Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

FIALHO DE ALMEIDA RECORDADO NOS 160 ANOS DO SEU NASCIMENTO EM CUBA

Zé LG, 03.05.17

140420141639-735-fialhodealmeidamdicoeescritor.jpg

A Associação Fialho de Almeida realiza na sexta-feira, dia 5, iniciativas de comemoração dos 160 anos do nascimento do escritor.

A conferência, com início marcado para as 10.30 horas, é sobre o tema: "Fialho e as artes: uma ótica deformante” e é com Isabel Mateus, da Universidade do Minho, no auditório da Biblioteca Municipal de Cuba.

Às 18.00 horas é realizada uma “Conversa à volta de Fialho de Almeida”, com Isabel Mateus, da Universidade do Minho, José António Costa Ideias, da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, da Universidade Nova de Lisboa e Ricardo Revez, do Instituto de História Contemporânea, da Universidade Nova de Lisboa, na Taberna do Arrufa.

Fialho de Almeida nasceu em Vila de Frades a 7 de Maio de 1857, e como afirmou Manuel da Fonseca em 1984 foi "o primeiro Escritor que levou à Literatura o Alentejo e o seu drama". Em 2017 passam 160 anos sobre o nascimento desta figura da literatura portuguesa e a Associação Cultural Fialho de Almeida (AFA), com sede em Cuba, diz assumir "a pertinência de lembrar Fialho de Almeida".

1 comentário

Comentar alvitre