entre os anos 1983 e 2013, e de 2017 a 2021. Exerceu ainda o cargo de secretário da Junta de Freguesia de Cano entre os anos 1976-1979.

Morreu o Capitão de Abril de Abril Diniz de Almeida

Zé LG, 16.05.21

diniz-almeida.jpgO militar de Abril Diniz de Almeida, que comandou as tropas no RALIS, em Lisboa, na resposta ao golpe do 11 de março de 1975, morreu hoje, vítima de covid-19.
Eduardo Diniz de Almeida nasceu em Lisboa em 07 de julho de 1944, integrou o Movimento das Forças Armadas (MFA), que derrubou a ditadura em 1974, e tornou-se um dos rostos militares associados ao PREC – Processo Revolucionário em Curso. Para a história, ficarão as imagens de uma reportagem da RTP, em 11 de Março, o golpe de direita organizado pelo general António de Spínola, e em que Diniz de Almeida, então com 30 anos, dialoga com as forças de paraquedistas que cercaram o Regimento de Artilharia Ligeira, também conhecido por RALIS, sobrevoado por aviões da Força Aérea, às portas de Lisboa.
Depois da vida militar, licenciou-se em psicologia clínica, manteve alguma atividade política, como independente, na CDU, tendo sido vereador na câmara de Cascais entre 2001 e 2005. Publicou “As origens e evolução do Movimento dos Capitães” e a trilogia “Ascensão, apogeu e queda do MFA”.

Morreu Joaquim Piriquito

Zé LG, 06.05.21

2021050609155028.nb.pngJoaquim Clemente Abril Piriquito, natural de São Matias, com 71 anos, morreu no dia 30 de Abril, no Hospital de Setúbal, realizando-se o funeral esta manhã, da Casa Mortuária de Beringel para o Cemitério de Ferreira do Alentejo, onde será cremado.

Joaquim Piriquito, empresário, foi presidente da Junta de Freguesia de Beringel, pela CDU, nos mandatos de 1978/1982 e de 1990/1993 e membro da Comissão de Freguesia de Beringel do PCP.

Foi nesta altura que o conheci e que com ele lidei. Guardo dele a imagem de um homem bom e sério, determinado, de acção e empenhado na comunidade em que vivia.

À família e ao PCP apresento os meus sentidos pêsames.

Carlos Bernardes, presidente da Câmara de Torres Vedras, morreu

Zé LG, 03.05.21

PCTV.jpgO presidente da Câmara de Torres Vedras, Carlos Bernardes, com 53 anos, casado e com um filho, foi hoje encontrado morto em casa, no Turcifal, em circunstâncias que estão a ser investigadas pela Polícia Judiciária.

Carlos Manuel Antunes Bernardes liderava o município desde 2015, depois de um percurso autárquico iniciado na Junta de Freguesia do Turcifal, no concelho de Torres Vedras, onde exerceu o cargo de secretário entre 1989 e 1997. Teve uma liderança marcada, por várias vezes, por renúncias de mandatos por parte de alguns vereadores, incluindo socialistas.

À família, à Câmara Municipal de Torres Vedras e ao PS apresento as minhas condolências.

Manuel Descalço morreu

Zé LG, 28.04.21

2021042610580863.nb.pngManuel António Pereira Descalço, com 60 anos, solteiro, natural de Trigaches, morreu no Hospital de Beja, no dia 24, tendo-se o funeral realizado no dia 27, da Casa Mortuária para o Cemitério daquela Aldeia.

Conheci-o há mais de 30 anos, na Câmara Municipal de Beja, onde era calceteiro e de onde se aposentou há uns anos. Abriu depois um café na sua Aldeia, onde estive para ir há uns dois anos a um jantar de antigos trabalhadores da Autarquia, mas não pude.

Guardo do Descalço a imagem de um homem bom, calmo e bem disposto.

À família apresento os meus sentidos pêsames.

O Belezário morreu

Zé LG, 08.04.21

2021040814521826.nb.png

Belezário Miguel Baptista, natural de Beja, com 68 anos, morreu ontem, no Hospital de Beja. O funeral sai amanhã, às 09:30, das Casas Mortuárias para o Cemitério de Beja. 

Éramos contemporâneos, ele estudou na Escola e eu no Liceu. Nunca privámos muito, mas tínhamos muitos amigos comuns e estima mútua. A imagem que retenho dele é a de um bom homem, simpático, bem disposto e com muitos amigos.

À família apresento os meus sentidos pêsames.

Morreu Jorge Coelho, ex-ministro do PS

Zé LG, 07.04.21

JC.pngJorge Coelho, ex-dirigente do PS e antigo ministro, faleceu hoje, na Figueira da Foz, de doença súbita.

