Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

“a forma como os média estão a levar a cabo esta campanha eleitoral”

Zé LG, 17.02.24

202110071957414692.jpg«… em vez de colocarem aos candidatos as questões importantes e prementes da atualidade, fazem-nos perder tempos a ouvir da sua boca questões colaterais ou fofocas …
Assuntos como sermos o país mais envelhecido da União Europeia devido a uma década de emigração forçada dos mais jovens e melhor formados que parece não ter fim.
O caos e o retrocesso civilizacional na escola e no ensino público, com consequências brutais na formação e qualidade profissional das próximas gerações.
A dificuldade de acesso a cuidados de saúde com a falta de profissionais e o encerramento de serviços como é o caso no hospital de Beja.
A impossibilidade de acesso a uma habitação condigna por parte dos jovens que agora entraram no mercado de trabalho e para as classes médias em geral, sem que se faça o mínimo esforço na sua resolução.
A crise na agricultura que irá conduzir à falência de grande parte das empresas familiares e à concentração das terras nos grandes grupos económicos.
A desertificação humana do interior do país e o empurrar das populações para as grandes áreas metropolitanas, onde além de ser difícil a sua sobrevivência nem sequer existem casas a preços acessíveis para conseguirem viver.
Enfim, tanto havia ainda por dizer.
Mas não, o importante é que não se fale nestes problemas e se crie uma cortina de fumo com assuntos de somenos importância para os camuflar e fazer esquecer pelo menos até a altura de se votar.» Anónimo, 17.02.2024, aqui.

1 comentário

Comentar post