Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Os que votaram no Chega

Zé LG, 21.03.24

419303613_7502728889773631_3254951916648253157_n.jpg«Serão intrinsecamente "fascistas de um novo tipo" ou apenas obstinadamente ignorantes?
Não paro de me interrogar, mas discordo de tantas análises que ouço na TV.
É curioso...Conheço uma meia dúzia de pessoas que votaram no Chega e nenhuma me surpreendeu: são pessoas que ainda o Chega não existia e já, no aconchego do lar, na viagem de taxi, no balcão do consultório, no convívio de amigos, defendiam (quase cumulativamente) posições de xenofobia, racismo, machismo, homofobia, mais a castração química, a pena de morte ou a prisão perpétua, etc, que são bandeiras do "grande chefe" e destes políticos (grunhos, mixordeiros ou ex- terroristas, contra- revolucionários há 50 anos), a quem agora dão vivas ...
A mim ninguém me convence da teoria do "voto de protesto". É protesto, sim, mas contra todos os partidos, da esquerda à direita, isto é, contra a democracia, contra os valores implícitos na Constituição, contra o nosso regime. Muitos, alguns jovens, não escondem a vontade (confidenciada entre alguns amigos e até desconhecidos) de viverem num regime, como aquele em que "antigamente é que era bom". Podem ser um milhão, assim? - Admiram-se? Eu não!» Helena Pato, aqui.

22 comentários

Comentar post