Iniciou-se na política pela extrema-esquerda, filiando-se no PS em 1982, quando se ligou a Murteira Nabo, de quem foi chefe de gabinete no Governo do “Bloco Central” e em Macau.

Considerado o “homem da máquina” do PS, Jorge Coelho foi ministro Adjunto, da Administração Interna e de Estado, da Presidência e do Equipamento Social de António Guterres. Demitiu-se em 2001, quando ocupava a pasta do equipamento social, na sequência da queda da tragédia de Entre-os-Rios, um momento que ficou marcado pela frase: "A culpa não pode morrer solteira".

Em 2008 integrou a administração da Mota-Engil, tendo sido presidente da construtora até 2013. Voltou à construtora como Consultor do Conselho Consultivo Estratégico, em 2018, um cargo que ainda ocupava.

Morreu o presidente da Câmara de Viseu, Almeida Henriques, vítima de covid-19

Zé LG, 04.04.21

AH.pngO presidente da Câmara Municipal de Viseu, António Almeida Henriques, faleceu esta manhã no Hospital de São Teotónio, vítima de complicações respiratórias decorrentes da COVID-19". Estava internado desde dia 10 de Março, cinco dias depois de ter testado positivo.

António Almeida Henriques tinha 59 anos e era Presidente da Câmara Municipal de Viseu desde 2013. "Foi deputado à Assembleia da República, nas IX, X e XI e XII Legislaturas e Vice-Presidente do Grupo Parlamentar do PSD entre 2005 e 2007 e 2010 e 2011. Entre 2011 e 2013, exerceu funções como Secretário de Estado Adjunto da Economia e Desenvolvimento Regional do XIX Governo Constitucional, liderado por Pedro Passos Coelho”.

À família, à Câmara Municipal de Viseu e ao PSD apresento as minhas condolências.

Lourenço Féria morreu

Zé LG, 23.03.21

Screenshot_20210322_183948-746x1024.jpgLourenço António Goes Martins Féria, agricultor, natural da Salvada, com 86 anos de idade, morreu ontem, dia 22, na sua residência em Beja.
O funeral realiza-se hoje, dia 23, às 10:00 horas, da Igreja do Carmo para o Cemitério de Beja.
Fundador do CDS na região, Lourenço Féria foi, durante décadas, presidente da distrital de Beja do partido. Foi eleito na Assembleia Municipal de Beja.
Foi quando ambos desempenhámos funções autárquicas que o conheci e estabeleci uma relação de estima mútua, apesar de nos situarmos em posições políticas opostas. Lourenço Féria era um homem simpático, cordial, bom conversador, com grande gosto pela política que fez com entusiasmo, defendendo os seus pontos de vista mas respeitando os dos outros.
À sua família e ao CDS apresento os meus sentidos pêsames.

José Marcelino morreu

Zé LG, 10.03.21

2021030715144176.nb.pngJosé Marcelino Martins Lopes, com 84 anos, natural de Mombeja, morreu no dia 7, tendo-se o funeral realizado no dia 8, do Hospital de Beja para o Cemitério de Ferreira do Alentejo.

O Senhor José Marcelino era motorista da Câmara Municipal de Beja, de onde se aposentou há anos. Foi um dos primeiros motorista do primeiro autocarro, tendo depois passado para as viaturas ligeiras. Foi aí que o conheci. Era um homem discreto, calmo, extremamente simpático e cordial, sempre com um sorriso na cara e bom profissional.

À família apresento os meus sentidos pêsames.

Morreu José Melão

Zé LG, 23.02.21

3d041a_a8b478c894484594a1efd53b53ff04ca_mv2.jpgJosé Bento Picareta Melão, 78 anos, viúvo, natural de Beja, morreu ontem, tendo o funeral saído, hoje,do hospital José Joaquim Fernandes para o cemitério de Beja.

José Melão foi electricista da EDP, de onde se reformou. Foi dirigente do Sindicato dos Electricistas e (julgo que) da USDB. Foi militante e dirigente concelhio de Beja do PCP e autarca da CDU. Foi ainda dirigente associativo e cooperativo.

Convivi de perto com José Melão, durante um largo período, na militância partidária e a nível autárquico. Guardo dele a memória de um homem muito disponível e participativo, voluntarioso e empenhado na acção e luta por uma sociedade melhor. Há muito tempo que não o via nem tinha notícias dele.

À família e ao PCP apresento os meus sentidos pêsames!

