Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

SÉRGIO BARROSO APRESENTOU DEMISSÃO

Zé LG, 17.05.15

gala.jpg

O responsável do Serviço de Oncologia Médica no Hospital do Espírito Santo de Évora, Sérgio Barroso, apresentou a demissão esta semana . Segundo fontes consultadas pelo LusoNotícias-Alentejo, pelo menos mais dois médicos do mesmo serviço apresentaram igualmente a demissão.

O Serviço de Oncologia Médica do HESE foi criado em Março de 2002. Presta serviços à população do distrito de Évora, 173 400 habitantes, mas, para as especialidades mais diferenciadas é a unidade hospitalar de referência do Alentejo, abrangendo uma população total de 434.800 habitantes.
Sérgio Barroso (na foto, o terceiro a contar da esquerda, num debate no decorrer da gala da Associação Oncológica do Alentejo), médico especialista de oncologia, dirige o Serviço desde o início da sua actividade.

5 comentários

  • Sem imagem de perfil

    Alensul 17.05.2015

    Dr. Ana Matos Pires:

    Enquanto , a coisa deu,o Dr. Sérgio foi tratando os doentes do Alentejo inteiro,médico competente,em terra de cegos, sediou-se em Évora,corria a todos os outros hospitais,constitui loby a nível nacional, mantem quem trabalhe em Beja,mesmo sem a especialidade(convem).Para tudo isto a gestão vai acompanhando,até com elevados investimentos como o de Beja com o Hospital de Dia; abundava o dinheiro, não havia crise, mas também não se conhecia estratégia de gestão nem para o Baixo Alentejo nem para a região no seu todo,sediada na ARSA.Investimentos a vulso em paredes e tijolos, a Psiquiatria acompanhou a onda porque estava há anos fora dos muros do hospital e alguém em colaboração coma ARSA- Évora se lembrou de advertir o Dr. Rui Sousa Santos, entretanto falecido,que essa área mesmo sem recursos humanos qualificados, podia ser
    ...bandeira politica.Assim temos vindo a gerir
    recursos materiais,esquecendo os humanos e sua qualificação, agora em situação de crise.O resultado há muito que começou a estar à vista como tem sido dito e redito neste blog.Nem outra coisa seria de esperar para quem está conhecedor da realidade.
  • Sem imagem de perfil

    Anónimo 17.05.2015

    Como se lê num comentário acima, os investimentos nos recursos humanos nem sempre dão os resultados pretendidos. O Hospital deu possibilidades a pessoas que depois foram a outra vidinha.
  • Sem imagem de perfil

    Rita 17.05.2015

    Não basta investir em recursos humanos, à toa,à deriva.Os investimentos ,em gestão, mais ainda com escassos recursos, fazem-se enquadrados em planos estratégicos,com opções estratégicas de intervenção, o que envolve o estudo de muitas variáveis do sistema,incluindo as de carácter financeiro.
  • Sem imagem de perfil

    Anónimo 17.05.2015

    Com compromissos pessoais e institucionais claros.
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.