Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

O centro do sistema de saúde deve estar sempre no doente, o que nem sempre acontece

Numa ULS, o caso de Beja, o circuito do doente neste sistema deveria estar completamente assimilado e funcionar eficazmente de modo a colocar mesmo o doente no centro do sistema, daí resultando uma resposta o mais eficiente possível na utilização dos recursos disponíveis, garantindo a necessária e indispensável resposta às necessidades do doente. Para atingir esse desígnio, no Baixo Alentejo, foi criada a ULSBA - o doente está no centro deste sub sistema - deve ter acesso a cuidados de saúde integrados, onde os circuitos e os procedimentos devem estar primorosamente estudados e estabelecidos, cada uma das partes desse todo deve desempenhar o seu papel em beneficio do doente.
Sabemos que nem sempre acontece e que o desígnio para que foi criada a unidade local não foi ainda atingido, conforme análise de factos e pareceres/alguns estudos, com prejuízo para o doente. A discussão que neste blog esta a decorrer, para onde vai este ou aquele equipamento, quem faz isto ou aquilo, vem dar razão ao que acabei de referir. Em suma, o doente no centro do sistema, tem o direito a cuidados de saúde integrados, prestados no tempo, com os prestadores certos nos locais certos. Isso nem sempre acontece, porque o sistema tem falhas, às vezes grandes.
Há que melhorá-lo com organização e gestão adequados.

Mariana Raposo-AH 21.12.2018 20:35, aqui, onde pode ler o comentário na íntegra.

10 comentários

  • Imagem de perfil

    Zé LG 23.12.2018 01:54

    Fui eu que deu este título à parte do comentário que Mariana Raposo fez a anterior alvitre.
  • Sem imagem de perfil

    Anónimo 23.12.2018 10:21

    Deu esse título e deu muito bem LG.Fez jus à sua literária em saúde
  • Sem imagem de perfil

    Anónimo 23.12.2018 11:30

    Não, LG deu aqui o titulo baseado na seguinte frase de M. Raposo: "..o doente está no centro deste sub sistema - deve ter acesso a cuidados de saúde integrados." Substituindo o "está" pelo "deve estar" e "o que nem sempre acontece". Pelo que as duas visões, estão em plena contradição.
    Logo, para uma estar certa a outra deverá estar errada. E que segundo o Anónimo das 10:21, será a de LG que estará certa.
    Pelo que ou muito me engano, ou há muita gente que aqui está discutindo uns com os outros, mas ...coisas diferentes, embora sobre o mesmo tema. A falta de recursos e investimentos do poder central nas estruturas locais da saúde.
    Situação essa bem real e de facto, que não só já levou direta ou indiretamente à demissão de dois elementos do CA, como não será certamente pela substituição do atual CA por outro, que algo irá mudar de forma significativa.
    E no meio de tudo isto, com os interesses políticos e pessoais a aproveitarem-se, e a jogarem as respectivas cartadas ou pelo menos "postas de pescada".
  • Sem imagem de perfil

    Anónimo 23.12.2018 13:41

    De iteram-se dois elementos do CA? Pensava que tinha sido só um.Ja lá vao dois...e agora?
  • Sem imagem de perfil

    Anónimo 23.12.2018 14:21

    Quis dizer demitiram-se com certeza.
    Olhe demitiram-se dois,um está doente e outro não se nota que existe.
  • Sem imagem de perfil

    Anónimo 23.12.2018 16:38

    Então nesse caso o que estão a fazer no CA?
    Pouco mais que nada.Mas se não fizerem estragos maiores,como os anteriores,poderá ser menos mau.
  • Sem imagem de perfil

    Anónimo 23.12.2018 16:57

    Deixem de lado as mesquinharias. Com escárnio e maledicência nada se constrói.
  • Sem imagem de perfil

    Anónimo 23.12.2018 17:28

    Sem dúvida.
  • Sem imagem de perfil

    Anónimo 23.12.2018 18:11

    Escárnio e mal dizer também faz falta,desde tempos remotos.Lembremo-nos das célebres cartas.
  • Comentar:

    CorretorEmoji

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

    Comentários recentes

    • Anónimo

      Cruz credo! Se assim é o k é.... Fdx

    • Anónimo

      O cartaz faz jus ao nome do evento! No entanto o...

    • Anónimo

      Não podes estar mais longe. O eterno e sempre à mã...

    • Anónimo

      Se há tanta clarividência acerca da geringonça com...

    • Anónimo

      Sem dúvida, sobretudo os grandes interesses capita...

    Mais sobre mim

    foto do autor

    Sigam-me

    Subscrever por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

    subscrever feeds