Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Fazer ou não a Festa do Avante em tempos de pandemia?

Zé LG, 09.08.20

Há 45 anos que o PCP faz a Festa do Avante.

Há 45 anos que o Povo tem a sua festa. Nela junta-se Povo de todos os lados.

Há 45 anos que as regiões têm um espaço para se apresentarem e mostrarem. Na Festa do Avante cada região apresenta a sua música, a sua gastronomia, o seu artesanato, os seus produtos... e o PCP apresenta as suas propostas para essas mesmas regiões.

Não há festa como esta!, diz-se e é verdade. A forma como é organizada, as pessoas que mobiliza, a forma como as pessoas nela se comportam, o que mostra e o que deixa antever.

Este texto foi recuperado de um que escrevi aqui, há 15 anos. Continuo a achar isso mesmo.

Durante mais de 30 anos participei da Festa do Avante, nalguns desempenhando tarefas, contribuindo para erguer ou assegurar o funcionamento da Festa. Sempre com espírito militante. Não gosto de festas, nem de grandes ajuntamentos. Fui à Festa por militância. Quando saí do PCP deixei de ir à Festa. Isso não me fez mudar o que pensava sobre ela.

69936687_2589021291121294_5218388949721939968_n.jp

Este ano, o PCP vai realizar a Festa do Avante, apesar da pandemia, mas tendo-a em conta e criando condições para fazer cumprir as normas sanitárias mais adequadas. Muito tem sido criticado por isso, principalmente pela direita, que tenta cavalgar o medo generalizado para atacar a realização.

Compreendo o PCP. Esta é a sua grande manifestação, em que se esforça por mostrar a sua força, a sua capacidade de atrair mais e novas gentes, uma forma diferente de organização e de relacionamento entre as pessoas.

Compreendo igualmente a dificuldade de muita gente – mesmo sem ter nada contra ou até simpatizantes do PCP – aceitar a realização de uma iniciativa que reúne dezenas de milhares de pessoas, quando essa hipótese está interdita a outras realizações, como encontros culturais, desportivos ou religiosos.

Admito que, com a realização da Festa do Avante nestas condições, o PCP possa estar a contribuir para a sua “guetização”. Mas essa avaliação cabe à sua Direcção Política, que certamente a fez…

Não tenho uma posição definitiva sobre a realização da Festa do Avante, neste enquadramento, quer pelo que escrevi, quer pela necessidade de combater o medo que nos está a tolher excessivamente. Inclino-me, no entanto, para a sua não realização este ano, se persistir a inibição da realização de outros grandes eventos. Evitaria acusações de aproveitamento do regime político e da conjuntura político-partidária...

32 comentários

Comentar alvitre

Pág. 1/3