Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Grupo Cortez criado para a pesca de lagostim e peixe do rio em Alqueva

Zé LG, 25.09.22

Untitled-1-1-1024x659.jpgUma das áreas que mais se desenvolveu com o Alqueva, foi a actividade da pesca de lagostim e peixe do rio. O Grupo Cortez, criado pelo mourense João Cortez, apostou neste sector e tem corrido bem. “Não falamos só de Alqueva, mas de tudo o que está adjacente à barragem, o que nos ajudou a criar uma oportunidade de negócio e a empresa Grupo Cortez”, afirmou o empresário que acrescentou ter “um acordo com as grandes superfícies e intermediários, onde nos garantem quase todo o escoamento que conseguimos obter”. O negócio também é feito com Espanha, já que a empresa de Moura “representa quatro fábricas espanholas de lagostins, onde é feita a recolha directamente”, afirmou o pescador.
A apanha de lagostim e peixe de rio, como achigã, barbo, lucioperca e sável, umas das espécies mais apreciadas no Ribatejo e ainda pouco valorizada no Alentejo, faz do Grupo Cortez uma empresa de referência. 

Associações de regantes denunciam custos “insuportáveis da energia” e relamam medidas do governo

Zé LG, 22.09.22

Regantes.pngA Federação Nacional de Regantes de Portugal (FENAREG) reuniu com o secretário de Estado da Agricultura e do Desenvolvimento Rural, Rui Martinho, a quem expôs as preocupações dos agricultores relativamente ao impacto que o aumento exponencial do preço da energia elétrica está a ter na distribuição de água à agricultura e pediu a abertura de um novo concurso no âmbito do Plano de Desenvolvimento Rural (PDR 2020) para apoio à instalação de painéis fotovoltaicos nos regadios coletivos. Ler mais aqui e aqui.

EMAS de Beja reforça leitura dos contadores de água com mais leitores

Zé LG, 07.09.22

20220905164944243.jpgAs leituras efetuadas aos contadores de água pela EMAS de Beja serão complementadas, a partir deste mês de setembro, por novas equipas de leitores em regime de prestação de serviço, o que “permitirá uma maior percentagem de recolhas de leituras reais, diminuindo, assim, as faturações por estimativas, o que representa um benefício direto e, em especial, para o consumidor final”.

“Devia aproveitar-se o aproveitamento hidroagrícola para contribuir para a nossa Independência Nacional em produtos alimentares.”

Zé LG, 21.08.22

IMG_20220707_175845.jpg

«… Nada, fizeram tudo ao calhas. Conclusão: amendoeiras e mais amendoeiras, oliveiras e mais oliveiras. Em grande parte por estrangeiros. É claro que são culturas bem adaptadas à área regada; e o resto? O trigo regado também é altamente rentável no Alentejo; e não precisa de muita água porque a maior parte do ciclo vegetativo decorre no inverno. É sabido que os portugueses estão altamente dependentes do trigo importado. É evidente que os agricultores devem ter liberdade para produzir o que lhes é mais favorável, mas o Estado pode e deve dar orientações, fazer PLANEAMENTO. ...» Anónimo 20.08.2022, aqui.

Já se pode ir a banhos com segurança na Praia da Zambujeira do Mar

Zé LG, 20.08.22

P1130357.JPGO comandante da Capitania do Porto de Sines informou que a praia da Zambujeira do Mar, cujos banhos tinham sido interditados na sexta-feira, “pode ser novamente frequentada”, porque “As análises mais recentes [à água] revelaram que os níveis microbióticos estão dentro dos parâmetros de referência ou normais, portanto, o desaconselhamento a banhos foi levantado” e “as pessoas poderão já ir a banhos com segurança, a partir deste momento”.

Seis concelhos alentejanos com abastecimento de água com recurso a autotanques

Zé LG, 03.08.22

38956765.JPGO abastecimento público de água está a ser assegurado através de autotanques, devido à seca, em localidades de seis concelhos servidos pelo sistema da Águas Públicas do Alentejo (AgdA) - Aljustrel, Mértola e Moura (no distrito de Beja), Alcácer do Sal e Santiago do Cacém (Setúbal) e Montemor-o-Novo (Évora).

Com uma “comunicação diária da evolução de consumos de água aos respetivos municípios” e recomendações para a restrição de usos não potáveis, a empresa salientou que está também a preparar “origens alternativas”, acrescentando que, até agora, “o reforço com transportes de água através de autotanques e a reativação de origens alternativas tem permitido garantir o abastecimento às populações, tendo em conta a dimensão dos aglomerados”.

E a manutenção?

Zé LG, 31.07.22

IMG_20220714_113120.jpgMuitos têm sido os melhoramentos feitos nas praias, designadamente com passadiços de madeira, que facilitam os acessos e evitam danificar as dunas e falésias. Só é pena que muitos desses investimentos tenham vida curta, porque não lhes é feita a manutenção devida. Passados poucos anos, a madeira aparece fica ressequida e acaba por apodrecer e partir-se... Parece que só é importante o novo.

BE quer agricultura intensiva com avaliações de impacto ambiental e laboral

Zé LG, 25.07.22

20210916144922802.pngA coordenadora do Bloco de Esquerda (BE), Catarina Martins, propôs que passem a existir avaliações de impacto da agricultura intensiva e superintensiva, ao nível “do impacto sobre a água, de impacto ambiental, mas também sobre as condições dos trabalhadores”.

A dirigente do BE discursou no arranque de uma marcha integrada no “Roteiro pela Justiça Climática”, promovido pelo partido, realizada entre a zona dos Alteirinhos e a Zambujeira do Mar. Na sua intervenção, a coordenadora do BE manifestou apoio aos trabalhadores agrícolas imigrantes e salientou que a marcha serve para “lutar por uma lei contra o trabalho forçado e que garanta condições a todos os trabalhadores em Portugal”.