Álvaro Nobre morreu

Zé LG, 28.01.21

3d041a_23307346f23c45ac919fe46289525ee1_mv2.jpgÁlvaro Nobre, de 86 anos, natural de Cabeça Gorda morreu no passado dia 26 tendo o funeral sido realizado do dia seguinte, da casa mortuária de Cabeça Gorda para o cemitério da aldeia.

Álvaro Nobre era funcionário público aposentado, tendo sido militante do PCP e eleito autárquico da CDU durante muitos mandatos.

Álvaro Nobre era um Homem bom, íntegro, simples mas sábio e sempre com uma postura correcta. Sempre fiel aos seus ideais, de convicções firmes mas tolerante e sempre privilegiando as convergências e os entendimentos com vista ao bem comum. Tinha estima e um grande respeito por ele.

À Família e ao PCP apresento os meus sentidos pêsames.

Assunção Honrado morreu

Zé LG, 27.01.21

2021012119313165.nb.pngAssunção Leonor Bárbara Gil Honrado, de 69 anos, natural de São Marcos da Ataboeira, morreu no passado dia 21, no Hospital de Torres Vedras, tendo sido cremada no Crematório da Póvoa de Santa Iria, no dia 25.

Assunção Honrado era professora aposentada, tendo sido eleita, como independente, nas listas da CDU, em vários mandatos, na Assembleia Municipal de Beja.

Convivi mais de perto com a Assunção Honrado no período em que ambos fomos autarcas da CDU no Concelho de Beja. Criámos uma relação de estima mútua. Era uma Mulher bem disposta, de bom trato e relacionamento fácil, frontal, sempre fiel aos seus ideais, de convicções firmes, empenhada cívica e politicamente.

Há bastante tempo que não tinha notícias dela e hoje fui surpreendido com a notícia da sua morte, que me deixou consternado.

À família apresento publicamente os meus sentidos pêsames.

Anabela D'Oliveura morreu

Zé LG, 13.01.21

2021011317270112.nb.pngAnabela Dias Martins Rodrigues D'Oliveira, de 68 anos, natural de Beja, morreu hoje no Hospital de Beja.

O funeral realiza-se amanhã, 14, às 13:45, da Casa Mortuária de Beja para o Cemitério de Ferreira do Alentejo. 

Mais uma antiga colega do Liceu de Beja e boa amiga que nos deixa.

Os meus sentidos pêsames à família.

Joaquim Tadeu faleceu, vítima de COVID-19

Zé LG, 06.01.21

JOAQUIM-TADEU_800x800-321x214.jpgJoaquim Tadeu, mais conhecido como “professor Tadeu”, tendo em conta a profissão que exercia na Escola Mário Beirão, morreu nesta terça-feira, vítima de Covid-19, nos Cuidados Intensivos do Hospital de Beja, onde estava internado há cerca de três semanas.

Natural de Guimarães, Joaquim Tadeu, que completaria amanhã 51 anos, escolheu o Alentejo como a sua “Terra Mãe”, tendo primeiro residido em Beja e depois rumado a Vidigueira, onde se fixou há alguns anos. Além dos dois filhos, um rapaz e uma rapariga, o futebol, as bicicletas e o cante eram as suas paixões.

Recorde-se que no próximo dia 23 de janeiro, fará 6 anos que Ana Albuquerque, esposa de Joaquim Tadeu, também professora e impulsionadora do projeto Mocinhos em Cante, juntamente com Paulo Colaço, faleceu.

À família apresento os meus sentidos pêsames.

Será que está a ser feito tudo para evitar que tantos velhos morram?

Zé LG, 23.12.20

100564761_2802640163182185_2963252152606130176_o.j«O factor idade parece ser o mais forte a empurrar alguém para a doença grave, ser hospitalizado, ir parar à UCI e morrer. Se compararmos um jovem de 20 ou 30 anos que tem uma insuficiência cardíaca com um idoso saudável de 75 ou 80 anos, o idoso continua a estar em maior risco do que o jovem» - Manuel Carmo Gomes, professor de Epidemiologia da FC da Universidade de Lisboa, in VISÃO de 17/12.

Sabendo-se isto, porque é que continuam a morrer tantos velhos, designadamente nos lares, onde estão confinados? Porque não são tomadas medidas mais rigorosas de forma a travar a entrada do vírus nos lares? Se há (deve haver) controlo das pessoas - funcionários, técnicos de Saúde, fornecedores, familiares -, que entram nos lares e se já há testes rápidos, porque não se fazem de forma obrigatória a todas elas?

Desculpem, mas não consigo entender que se façam tantos testes e que não se façam todos os que forem necessários para poupar vidas dos mais velhos, por mais curtas que sejam as suas esperanças de vida...