Alvitrando
Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.
07
Nov 17

280920152020-123-475551.png

O ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, anunciou, no debate do Orçamento do Estado para 2018, que vai dar prioridade à aquisição do material circulante para as linhas do Alentejo, Oeste e Douro, o que vai permitir garantir a ligação direta Beja/Lisboa já em 2018.

Este novo material circulante, bi-modo, permite fazer a viagem, diretamente, de Beja para Lisboa, sem eletrificação da linha, evitando assim, as paragens em Casa Branca, a que as pessoas que fazem este trajeto têm estado sujeitas, desde 2011.

Recorde-se que a eletrificação da linha ferroviária Beja/Casa Branca não está contemplada no Plano Ferrovia 2020, porque tinha que ser concretizada através do Orçamento do Estado, segundo o ministro Pedro Marques.

 

Já se conseguiu alguma coisa. É preciso continuar a luta pela concretização desta promessa e pela modernização da linha. Beja e o Baixo Alentejo merecem mais.

Este domingo, DIA 12, REALIZA-SE UMA REUNIÃO MAGNA DO BEJA MERECE+, NO PAX JULIA – Teatro Municipal, para analisar a situação e tomar novas medidas em defesa da região.

publicado por Zé LG às 08:49
Foi graças ao Presidente Paulo Arsenio que isto se consegui! Se não fosse ele nunca mais tínhamos comboio directo para Lisboa!
Anónimo a 7 de Novembro de 2017 às 18:07
Não sei se foi... mas vai ser no mandato dele que se recupera uma ligação há muito reivindicada. A ser assim, já fez mais por Beja em apenas 3 semanas do que quem esteve antes fez em 4 anos.
Anónimo a 7 de Novembro de 2017 às 22:05
ahahahahah.....
Anónimo a 7 de Novembro de 2017 às 22:48
Quem lê a noticia fica com a ideia que foi pela acção do movimento Beja Merece + que foi conseguido algo, não corresponde à realidade.
O BM+ tinha características que o podiam catapultar para um projecto interessante que aglutinou pessoas de diferentes quadrantes e chamou outros que não se revêem em partidos políticos.
Podia ter sido o movimento da pedrada no charco e por fim juntar as pessoas em torno de um objectivo, a melhoria da nossa cidade e região, a discussão dos caminhos que queremos trilhar enquanto Bejenses.
Infelizmente foi vitima das circunstancias, as eleições autárquicas, a "Geringonça", a coincidir com uma degradação dos serviços da CP .
Como o movimento não estava com uma organização estruturada e coesa, foi sendo utilizado como arma de arremesso e tomado por indivíduos politizados, é pena mas ou muito me engano ou o movimento, dito independente, BM+ está morto.
Isento a 7 de Novembro de 2017 às 21:25
Sem dúvida que sim. E sobretudo foram aqueles dois bravos bejenses nos Pós e Contra que encostaram os ministros e o governo à parede.
Anónimo a 7 de Novembro de 2017 às 22:00
Agora já não tem interesse este movimento. Porque será?
Anónimo a 7 de Novembro de 2017 às 22:49
Uma excelente notícia!
Agora é continuar a pressionar o governo para termos os restantes serviços que nos têm sido negados.
Eu a 7 de Novembro de 2017 às 22:19
O movimento teria interesse se fosse na verdade apartidário. Quantos seguidores tem? Quantos interagem? Ainda há quem acredite que foi aquela postura que trouxe resultados? Fazer barulho só serve para chamar a atenção! E os movimentos servem para isso! São das reuniões que resultam soluções .
César a 7 de Novembro de 2017 às 23:22
O movimento é de facto apartidário.
Eu a 8 de Novembro de 2017 às 00:22
Os ministros e o governo até tremeram quando ouviram o Baioa , o Ferreira e a outra senhora do lado.Desconfio que nem dormiram. Quem merecia ter sido ouvido nem "cheirou" o microfone. Foram compor a plateia.
Anónimo a 7 de Novembro de 2017 às 23:26
Se não tremeram com os dois bravos de Beja, deve ter sido com a prestação de P. Arsénio.
Anónimo a 7 de Novembro de 2017 às 23:30
Por alguns comentários que se lêem aqui, podemos concluir que, se queremos alguma coisa, o melhor é ficarmos sossegadinhos nos nossos cantinhos e esperar que os representantes dos partidos, principalmente dos que estão no poder, nos dêem o que queremos... basta esperar sentados... ou a dormir... e agradecer a quem nos oferece tamanhas migalhas.
O Beja Merece+ pode ter todos os defeitos que aqui lhe apontam e ainda mais alguns, mas lá que os vai incomodando...
Zé LG a 8 de Novembro de 2017 às 01:38
Alguns destes comentários provam como o exercício de cidadania é tão mal tratado nesta terra, Zé LG. Será assim tão difícil perceber que a união de esforços, vindos de movimentos cívicos e estruturas partidárias, é o caminho porque muito mais eficaz? Tocam-se várias campainhas, mobilizam-se diferentes pessoas em prol do bem comum.
Ana Matos Pires a 8 de Novembro de 2017 às 06:35
Novembro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
Passaram por cá
Contador de visitas

Desde 15.01.2011
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Em Beja as palhaçadas são mais isto:Áurea Dâmaso ·...
Em Beja também se trabalha nisso: https://www.face...
As empadas altas são muito boas!
Dizer mal de tudo e de todos é um passatempo nacio...
eheheheh não resisto, adoro o "para ali vão passar...
Já era tempo de essa pastelaria/ restaurante vir p...
O DN, sabe-se lá bem porquê, parece se o único jor...
Boa reportagem https://www.dn.pt/portugal/interior...
Esqueçam a eletrificação da linha férrea, o IP8 e ...
Os eleitores de Beja, tal como os de Portalegre, i...
Bem visto! Já agora era útil que se demonstrasse e...
E não é que a senhora tem toda a razão! Para não f...
Realmente é uma autêntica vergonha o péssimo estad...
No Baixo Alentejo os eleitores não votam em indepe...
Ponham ali os olhos, políticos do Baixo Alentejo. ...
blogs SAPO