Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

PCP teme que a maternidade do Hospital de Beja encerre em definitivo

Zé LG Zé LG, 14.06.19

jd.pngO PCP está preocupado com o cenário de encerramento da maternidade do Hospital de Beja. Neste contexto, questionou o Governo sobre esta matéria, querendo saber, entre outras respostas, quais são os motivos que “explicam os sucessivos períodos de encerramento do serviço de urgência de Obstetrícia do Hospital José Joaquim Fernandes?”.

A continuar neste caminho e a não ser interrompido, o PCP teme que “o futuro da maternidade do Hospital de Beja” seja “o encerramento definitivo”, reiterando que a “situação só não tem sido mais grave pela dedicação e empenho dos profissionais de saúde do serviço que são quase sempre sobrecarregados para assegurar as escalas de urgência, consultas, entre outros.”

João Dias, deputado do PCP eleito por Beja, pergunta ao governo quantos médicos especialistas em Ginecologia/Obstetrícia estão em falta na ULSBA – Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo para garantir a urgência de obstetrícia aberta e quantas grávidas foram impedidas de ser atendidas no Hospital José Joaquim Fernandes.

43 comentários

Comentar alvitre