As entidades públicas têm que se entender para a melhoria das envelhecidas redes de distribuição de águas, diz Aníbal Costa

Zé LG, 23.07.22

288878561_10218742684872615_4778733636962643986_n.«Ao nível urbano, continuo, passados estes anos todos, a não ver a generalização da necessária reutilização das águas residuais para fins secundários, isto é para rega ou outras finalidades em que qualidade da água possa ser…secundarizada. ...
As entidades públicas têm também que se entender no que à aposta na melhoria das envelhecidas redes de distribuição de águas, diz respeito. Não é aceitável que continuemos a perder 30, 40 ou mesmo 50% da água por via de um muito deficiente estado de instalações de distribuição de água (que na maior parte dos casos têm quase 50 anos e noutras localidades de maior dimensão 70 ou mais!). Deverá existir uma aposta (que terá que ser financiada por várias formas) neste domínio, o quanto antes.
Estas medidas deverão ser desenvolvidas, naturalmente, procurando sempre sensibilizar a opinião pública/população de cada território para a sua implementação, mas terão que avançar o quanto antes.»

Aníbal Reis Costa, Vice-Presidente da CCDR Alentejo, aqui.

“Quando reabrem as piscinas municipais descobertas de Beja? Não sei.» diz Paulo Arsénio

Zé LG, 04.07.22

289489477_1465384217227150_3463298389058241376_n.j«… Assim neste momento existem 3 possibilidades: as bombas virem, as inspeções legais decorrerem rapidamente e estar tudo em conformidade e aprovado e poder-se abrir ainda a 15 de agosto ou a 1 de setembro (mantendo as piscinas abertas até 18 desse mês neste ano) ou as bombas não virem ou as inspeções obrigatórias não se poderem realizar em tempo útil ou reprovarem alguma coisa e, nesse caso, as Piscinas só poderão abrir na época balnear "normal" em junho de 2023. ...

E no dia 15 de agosto, 1 de setembro de 2022 ou em junho de 2023, quando nos for possível, sempre dentro da época balnear, teremos todo o gosto em convidar todos, PSD incluído, para marcarem presença na cerimónia de reabertura!»

Leia, aqui, todo o longo esclarecimento de Paulo Arsénio, presidente da Câmara Municipal de Beja.

Odemira com abastecimento de água assegurado “nos próximos tempos”, apesar do impacto do aumento da agricultura e do turismo

Zé LG, 03.07.22

202205172034435584.jpgCom as juntas de freguesia, o município já identificou os “principais locais problemáticos, onde pode haver necessidade de abastecimento de água individual” e, caso se verifique essa situação, a água terá de ser levada "às pessoas, através dos bombeiros ou com outros recursos das juntas de freguesia ou do próprio município", disse o presidente da Câmara de Odemira.
Hélder Guerreiro disse que está a trabalhar com “as entidades públicas e privadas no estabelecimento de um pacto para o uso sustentável da água”, que estará concluído “nos próximos tempos”, que olha para para “as necessidades de consumo”, contemplando “o consumo eficiente e o uso circular da água”.
“Importa fazer um investimento na barragem de Santa Clara para que seja possível captar e levar água a uma cota mais baixa do que a cota 109, ..., para que esteja totalmente acautelada a questão do abastecimento público” e  “essa captação de água a cotas mais baixas tem como primeira prioridade assegurar o abastecimento público”.

PSD preocupado com atrasos das obras de requalificação da Piscina Descoberta de Beja

Zé LG, 28.06.22

20220628003839322.jpgA Comissão Política de Secção de Beja do PSD manifesta grande preocupação em relação à Piscina Municipal Descoberta, porque “a obra de requalificação foi adjudicada em junho de 2020, com um prazo previsto de conclusão de 12 meses” e que “deveria ter sido concluída em agosto de 2021, se tivessem sido cumpridos todos os prazos”. O PSD lamenta por isso que, muito provavelmente, os bejenses irão ficar mais um ano privados da utilização da Piscina Descoberta. Daqui e daqui.

Ministra da Agricultura anunciou que vai ser lançado o concurso público para requalificar o Aproveitamento Hidroagrícola do Mira

Zé LG, 15.06.22

202106221147102510.jpgA ministra da Agricultura e da Alimentação anunciou que vai ser lançado, “ainda neste ano”, o concurso público para requalificar o Aproveitamento Hidroagrícola do Mira, estando, neste momento, a ser concluídos “o estudo e o projeto técnico” relativos à empreitada, para depois ser lançado, o concurso público.

Maria do Céu Antunes frisou ainda que este é um “investimento que tem de ser feito para melhorar” a eficiência deste aproveitamento hidroagrícola, com o objectido de “reduzir as perdas” e fomentar “um uso cada vez mais sustentável da água”.

Descarga poluente na Ribeira do Roxo ainda sem culpados

Zé LG, 20.05.22

ALJUSTREL-Ribeira-A-roxo_800x800-240x240.jpgA descarga que foi feita para a Ribeira do Roxo, próximo da aldeia de Jungeiros, está a ser investigada pela APA e NPA da GNR de Aljustrel mas ainda não foi possível identificar a origem destas possíveis descargas. Almina não respondeu ao Lidador Notícias.

“Não obstante as diligências tomadas, não foi possível identificar a origem destas possíveis descargas, quer pontuais, quer difusas, eventualmente ligadas a movimentação de máquinas agrícolas ou aplicação de produtos químicos”, concluiu a APA. A GNR justificou que nos últimos tempos “esta foi a quarta situação de possíveis descargas detetadas naquele leito de água”.