Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

COMO É QUE SÃO FEITAS AS CONTAS?

031020171103-984-SalodoCavalo05.jpg

Os eleitos da CDU na autarquia bejense lamentam o facto, do atual Executivo municipal não dar continuidade à Rural Beja. Justificam a sua posição com, entre outros argumentos, o retorno económico do evento, revelando que o mesmo, em 2017, foi de 1 milhão e 400 mil euros.

 

Sem questionar a crítica à não continuidade da RURALBEJA, gostava que os eleitos da CDU esclarecessem como chegaram à conclusão que a edição do ano passado trouxe ao Concelho de Beja um retorno económico directo de 1 milhão e 400 mil euros. Quanto custou é fácil calcular por baixo, bastando somar as despesas directas tornadas públicas. Há ainda as indirectas... Mas este retorno económico directo não sei como foi calculado e gostava de saber. Como penso que todos gostavam...

3 comentários

  • Sem imagem de perfil

    Anónimo 11.07.2018 15:04

    Suponho que tenha sido efectuado um estudo custo beneficio e apresentado na assembleia para decisão.
    Se não foi onde podemos observar o referido estudo?Ou não foi feito?
  • Sem imagem de perfil

    Anónimo 11.07.2018 15:45

    Os investidores ajuizados fazem uma prospeção de mercado previamente. Os negociantes espertalhões convencem os autarcas de que os seus desejos se realizarão "de certeza": consumidores às pazadas...
  • Comentar:

    CorretorEmoji

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

    Comentários recentes

    • Anónimo

      Essa e outras matérias, limitações sérias ao acess...

    • Anónimo

      Para ter voz na política não é preciso estar em qu...

    • Anónimo

      Mesmo que assim passasse a ser,os partidos que der...

    • Anónimo

      Para não perderem a voz na política há um partido ...

    • Anónimo

      O pão do dia a dia ou os privilégios e mordomias q...

    Mais sobre mim

    foto do autor

    Sigam-me

    Subscrever por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

    subscrever feeds