Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

O QUE SE PASSA COM A EMAS?

Zé LG Zé LG, 21.07.15

DSC_0003.jpg

DSC_0002.jpg

DSC_0001.jpg

Há mais de três semanas que esta rotura se mantém no Penedo Gordo, mesmo em frente da esplanada de um café, correndo a água para um sumidouro uns 20 metros abaixo, conforme mostram as fotografias.

Há cerca de uma semana contactei por telefone o piquete da EMAS, tendo o funcionário que me atendeu garantido que ia dar andamento ao assunto. Depois disso enviei dois e-mail's, o último dos quais ontem e acompanhado destas fotografias.

A situação mantém-se. Porquê? Porque não tem importância desperdiçar-se tanta água? Para que servem as campanhas apelando à sua poupança? Quem a paga? Ou por desleixo? Quem assume a responsabilidade? É esta a importância que dão à participação dos cidadãos alertanto para o que precisa de reparação?

3 comentários

  • Sem imagem de perfil

    Luís Tavares 21.07.2015

    Partindo do princípio que a informação prestada pela EMAS é verdadeira, o blogue Alvitrando está de má fé.
    Foi, segundo a EMAS diz, informado que a rotura não era de sua responsabilidade, mas colocou esta mensagem sem qualquer reparo a isso.
    Esquecimento?
    Pode ser, mas não acredito.
    --
    Luís Tavares
  • Imagem de perfil

    Zé LG 22.07.2015

    Luís Tavares: Só tive conhecimento da informação da EMAS há pouco quando acedi ao e-mail, um pouco antes de aceder a estes comentários. Ainda não tivera oportunidade para o fazer.
    Aproveito para esclarecer que o que importa é a reparação rápida da rotura, pelas consequências que tem. Embora a responsabilidade directa possa ser da AgdA, como diz a EMAS, a responsabilidade do abastecimento público de água é da CMB, pelo que a EMAS / CMB deve continuar a insistir na reparação da rotura até que seja feita.
    Finalmente, acho que é dispensável a politiquice e as acusações pessoais nestas questões tão práticas.
  • Comentar:

    CorretorEmoji

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.