Alvitrando
Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.
12
Fev 18

Raúl Hestnes Ferreira morreu este domingo em Lisboa, aos 86 anos, confirmou o atelier do arquitecto.

Nascido em 1931, foi autor dos projectos para o complexo do ISCTE, em Lisboa, ou da Casa da Cultura e da Juventude de Beja, onde, entre outros, tem também projectos de habitação social. Em Évora projectou a remodelação e valorização do Museu Nacional Frei Manuel do Cenáculo.

Foi distinguido com o Prémio Nacional de Arquitectura e Urbanismo em 1982, com o Prémio Eugénio dos Santos e o Prémio Nacional de Arquitectura em 1993 e com o Prémio Valmor em 2002. 

 

Conheci e convivi com Raul Hestnes Ferreira, quando exerci as funções de vereador da CMB. Era um Homem extraordinário, pela formação e cultura, pelo comprometimento com causas sociais e muito humano. 

Beja ficou indelevelmente marcada pelas suas obras. A Câmara Municipal de Beja bem podia perpectuar a sua memória atribuindo a uma artéria da Cidade o seu nome.

publicado por Zé LG às 18:30
Não é muito consciente a influência que as obras dos arquitetos geram na mentalidade. Seria importante tomar consciência disso, pois a forma gera conteúdo, de fora para dentro. Do material para o espiritual.
Anónimo a 13 de Fevereiro de 2018 às 11:16
Nem mais. Para o espiritual, para o funcional e, enfim, para o bem estar físico, psíquico e social - para a Saúde, portanto, tal como a OMS a define.

Uma área a explorar muito em breve por estas terras, fica a garantia ;-)

Sim, para a Saúde Mental. Para a estruturação da personalidade harmoniosa faz falta fruir o Belo.
Anónimo a 13 de Fevereiro de 2018 às 12:07
Para a Saúde toda, não só para a saúde mental. Fruir o belo e não só, fruir a estética, a funcionalidade, a qualidade e tudo o resto que uma vivência do espaço fornece através da arquitetura.
Arquitetura como recriação da Natureza?
Anónimo a 13 de Fevereiro de 2018 às 14:16
Quer explicitar a que se refere exatamente?
A segunda natureza do homem, criada pelos seus arquétipos: a casa.
Anónimo a 13 de Fevereiro de 2018 às 15:45
Isso. Não só a nossa casa como "as casas" que partilhamos com os outros porque são estruturas da pólis (aqui em sentido urbano e rural).
Sim. Os portais telúricos, através dos quais nos transportamos para a dimensão cósmica.
Anónimo a 13 de Fevereiro de 2018 às 17:37
Creeeeeeedo.
Ana Matos Pires a 13 de Fevereiro de 2018 às 17:41
Kkkkkkk
Anónimo a 13 de Fevereiro de 2018 às 18:14
Fevereiro 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
Passaram por cá
Contador de visitas

Desde 15.01.2011
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Sr. Presidente Paulo Arsenio o que se passa com os...
Tenho uma dúvida, será que com a praia cheia de pe...
Toino João!...
Belíssimo cartaz!
Pseudo anónimo das 14.00, não tenho procuração do ...
Quem ainda mantém este esquema de análise - a ilus...
O Dr. Munhoz Frade não tem a receber lições de mor...
Quem se atreve a mandar postas de pescada a quem s...
A propósito de opção de classe: qual foi a opção q...
Anónimo das 14:00h: quem não assume a identidade p...
Estou a ver-te de mãozinha estendida a tentar toca...
E mal gerido por aprendiz de feiticeiro..A casa nã...
Em Beja...
À falta de assunto, sai lá uma praia.
O SNS está FALIDO!!!
blogs SAPO