Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

“SETEMBRO AMARELO” SUGERE “A ARQUITETURA E A SAÚDE MENTAL”

As iniciativas do “setembro amarelo” juntam, esta semana, em Beja, alunos do mestrado integrado em Arquitetura, da Faculdade de Arquitetura da Universidade Lusíada de Lisboa. Esta atividade tem como pano de fundo o tema “A arquitetura e a Saúde Mental”, como objetivo pensar os espaços na ótica da prevenção do suicídio e apresentar propostas para a Rua da Lavoura onde estão os silos de Beja.

rua lavoura.jpg

Esta atividade termina sexta-feira, dia 21, com a realização de uma oficina de trabalho, durante a manhã, dedicada ao tema “Espaços na prevenção do suicídio”, que conta com a participação de Ana Matos Pires, de Sónia Farinha Silva e Maria Teresa Valadas, da ULSBA, assim como de Helena Botelho e Fernando Hipólito, da Faculdade de Arquitetura, da Universidade Lusíada de Lisboa.

Como resultado deste trabalho ficará patente ao público, na Santa Casa da Misericórdia, a exposição, com seis propostas para a Rua da Lavoura, em Beja, onde são apresentadas soluções para a reabilitação dos silos dos Moinhos de Santa Iria.

3 comentários

Comentar post

Comentários recentes

  • Anónimo

    Bons tempos.

  • Anónimo

    Tem toda a razão, às vezes parecem miúdos que pela...

  • Anónimo

    Como estão as contas afinal?

  • Luis Palminha

    Se não me engano, a resposta a essa pergunta foi p...

  • Anónimo

    É verdade , gente empenhada, competente é o que ma...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.