Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

“a nossa Segurança Social é bastante sólida”

Zé LG, 31.10.20

seguranca_social.jpg“Há alguns estudos sérios sobre esta temática, que demonstram que a nossa Segurança Social é bastante sólida. Precisamente por serem sérios e demonstrarem, por exemplo que os nossos fundos de pensões são extremamente robustos (dos mais sólidos do mundo ocidental), é que a dita imprensa de referência faz passar a ideia de que é tudo uma desgraça, sempre acompanhada pelo inigualável Correio da Manhã, que sempre que uma seguradora ou um banco fazem mais uma tentativa para abocanhar os ditos fundos de pensões, lá surge um título em letras garrafais a exclamar que só há dinheiro para mais um ano ou dois. Nada como analisar os números:

a nível das despesas gerais da Segurança Social , os últimos 6 anos com dados conhecidos (2012 - 2017), têm revelado uma estabilidade à volta dos 22.000.000 de euros, com a "fatia de leão" a ir para os pensionistas com 16.485.493 milhões de euros, (2017). Já agora o tão odiado RSI, não passa afinal de cascas de tremoços , com pouco mais e 344 milhões em 2017. Quanto à despesa geral da Segurança Social, ela até tem vindo a cair nos últimos 3 anos, (33 095 milhões em 2015) ; (30 030 milhões em 2016) e (29 368 milhões em 2017). Quanto à receita, esta tem vindo a crescer a um ritmo equilibrado. Enquanto na década de 2000-2010 estava na casa dos 20 000 milhões, na presente década situa-se em torno do 30 000 milhões, valor ultrapassado nos últimos anos. Em 2016 a receita foi de 33.939.454 milhões, e em 2017 de 34.731.719 milhões. Estes são os números oficiais disponíveis no site do INE e na PORDATA. O resto é conversa para tótós que acham normal as seguradoras passarem a gerir todo este gigantesco capital . A Fidelidade, a tal seguradora que foi vendida (por quem?) aos chineses, está mortinha para que isso aconteça. No Governo do tristemente célebre Passos Coelho e Carlos Moedas (Beja não tem só gente boa), foi por um triz que isso não aconteceu.”

Anónimo 30.10.2020, aqui.

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.