Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Não será possível adoptar medidas em função da gravidade das situações?

Zé LG, 19.01.21

Mais de 96% das mortes com COVID-19 tinham mais de 60 anos, enquanto 46% dos infectados tinham entre 20 e 50 anos. 1,88% dos homens e 1,42% das mulheres que foram contagiados morreram. Daqui.

transferir.png

A adopção de medidas e a comunicação iguais para todos quando as situações são tão diferentes não parece ser a estratégia mais adequada. Parece evidente que quem precisa de ser protegido são os mais idosos. Como evidente parece que aos mais novos se deve apelar à solidariedade para com aqueles. 

Mas isso não vai mudar agora de repente. E, por isso e para que não continuem a ser sempre os mesmos a suportar os maiores custos, parece que a solução para tentar travar este crescendo de casos, internamentos e mortes seja um confinamento o mais geral possível durante duas ou três semanas, com suspensão de prazos e compensações justas aos mais penalizados (trabalhadores e micro, pequenos e médios empresários). A alternativa será prolongar o confinamento sem prazo para alguns, os mesmos de sempre. O PR fala até Março...