Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

RAZÕES PARA VOTAR LIVRE/TDA, SEGUNDO JOÃO GASPAR

* A realidade é dura e o tempo é de urgência. Mas em democracia há sempre - sempre - alternativas.
* No dia 4 de outubro a escolha que teremos que fazer é muito clara: ou legitimamos a direita que nos tem governado ou damos um sinal inequívoco de mudança e de alternativa governativa à esquerda.

* A direita em maioria no parlamento e no governo dos últimos quatro anos, à boleia de falsos argumentos económicos e contabilísticos, degradou as condições de vida da maioria da população, desprotegeu os mais fracos, rasgou o tecido social, destruiu o serviço público e agravou fatalmente as desigualdades.

* O voto no Livre / Tempo de Avançar é o voto que melhor assegura a existência de uma maioria parlamentar de esquerda, comprometida com a mudança de rumo no governo da próxima legislatura.

banner beja.png

 

* O L/TDA devolve o poder a quem o deve exercer: todos os cidadãos. As listas de candidatos em todos os círculos resultam não de decisões de uma direção partidária mas de eleições primárias abertas e da vontade popular expressa no voto dos nossos concidadãos, num processo inédito na democracia portuguesa.

* O programa eleitoral do L/ TDA contou com a participação de centenas de pessoas na sua elaboração, esteve durante muito tempo sujeito a discussão pública e centenas de emendas foram votadas numa convenção cidadã. Mais uma vez foram os cidadãos a decidir com que programa se apresentam a eleições, naquele que será talvez o mais participado programa eleitoral da história democrática portuguesa.

* O L/ TDA assume-se como uma candidatura de esquerda, ciente da urgência que exige respostas e soluções de governo. A convergência de todas as forças de esquerda que queiram formar uma proposta governativa destinada a combater a austeridade, proteger os cidadãos e reedificar o Estado Social é imprescindível.

* O L/ TDA tem como prioridades inadiáveis o combate ao desemprego e ao emprego precário, a dignificação do trabalho e a proteção dos desempregados, a reestruturação da dívida para resgatar a economia, a criação de um fundo de financiamento para salvar das dívidas as famílias e as empresas, abrir a política à participação cidadã.

* A abertura do L/ TDA à sociedade e a convergência que se propõe fazer são duas razões fundamentais para ver nesta candidatura o caminho certo de participação política e de solução governativa. Só o diálogo livre de preconceitos e o trabalho em conjunto para assumir posições comuns permitirá derrotar a austeridade e governar de novo com, para e pelas populações.

* Por uma maioria de esquerda no parlamento, por um governo e uma política que tenha como objetivo melhorar a vida das populações, por uma esquerda progressista, europeísta, ecologista, justa e solidária, dia 4 de outubro voto Livre / Tempo de Avançar.

69 comentários

Comentar post

Comentários recentes

  • Anónimo

    A polémica interna já estalou.

  • anónimo

    e porque não vem a publico a solução encontrada pe...

  • Anónimo

    Até os valores são quase os mesmos. 41 mil no 25 d...

  • Anónimo

    Panelinha em Castro Verde ?

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.