Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

“Não saiu nenhuma medida das sucessivas promessas feitas pela Ministra da Agricultura”

Zé LG, 06.07.22

OPINIAO_RUI_GARRIDO-768x364.jpg«Os agricultores merecem respeito. A seca já é uma dura penalização às suas condições de trabalho. Tal como os aumentos exponenciais dos preços das matérias-primas, de fertilizantes, de combustíveis e de energia, dos alimentos para os animais, em resultado da guerra e também da seca. Porque provocam ainda redução da quantidade e da qualidade das produções. E degradação das condições socioeconómicas dos produtores e dos territórios rurais. Os agricultores estão na primeira linha na produção de alimentos e na salvaguarda da segurança e da soberania alimentar. Precisam de se sentir acompanhados, sob pena de muitas fileiras de produção agroalimentar colapsarem. São necessários e urgentes apoios não só do governo português, como da União Europeia. Porque se hoje sentimos o esforço do aumento dos preços, amanhã podemos sentir a falta de produtos essenciais nas prateleiras dos supermercados.»      Rui Garrido, Presidente da ACOS, aqui.

30 comentários

Comentar alvitre