Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

EXECUTIVO DA CMB FOGE AO DEBATE E RESPONDE COM DEMAGOGIA À QUESTÃO LEVANTADA SOBRE O FUTURO DO DEPÓSITO

1423350302468_scrapeenet.jpgO Executivo da Câmara Municipal de Beja tem-se recusado a justificar a sua intenção de demolir o depósito de água da Praça, tendo-se feito representar num debate público, promovido pelo Alvitrando, pelo Administrador Delegado da EMAS, como se a questão se prendesse apenas com o abastecimento de água.
Agora, lançou na RURALBEJA um folheto em que pretende justificar a demolição com depoimentos de especialistas, para além da do próprio presidente da Câmara.
Mais uma vez, o Executivo da CMB aborda a questão como se o futuro do depósito devesse depender apenas do interesse arqueológico.
Tenho estima por todas as pessoas que prestaram declarações sobre o futuro do depósito no referido folheto e todas têm legitimidade para defenderem os seus pontos de vista, que não questiono. No entanto, não posso deixar passar em claro que todos elas, incluindo o presidente da Câmara, não são de Beja, a não ser o presidente da Associação para a Defesa do Património da Região de Beja, que foi o único a questionar a demolição do depósito. E esta sua posição não terá sido por acaso. É que, tal como José Filipe Murteira recordou recentemente, a propósito daquele folheto (ver aqui), no debate realizado pelo Alvitrando, foram levantadas várias questões que continuam sem resposta. E só o seu esclarecimento é que pode ajudar os bejenses a considerar que a demolição do depósito de água é a melhor solução para Beja. Porque, tal como a Investigadora responsável pelas escavações arqueológicas referiu naquele debate, a demolição do depósito pode ser importante para a arqueologia mas podem existir razões mais ponderosas que justifiquem a sua manutenção e reabilitação. E os bejenses – e não apenas os especialistas, por mais válidos que sejam os seus pareceres -, devem ter uma palavra a dizer sobre o futuro do património da sua cidade.
O mínimo que se espera do Executivo da CMB é que não avance com a demolição do depósito sem antes proceder ao esclarecimento de todas as dúvidas que se levantam a propósito do seu futuro, fundamentando a sua decisão, em sessão pública convocada para o efeito.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Exactamente!"O tempo é o único capital das pessoas...

  • Anónimo

    Boa notícia, nos tempos conturbados actuais.

  • Anónimo

    O caro(a) CGP pode sempre juntar-se ao Beja Merece...

  • Anónimo

    Vamos lá ver......Gostava muito mais que fossem an...

  • Anónimo

    Torna-se importante reflectir se cada um de nós e...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds