Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

É “imprescindível colocar na direcção da nossa Unidade Local uma equipa competente”, afirma Munhoz Frade em carta aberta a José Gaspar

Exmo. Sr. Dr. José Gaspar:
Estranhará dirigir-me a si por este meio, mas o contexto assim o obriga. Há muito que pessoal e um tanto voluntaristicamente venho alertando publicamente para aspectos danosos afectando o Hospital onde exerço funções há mais de 34 anos. Fi-lo sob variadas formas e em diversos meios, apelando ao esclarecimento das consciências cívicas e ao exercício da crítica inteligente. Dessas múltiplas acções, apenas quero agora lembrar uma peça, pela sua significância em termos de proposta inovadora. Refiro-me ao meu artigo intitulado “Idoneidade, maturidade, qualidade e autonomia”, publicado em 30 de Novembro de 1990 no Diário do Alentejo. Nele avançava a ideia de ser necessário um novo paradigma hospitalar, em que o nosso Hospital tivesse maior autonomia de gestão. Como é sabido, essa ideia não teve concretização nas duas décadas seguintes, mas mantém na actualidade grande pertinência. Após ter sido nomeado vogal do Conselho de Administração da ULSBA, o Sr. Dr. veio encontrar uma realidade bem diferente do que imaginava, com uma complexidade que não suspeitara. Decorridos dois anos de gestão, a sua equipa tornou patente a sua impreparação para tão exigentes funções. Um novo paradigma não pode ser posto em prática por amadores. Há na casa profissionais sabedores capazes de o fazer. É por essa razão que venho abertamente lançar-lhe um repto. Não seja o impedimento ao que é neste momento imprescindível fazer, como "condição de sobrevivência": colocar na direcção da nossa Unidade Local uma equipa competente.

Munhoz Frade a 30 de Abril de 2014 às 00:16, em: http://alvitrando.blogs.sapo.pt/querem-matar-o-que-resta-de-esperanca-2696604?view=6409372#t6409372

31 comentários

Comentar post

Comentários recentes

  • Anónimo

    Bem, quer reparou como vinham vestidos e calçados ...

  • Anónimo

    Os alentejanos são RACISTAS nas atitudes por muito...

  • Anónimo

    Disparates de quem não entende nadinha da matéria!...

  • Vitor Paixão

    "Para Telma Guerreiro “é importante que a tutela t...

  • Anónimo

    Palavras para quê? É o PS no seu melhor nas instit...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.