Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Medidas anti-COVID-19 para tratar da ressaca das comemorações do Natal

Zé LG, 26.11.21

ac.pngO primeiro-ministro anunciou as medidas decididas pelo governo para travar a subida da pandemia. A que mais ressalta é a “seca” decretada para a primeira semana do novo ano, para tratar a ressaca dos “descuidos” das comemorações do Natal. Porque não prevenir em vez de remediar, evitando a repetição do que aconteceu no ano passado?

Exige-se a apresentação do resultado do teste, em diversas circunstâncias, mesmo para quem tenha sido vacinado. Mas que importância atribui o governo à vacina, que tanto promoveu e continua a promover, agora até paras as crianças dos 5 aos 12 anos, se o certificado de vacina não serve para nada?

Mais uma vez, vão ser os mesmos os mais penalizados com as “novas” medidas. É preciso teste (negativo?) para entrar num hotel mas não para nele permanecer, como se as pessoas ficassem “isoladas”, como se dele não saíssem e não contactassem com outras pessoas, eventualmente, infectadas...

A matéria é complexa e geradora de dúvidas. Ainda há bem pouco tempo nos prometiam ficarmos “a salvo” se atingíssemos a imunidade de grupo, de que se deixou de falar uma vez “alcançada”…

Vejam aqui as medidas anunciadas, entre recomendações e obrigações.

12 comentários

Comentar alvitre