Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

ENTREVISTA DE PEDRO VASCONCELOS AO DIÁRIO DO ALENTEJO E À RVP

pedro v.jpg

A falta de médicos e de outros quadros na área da Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo (Ulsba) é de uma “pobreza franciscana”. Quem o afirma é o próprio presidente do Conselho Sub--regional de Beja da Ordem dos Médicos, numa entrevista onde identifica a troika dos problemas que afetam o setor na região. E cujos restantes elementos são a ausência de investimentos na saúde e a inexistência de uma visão estratégica regional. Pedro Vasconcelos diz que as carências nos serviços podem ser “tão caricatas”, como a falta de almofadas ou de papel higiénico, ou tão comprometedoras, como o facto de Beja continuar a ser o único distrito do País onde não existe um equipamento de ressonância magnética. E tudo isto se pode agravar caso se venha a plantar esse “eucalipto” a que chamam Hospital Central do Alentejo, em Évora.
Texto Paulo Barriga e Inês Patola Foto José Serrano

Ler AQUI.

26 comentários

Comentar post

Passaram por cá

(desde 15-01-2011)

Comentários recentes

  • Ana Matos Pires

    A propósito de Silos, estão todos convidados. Apar...

  • Anónimo

    Andam por aí umas cromas a falar de recusa de tran...

  • Anónimo

    Só para complementar o que atrás se refere.Todos a...

  • Anónimo

    Foram edifícios construídos depois da grande cheia...

  • Anónimo

    Então é mesmo. De um lado os rapazes e do outro as...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.