Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

"SOU HUMANO, MAS SINTO-ME UM ANIMAL"

image.jpg

Legalização de imigrantes ilegais no país está parada. Novas regras arrancaram em setembro, mas associação garante que ainda ninguém foi chamado para se legalizar. Muitos descontam há anos. SEF apenas diz que "análise é por ordem cronológica".

Sem forma de protestar, os imigrantes de várias nacionalidades sujeitam-se a todos os abusos e todas as faltas de condições, entre elas os químicos usados nas oliveiras.

 

Dez mil trabalhadores ilegais no Alqueva só em 2017

Só no ano passado podem ter passado pelo campos do Baixo Alentejo cerca de dez mil trabalhadores imigrantes. A mão de obra na agricultura em redor de Alqueva vem da Ásia, da Europa de Leste e de África.

Com os processos de legalização parados em Portugal, grande parte dos trabalhadores continuam em situação ilegal.

4 comentários

Comentar post

Comentários recentes

  • Anónimo

    Até parece que o anónimo das 20:46 conhece a situa...

  • Anónimo

    No máximo dentro de cinco anos, a ULSBA será apena...

  • Anónimo

    Gerida por incompetentes, a ULSBA vai a caminho da...

  • Anónimo

    Naturalmente porque tem condições de dar resposta ...

  • Anónimo

    Um comentário de quem não é gestor e quem não sabe...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.