Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

É impressão minha... ou isto anda tudo um bocado toldado?

73079885_2948248025189321_5603418203574239232_n.jpEspero enganar-me, mas parece-me que o António Costa está a perder o pé. A paciência já a perdeu há tanto tempo que não a consegue encontrar... Formar um governo com o maior número de ministros dos tempos da Democracia?! Quatro ministros de Estado?! Uma ministra de Estado a quem foram retiradas funções executivas? Julgo perceber a lógica, mas acho um caminho perigoso, se tivermos em conta o que se passou noutros tempos com a mesma lógica. António Costa quer ter mais tempo livre (para si e para a política pura e dura) e quer os quatro ministros de Estado com mais autonomia a tratar das matérias mais importantes e a jovem ministra de Estado a preparar-lhe as questões mais políticas. Criou novas pastas e promoveu secretários de estado a ministros, na expectativa de os responsabilizar mais. Com tudo isto, ou muito me engano ou vamos assistir a muitas confusões, a muitas guerras de (e na) capoeira, a mais ineficácia... para além de mais despesas e, provavelmente, não onde devia ser mais e melhor investido o nosso dinheiro... Como disse no início, espero enganar-me.

3 comentários

  • Imagem de perfil

    Zé LG 17.10.2019 11:45

    Mas isso eram outros tempos... Repare na idade média deste governo ou da maioria dos ministros. Só por isso fiz referência à juventude da senhora. Acho que o governo deve ter uma constituição equilibrada em termos etários, de sexo, de profissões/áreas de actividades e regionais (desejavelmente). Sempre e como primeiro critério deverá estar a competência e a sintonia política com os grandes objectivos programáticos.
  • Imagem de perfil

    Ana Matos Pires 17.10.2019 21:47

    Falar em Mariana Vieira da Silva é falar, entre outras coisas muito boas, em competência.
    (Há vários quarentões no governo para além da Mariana, a Graça Foseca e o Pedro Nuno Santos, p ex)
  • Comentar:

    CorretorEmoji

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

    Comentários recentes

    • Anónimo

      Pode-se até concordar em parte com isso! Mas o Alv...

    • Anónimo

      Na prática:- EscOteiros: sem religião definida;- E...

    • Anónimo

      Exactamente!

    • Anónimo

      Um bom exemplo! Que aliás deveria ser replicado co...

    • Anónimo

      Zobaida disse aqui e muito bem, que depois de algu...

    Mais sobre mim

    foto do autor

    Sigam-me

    Subscrever por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

    subscrever feeds