Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

PORQUE É QUE O EXECUTIVO DA CDU RECUSA DEBATER O FUTURO DO DEPÓSITO COM A POPULAÇÃO?

Zé LG Zé LG, 30.11.15

18290089_MNZcv.jpegA Câmara de Beja insiste na demolição do Depósito de Água da Praça da República sem demonstrar porque é que essa decisão é melhor do que mantê-lo e recusa-se a debater o assunto com a população interessada.
Sempre que é questionada sobre a decisão já tomada apresenta explicações, de umas vezes umas, de outras vezes outras – na última Assembleia Municipal, o vereador Vítor Picado afirmou que “ as estruturas apresentam danos considerados, situação que obrigaria à reconstrução total” do depósito e “que, há um ano, todos estavam a favor” da demolição. Não sei a quem se refere quando afirma que “há um ano, todos estavam a favor” da demolição. Admitindo que “todos” sejam os eleitos da Câmara Municipal, importa recordar que há muitos mais cidadãos do que esses “todos”, a quem assiste o direito de debater o assunto, ainda por cima quando o Executivo Camarário se diz apologista da participação das pessoas.
Recordo que, no mandato anterior, foi decidido reabilitar o depósito, tendo a empreitada sido mesmo adjudicada e o assunto foi objecto de debate público. O actual Executivo anulou aquelas decisões, decidiu o contrário e não se sente obrigado a justificar a sua decisão. Os responsáveis pela opção anterior justiçaram a sua decisão, até comparando os custos de uma e de outra opção. Não basta que a decisão seja a melhor, ela tem de ser justificada.
Como já tenho referido, não me agrada a ideia de um dia destes a caminho de Beja não ver o depósito. Por esta e outras razões que aqui já tenho referido não me parece ser a demolição a melhor decisão. Mas, tal como a generalidade das pessoas que não vê com bons olhos a demolição do depósito, não a recuso se for demonstrado que é a melhor solução. Por isso não consigo compreender porque é que um Executivo da CDU insiste em recusar debater o assunto com as pessoas interessadas.

4 comentários

  • Imagem de perfil

    Zé LG 01.12.2015

    E o que fazem lá os outros edifícios? Também os vão derrubar?
  • Sem imagem de perfil

    Anónimo 01.12.2015

    Sim, desde que lá estejam a mais e não façam falta alguma, como é o caso do depósito da água.
    E desculpa estar em total desacordo contigo e com a cruzada que tens aqui feito. Que aliás nem sequer entendo porquê.
  • Sem imagem de perfil

    freguês 01.12.2015

    A requalificação das zonas antigas e centros históricos passa por aí, porque ao longo dos anos assistimos à sobre ocupação de áreas destinadas a logradouros ou quintais, por construções/anexos sem qq qualidade arquitetónica ou de materiais, se queremos ter alguma apetência por estas zonas, temos que admitir regras urbanísticas que podem implicar demolições de edifícios ou outros que estejam dissonantes com as funções do novo espaço a requalificar.
  • Comentar:

    CorretorEmoji

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.