Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

"No tempo em que as flores falavam: a mitologia na antiguidade"

Zé LG, 04.05.17

090520161527-16-Maias.jpg

… é o mote para uma conferência que vai decorrer, às 21.00 horas, na Biblioteca de Beja e que tem como convidada Filomena Barata, do Museu Nacional de Arqueologia-Direcção Geral do Património Cultural.
Esta conferência, é promovida pela ADPBeja e surge no âmbito da Festas das Maias que, amanhã e depois, vai decorrer na cidade de Beja.
As maias são um dos rituais mais expressivos do ponto de vista da história religiosa antiga , que permaneceu praticamente imutável desde o século V, e que se exprime, com variantes em vários pontos do País, celebrando, tal como acontecia na Roma Antiga, o renascer da natureza, a fertilidade vegetativa.
Manda a tradição, que, em início de Maio se vejam as meninas vestidas de branco coroadas de flores, sentadas à porta de casa, na esquina da rua ou da praceta, pedindo um “tostãozinho para a maia”.

Comentar:

CorretorMais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.