Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

“XII Jornadas FENAREG” debatem, em Odemira, Agricultura-Ambiente-Território

A FENAREG e a Associação de Beneficiários do Mira organizam a 6 e 7 de Novembro, em Odemira, o Encontro Regadio 2019 “XII Jornadas FENAREG”, que terão como tema central o trinómio Agricultura-Ambiente-Território e os desafios dos Aproveitamentos Hidroagrícolas para além da gestão da água.

regadio.jpg

Este evento assinala o 50º aniversário do Aproveitamento Hidroagrícola do Mira, um perímetro de rega com 12 mil hectares de área beneficiada, cuja origem da água é a albufeira criada pela Barragem de Santa Clara, no rio Mira, onde se pratica uma agricultura de regadio com vocação exportadora e um forte contributo para o desenvolvimento sócio-económico do território do sudoeste alentejano e da costa vicentina.

Morreu o Dr. Marques Ferreira

Marques Ferreira 2.jpgMorreu hoje o Dr. Joaquim Marques Ferreira. Tinha 65 anos e era licenciado em Economia. Atualmente era Presidente do CA das empresas AgdA - Águas Públicas do Alentejo e AdSA - Águas de Santo André, depois, de m 2005, ter integrado a Águas de Portugal como Gestor de Unidades de Negócio de Água, tendo assumido a Presidência do CA da AdA – Águas do Algarve, AdNA - Águas do Norte Alentejano, AdCA – Águas do Centro Alentejo e Simarsul.

Iniciou a sua atividade profissional em 1972, na Câmara Municipal de Lisboa. Foi Presidente do ICN; Presidente da Comissão Nacional da REN; Coordenador dos Planos de Bacias Hidrográficas; Coordenador do Plano Nacional da Água e do grupo de trabalho do Projeto da Lei-Quadro da Água; Administrador e Presidente do CA da EDIA. Desde 2001 era ainda Membro do Conselho Nacional da Água.

Um bom homem, que dedicou toda a sua vida à causa pública e às questões do Ambiente e a quem o Alentejo muito fica a dever, designadamente ao nível da conservação da natureza, do EFMA / Alqueva e do abastecimento de água.

À família apresento os meus sentidos pêsames.

Câmara de Ferreira beneficia zona de lazer da Barragem de Odivelas

Lazer-Ferreira-768x431.jpgA Câmara de Ferreira do Alentejo pretende, até final deste mandato, melhorar a zona de recreio e lazer da Albufeira de Odivelas, pelo que está a desenvolver estudos com vista à concretização de um projecto de beneficiação. Para já, vai recuperar as construções em madeira existentes- instalações sanitárias e balneários.

Beneficiação da Piscina Coberta de Beja feita em tempo “oportuno”

piscina coberta.jpg

A Piscina Coberta de Beja está com obras de beneficiação, nomeadamente a substituição da tela de revestimento do tanque, numa empreitada de pouco mais de 37 mil euros. Se tudo correr como previsto aquele espaço reabre ao público no dia 7 de Outubro.

 

Não teria sido possível fazer este melhoramento no período de funcionamento da Piscina Coberta, durante o encerramento desta Piscina Coberta, evitando o encerramento das duas em simultâneo?

A ÁGUA É DE TODOS

Lemos com muita atenção o artigo inserto na edição do Diário do Alentejo de 18 de Julho último, da autoria de Nelson Brito, presidente da Câmara Municipal de Aljustrel. Congratulamo-nos, que finalmente esta discussão venha a público, ao invés, da correria que os eleitos do Partido Socialista pretenderam imprimir, para a aprovação de uma medida demasiado séria e com um alcance histórico assinalável, sem discussão prévia, em primeiro lugar com as populações, mas também com os trabalhadores das autarquias, especialmente os que prestam serviço na Empresa Municipal de Águas e Saneamento de Beja, já que esta empresa desempenha um papel charneira na gestão da água pública na nossa região.

(leia aqui o resto deste artigo)

Somos a favor de parcerias colaborativas entre os diversos intervenientes no processo sem que isso obrigue a criar entidades gestoras e alienar a responsabilidade da gestão. E como bem refere o estudo realizado pela AMGAP estão identificadas as medidas a tomar para melhorar a qualidade do serviço, garantindo a autonomia dos municípios, a gestão pública e a acessibilidade económica dos consumidores. Passe-se das palavras aos atos e reclame-se do governo que apoie efetivamente os municípios neste propósito não discriminando e respeitando as suas opções.
José Maria Pós de Mina.
Manuel Camacho.

