Alvitrando
Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.
03
Jun 17

18767658_1700995459930904_3971681736815699502_n.jp

Fotografia de José Baguinho

publicado por Zé LG às 00:10
Tornou-se numa espécie de carnaval, que as senhoras aproveitam para desfilar a sua vaidade.
Anónimo a 3 de Junho de 2017 às 01:04
Não tens praí uma com matronas de óculos escuros?
Anónimo a 3 de Junho de 2017 às 10:34
Só as senhoras porque os homens podiam ficar em casa ou a beber jolas na Nina. Mas o imperador Rocha não resiste a umas horas de estrelato entre os plebeus e os seus dóceis servidores e servidoras.
Anónimo a 3 de Junho de 2017 às 12:26
Deve ser muito difícil de engolir para os xuxialistas, espinhos, guerreiros, e restantes invejosos e inúteis que se dizem grande projectores do desenvolvimento da cidade... eu próprio tive algumas dúvidas na primeira edição... mas agora? Agora tenho de dar a mão á palmatória... em 2017 mais de 1200 inscrições para participar... praça da república a abarrotar, hotéis e restaurantes cheios! Certamente que esta aposta tá ganha... a não ser que para o ano apareça para aí o Sr. Vitor Silva com as suas calças de suspensórios e a sua voz em falsete a apelar: " Fujam de Beja pela vossa saúde, porque Beja vai estar inundada de cavalos, falcões, romanos e turistas, e ninguém aguenta uma cidade assim"
Anónimo a 3 de Junho de 2017 às 10:06
Para que uma economia florescesse de coisas destas seriam preciso eventos 365 dias no ano...
Anónimo a 3 de Junho de 2017 às 11:43
Então dê lá a táctica para fazer com que a economia cresça, sff.. só cientistas nesta cidade, nem percebo o motivo de não serem CEO's das grandes multinacionais.
Anónimo a 3 de Junho de 2017 às 14:47
A tática é haver pelo menos um evento por semana, sem exagerar para não cansar os nossos comerciantes. Além disso, eles têm de fazer férias em Monte Gordo.
Anónimo a 3 de Junho de 2017 às 15:22
1200? Contou-os? O general Picado só falou em 1000. Os 200 a mais devem ser os trabalhadores da câmara que não alinham em carnavais.
Anónimo a 3 de Junho de 2017 às 12:31
Contei, eram 1234! 😀
Anónimo a 3 de Junho de 2017 às 14:48
Parece-me haver por aqui uma certa "dor de cotovelo". Ou estarei enganado?
Espero que não. Já que o importante não é a contínua diversão da populaça, que aliás não exclusivo da capital do distrito. Se é o Rocha a liderar ou o Turismo do Alentejo. E nem tão pouco os interesses do comércio local, já que neste eventos são os "feirantes" que faturam.
O que é fundamental para a cidade e para a região, são os investimentos estruturais na sua economia.
Isso sim, é que a todos deveria preocupar. E parece que passa ao lado, pelo menos aqui pelo blog.
Anónimo a 3 de Junho de 2017 às 20:58
Junho 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
Passaram por cá
Contador de visitas

Desde 15.01.2011
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
O SMP foi iniciativa de um governo provisório, em ...
É fundamental um maior empenhamento das autarquias...
Para quando a inauguração da sua casa-museu?Alguém...
O principal problema de saúde e não só que deve gr...
És muito valente,mas se calhar só a coberto do ano...
Então. Ninguém aqui quer debater os graves problem...
Quanto ao relevante disse... nada.Então vamos lá:1...
Incompetência,incompetência...nada fazer nem nada ...
Para o inefável Adalberto, está tudo no melhor dos...
E quem é agora o administrador da Resialentejo? E ...
É uma tendência que se agravará ainda mais, pois o...
Será bom perguntar ao sr Arquiteto José Falcão e s...
Mais valia substituírem este deputado pelo profess...
O deputado João Dias avançou à Voz da Planície, as...
Já não seria sem tempo. Ufffffff
blogs SAPO