Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

SER AUTARCA HOJE

Zé LG, 02.01.15

… não é tarefa fácil, principalmente se for desempenhada com responsabilidade, competência, dedicação e honestidade.
As inúmeras dificuldades criadas às autarquias locais pelo governo e pela administração central, fortemente centralizada, em termos legislativos, financeiros e de procedimentos transformaram progressivamente essa função num quebra-cabeças que leva a rolar algumas.
As dificuldades criadas pela crise e pelas políticas de austeridade agravaram ainda mais a situação, levando muitas pessoas a procurar nas autarquias e nos eleitos soluções para os problemas com que se viram confrontadas, porque é o poder que se encontra mais perto.
Em termos remuneratórios também não é de fazer inveja, ao contrário do que muitos julgam, a não ser quem entenda a função como um emprego, com horário de função pública.
Nenhum autarca, a viver exclusivamente do rendimento recebido enquanto tal, sem “engenharias” que lhe acrescente mais algum através de ajudas de custos e outros artifícios enriqueceu ou pode enriquecer.
Todos os que no exercício dessas funções enriquece(ra)m, mostram sinais exteriores de riqueza, ou passa(ra)m a ter grandes negócios deveriam ser investigados, porque certamente não conseguiram isso com um desempenho honesto das funções de autarca em exclusividade.

Comentar:

CorretorMais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.