Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

A estratégia chegana

Zé LG, 26.06.21

Apoiantes do partido da extrema direita populista colocam-se de plantão nos espaços em que acham que vale a pena mostrarem que o partido existe e atacam, muitas vezes, de forma primária, tudo e todos que acham de são de esquerda. Poucos e poucas vezes fundamentam as acusações e insinuações e quando o debate é aprofundado fogem, para voltar mais tarde com “bocas”, sempre na tentativa de mostrar que está tudo mal, que isso se deve ao 25 de Abril e às esquerdas e que nunca esteve tão mal como agora com um governo do PS, viabilizado pelos partidos da esquerda na AR. Batem sempre nas mesmas teclas, na tentativa de fazerem acreditar que na ditadura é que era bom e que é necessária uma “Revolução” para que Portugal entre na “IV República”, onde, finalmente, “o Sol brilhará para todos nós” (não se atrevem a dizer assim, mas dizem-no de outras formas)…

Às vezes, até fazem umas críticas certeiras, mas com o único objectivo de justificarem aqueles desideratos… como se todos os problemas se resolvessem com a chegada do Chega ao Poder, tipo “lava mais branco e elimina todas as nódoas... Poderíamos usar a fórmula do “é barato, é fácil e dá milhões” para sintetizar a estratégia “chegana”, para acabar com os “ismos”...

53 comentários

Comentar alvitre

Pág. 1/2