Central de Cervejas adquiriu a Água Castello

A Sociedade Central de Cervejas e Bebidas anunciou esta segunda-feira que adquiriu a um grupo de investidores privados liderado pela Capital Criativo a totalidade da Mineraqua Portugal, que detém a concessão e a marca Água Castello, com "efeitos a 1 de agosto". Na Água Castello laboram 23 pessoas.

água.jpgA Água Castello tem a sua unidade de enchimento em Pisões, Moura, no Alentejo, "ecossistema que confere características únicas e diferenciadas a esta água mineral natural gaseificada”.

Não usem a água como arma de arremesso na luta partidária

torneira.jpgA água é um bem demasiado importante e fundamental à vida, pelo que não deve ser nunca usado como arma de arremesso na luta partidária. Todos ficamos a perder.

A gestão da água, recurso finito e fundamental à vida, deve ser feita da forma a assegurar que chega aonde faz falta, com o mínimo de perdas e a custos mais baixos possíveis para os seus utilizadores. Existem vários modelos para alcançar esse objectivo - não apenas um, como alguns pretendem fazer crer -, o que aconselha a que a opção a seguir seja bem informada, participada e envolvendo todos os que queiram.

Todas as alternativas podem ser legítimas, desde que apresentadas de forma clara, sem que os seus defensores tentem "vender gato por lebre". É, por exemplo, legítimo que se defenda a gestão por privados, imediata ou mediatamente, não o sendo quando se diz que tal nunca acontecerá podendo vir a acontecer. É, igualmente, legítimo defender a criação de empresas com municípios e a Águas de Portugal como via para obter os necessários investimentos comunitários para a reparação das redes degradadas, não sendo correcto afirmar que essa é a única via para conseguir aqueles financiamentos. São apenas dois exemplos de muitos que se podem apresentar nesta "luta de galos" que não serve os interesses das populações...

Evite, pois, neste período pré-eleitoral, o uso e abuso de argumentos que, em vez de contribuirem para criar condições para soluções consensualizadas pelas mais amplas maiorias, só servem para dificultar os principais objectivos atrás referidos, que a todos interessam.

"A água não pode ser um negócio!"

«Desconhecimento e ignorância

44942075_10213082948456012_5319585749379579904_n.j

Sabiam que a distribuição eléctrica em baixa tensão (domiciliária) é uma competência municipal?
Sabiam que a mesma foi concessionada a uma empresa PÚBLICA no final dos anos 70?
Sabiam que, nos anos 90, a empresa concessionária - a EDP - passou a estar cotada em bolsa, ficando o Estado com cerca de 25% do capital?
Sabiam que a EDP, actualmente, é uma empresa 100% privada?
Sabiam que não existe, actualmente um único concelho do país com capacidade financeira ou técnica para avocar as suas competências em matéria de distribuição de energia eléctrica em baixa tensão?
Então, pensem no risco que hoje se corre quando se pretende entregar a competência municipal da distribuição de água em baixa pressão a terceiros.
Em Alenquer (uma Câmara de maioria do Partido Socialista), fizeram-no. Agora que querem denunciar a concessão, e está-lhes a ser exigida uma compensação de 60 milhões de euros.
Há matérias em que é preciso ter muito cuidado.
A água é um bem essencial!
A água não pode ser um negócio!
A água não é um negócio!

P. S. Alguém se lembra das "golden share" das empresas públicas? Aquela posição societária minoritária que permitia ao Estado bloquear decisões que fossem lesivas para a empresa e para o interesse público? Aquelas que o Eng. Sócrates eliminou, e abriu portas à venda desastrosa da PT? Também eram questões contratuais e decorriam da lei. Enfim…»

João Nuno Sequeira

EDIA facilita acesso à água devido à seca

EDIA-1-1-768x512.jpgA EDIA-Empresa de Desenvolvimento e Infra-estruturas de Alqueva decidiu facilitar o acesso à água nas suas infra-estruturas e reservatórios para fins de abeberamento de gado e, sempre que tecnicamente possível, para rega de emergência de culturas.

Com base na informação prestada, a empresa analisará qual o ponto da rede e as condições em que os volumes requeridos poderão ser disponibilizados.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Mais uma vez, estamos a constatar o desinvestiment...

  • Anónimo

    Pois, pois.....A falta de dignidade e coerência po...

  • Anónimo

    A democracia é a pior forma de governo, com excepç...

  • Anónimo

    Bem sei, caro LG, que a citação não é da sua autor...

  • Anónimo

    O quê? Ou a linguagem é subliminar, ou sou eu que ...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds