Alvitrando
Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.
05
Nov 17

Continuam as ondas de choque sobre o lamentável programa da passada segunda-feira. O Alentejo não saiu lá muito bem na chapa, como é costume dizer-se. Aqui vão algumas notas diversas sobre o que me vai na alma, podendo ter razão ou não:

 

* O fundo da questão não reside num jogo Évora vs. Beja, os que se aproveitam de um lado, os que são prejudicados do outro;

* As intervenções primaram pela falta de clareza e pela falta de concisão, uma velha pecha lusitana, nós que tanto amamos o floreado e o barroco;

* Não percebo o que tanto divertiu o senhor ministro, que riu o tempo todo;

* Não percebo o que lá foi fazer o representante de um movimento qualquer, Melhor Alentejo ou algo assim, que se limitou a alinhavar um chorrilho de banalidades;

* Não percebo o que lá foi fazer outro senhor que acabou a tentar cantar qualquer coisa;

* O Presidente da EDIA devia ter tido tempo para explicar coisas importantes;

* Alguém devia explicar ao Dr. José Roquette que o sul da Europa é diferente do norte da Europa;

* Não percebo porque é que deram a palavra a um promotor de gin que foi dizer que Reguengos é diferente (claro, se fosse igual é que seria espantoso) e não permitiram que o Presidente da CCDRA, um homem decente e de grande qualidade, dissesse uma só palavra;

* Há geógrafos que, em poucas palavras, poderiam ter explicado o porquê das coisas;

* Há quem pudesse ter explicado que o triste episódio da automotora não é um detalhe mas o reflexo da realidade que vivemos;

* A penosa e subserviente intervenção do Presidente da Câmara de Beja é o espelho de uma certa política local...

 

Quem falou melhor? Um senhor chamado Carpinteiro Albino. Falou muito bem. Em poucas palavras, disse o essencial e pôs a nu as terríveis debilidades e limitações da nossa administração. E a estupidez de tanta e tanta legislação. Sei do que falo! E ele mais ainda que eu!

 

Publicada por Santiago Macias à(s) 22:28, no seu Avenida da Salúquia 34.

publicado por Zé LG às 15:54
Depois de ler esta análise percebo por que é que o ministro passou o tempo a rir!
Mafioso a 7 de Novembro de 2017 às 15:49
Novembro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
Passaram por cá
Contador de visitas

Desde 15.01.2011
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Em Beja as palhaçadas são mais isto:Áurea Dâmaso ·...
Em Beja também se trabalha nisso: https://www.face...
As empadas altas são muito boas!
Dizer mal de tudo e de todos é um passatempo nacio...
eheheheh não resisto, adoro o "para ali vão passar...
Já era tempo de essa pastelaria/ restaurante vir p...
O DN, sabe-se lá bem porquê, parece se o único jor...
Boa reportagem https://www.dn.pt/portugal/interior...
Esqueçam a eletrificação da linha férrea, o IP8 e ...
Os eleitores de Beja, tal como os de Portalegre, i...
Bem visto! Já agora era útil que se demonstrasse e...
E não é que a senhora tem toda a razão! Para não f...
Realmente é uma autêntica vergonha o péssimo estad...
No Baixo Alentejo os eleitores não votam em indepe...
Ponham ali os olhos, políticos do Baixo Alentejo. ...
blogs SAPO