Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

MUNHOZ FRADE ACUSA CA DA ULSBA DE LHE MOVER PERSEGUIÇÃO PROFISSIONAL

mf.jpg

«Uma vez que aqui foi abordado o contexto de perseguição envolvendo a minha pessoa, entendo ter o direito de esclarecer a comunidade em que vivo e para a qual trabalho da existência de um conjunto de ações há muito levadas a cabo pelo CA da ULSBA, que em meu entender configuram objectivo prejuízo profissional:

1. Bloqueio de progressão profissional, não abrindo procedimento concursal para vaga em categoria superior (desde o início do mandato anterior até aos dias de hoje);
2. Tentativa de imposição forçada e inexplicada de mudança de Serviço (fevereiro de 2012);
3. Inexplicada retirada da Chefia de Equipa de Urgência, contra a opinião do então Director desse Serviço (novembro de 2012);
4. Encerramento de Fórum profissional na intranet, sem prévio aviso nem justificação (julho de 2013);
5. Afirmações difamatórias não fundamentadas em Conferência de Imprensa (setembro de 2013).
Que fique assim ao juízo dos leitores a veracidade da afirmação do CA que "não perseguiu qualquer trabalhador"...»

Munhoz Frade a 13 de Julho de 2016 às 16:52, AQUI.

4 comentários

  • Sem imagem de perfil

    Um que não assiste apenas 14.07.2016 08:22

    O seu comentário apenas levanta dúvidas sobre as intenções dos visados no processo. É pena quando alguém já não acredita em nada. É pena quando alguém nem queira ler nada. É pena que não se consiga argumentar, apenas levantando suspeições. Repare naquilo que é facto: 1. o ministro quis apurar a veracidade das denúncias feitas no documento; 2. o CA não cumpriu a ordem do ministro. Isto não o faz pensar um bocadinho?
  • Sem imagem de perfil

    o que assiste e ri 14.07.2016 09:06

    "O seu comentário apenas levanta dúvidas sobre as intenções dos visados no processo..."

    Dúvidas? Não tenho quaisquer dúvidas sobre essas intenções, aliás, tenho antes certezas!

    "1. o ministro quis apurar a veracidade das denúncias feitas no documento..."

    Quis em que termos? De que maneira?
    Quer uma aposta como o próprio Ministro apoiou a abertura dos processos?

    "2. o CA não cumpriu a ordem do ministro"

    Ai não cumpriu? Não só cumpriu como continua a cumprir as instruções vindas de cima relativamente a esta novela.

    "Isto não o faz pensar um bocadinho?"

    Já nem sei é o que pensar tal a ânsia de muitos em fazer valer ou defender uma posição indefensável, pena que não se possa contar tudo o que se sabe.

    E tem razão, é uma pena quando alguém já não acredita em nada e não faz por procurar a verdade caindo na politiquice e nas ofensas e repito, por muito que se tenha a apontar ao actual CA e se queiram ver livre deles mas também vos garanto, por esta via dúvido que consigam.

  • Sem imagem de perfil

    Anónimo 14.07.2016 09:16

    Se é o ministro que quis levantar processo disciplinar por exercício de cidadania então desrespeita a Constituição.
  • Comentar:

    CorretorEmoji

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

    Comentários recentes

    • Anónimo

      Somos o futuro ahahahahahah

    • Anónimo

      EscOteiros ou EscUteiros?!

    • Zobaida

      O Diário do Alentejo, conforme apresenta no cabeça...

    • Anónimo

      E bumba! Ora toma lá mais regionalização.Numa regi...

    • Anónimo

      Exactamente!"O tempo é o único capital das pessoas...

    Mais sobre mim

    foto do autor

    Sigam-me

    Subscrever por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

    subscrever feeds