Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

O centro do sistema de saúde deve estar sempre no doente, o que nem sempre acontece

Numa ULS, o caso de Beja, o circuito do doente neste sistema deveria estar completamente assimilado e funcionar eficazmente de modo a colocar mesmo o doente no centro do sistema, daí resultando uma resposta o mais eficiente possível na utilização dos recursos disponíveis, garantindo a necessária e indispensável resposta às necessidades do doente. Para atingir esse desígnio, no Baixo Alentejo, foi criada a ULSBA - o doente está no centro deste sub sistema - deve ter acesso a cuidados de saúde integrados, onde os circuitos e os procedimentos devem estar primorosamente estudados e estabelecidos, cada uma das partes desse todo deve desempenhar o seu papel em beneficio do doente.
Sabemos que nem sempre acontece e que o desígnio para que foi criada a unidade local não foi ainda atingido, conforme análise de factos e pareceres/alguns estudos, com prejuízo para o doente. A discussão que neste blog esta a decorrer, para onde vai este ou aquele equipamento, quem faz isto ou aquilo, vem dar razão ao que acabei de referir. Em suma, o doente no centro do sistema, tem o direito a cuidados de saúde integrados, prestados no tempo, com os prestadores certos nos locais certos. Isso nem sempre acontece, porque o sistema tem falhas, às vezes grandes.
Há que melhorá-lo com organização e gestão adequados.

Mariana Raposo-AH 21.12.2018 20:35, aqui, onde pode ler o comentário na íntegra.

3 comentários

  • Sem imagem de perfil

    Anónimo 23.12.2018 00:02

    Mais uma vez se observa que no momento em que a situação do hospital se agrava vem aqui alguém distrair a atenção dos leitores para assuntos menos gravosos.
  • Sem imagem de perfil

    Anónimo 23.12.2018 00:18

    Sim, vêm para aqui culpar o CA da ULSBA pela falta da população no Baixo-Alentejo, pelo governo de António Costa que nos vira as costas, pelos desastrosos investimentos que surgiram com o Alqueva, pelo isolamento cada vez maior em que nos encontramos pela falta das acessibilidades, pela falta de reacção ou reivindicação da classe politica local, etc, etc, etc,.. Que leva ao desinvestimento no SNS da região, com a evidente redução de verbas e logo repercussão nos seus serviços.
    Tudo isso é culpa do CA.
  • Comentar:

    CorretorEmoji

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

    Comentários recentes

    • Anónimo

      Se há tanta clarividência acerca da geringonça com...

    • Anónimo

      Sem dúvida, sobretudo os grandes interesses capita...

    • Anónimo

      Tal e qual ... até que enfim que alguém vai ao cer...

    • Anónimo

      Esta técnica de mal-dizer é cronicamente utilizada...

    • Anónimo

      Se são carneirinhos ou não como V.a Ex.a defende, ...

    Mais sobre mim

    foto do autor

    Sigam-me

    Subscrever por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

    subscrever feeds