Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

“falta de sentido democrático e desprezo total pelas reivindicações de quem trabalha”

Zé LG, 30.01.20

«Como é possível em 2020 coisas destas… Uma vergonha, uma falta de bom senso de quem dirige uma Autarquia, aliado a uma falta de sentido democrático e desprezo total pelas reivindicações de quem trabalha.
A liberdade que cabe a cada um de perder um ou mais dias de trabalho, para lutar pelos seus interesses e direitos profissionais está consagrado na Constituição. Chama-se Sr.Presidente o direito à GREVE !
Este tipo de acções deveriam objectiva e obrigatoriamente, dar a perda de mandato....
Quem é democraticamente eleito deveria ter vergonha desta atitude.... que mais uma vez revela o desprezo e a falta de consideração que o ps alentejo tem revelado pelas lutas de quem discute "cêntimos", para melhorar as suas condições de vida.

António Góis Pereira - Anónimo 29.01.2020», aqui.

Câmara de Moura confirma acusação do PCP e acusa este de “querer confundir (mais uma vez) a população e os trabalhadores”

Zé LG, 29.01.20

70632701_201476677513532_9078451752864317440_n.jpg«8 - No mesmo dia 24 de Janeiro de 2020, como forma de esclarecimento aos trabalhadores, relativamente à solicitação do sindicato, foi efectuada a seguinte informação“… Informa-se de que, todos os trabalhadores que se encontrem interessados em participarem da Manifestação nacional, a realizar no próximo dia 31, em Lisboa, deverão fazer chegar antecipadamente à secção dos recursos Humanos, uma participação de ausência por conta do período de férias…”;
9- A Câmara Municipal de Moura informou os trabalhadores que não concederia dispensa de serviço para participação em Manifestação, conforme solicitado pelos seus representantes;
10- Nunca por Nunca, obstaculizou o direito de qualquer trabalhador a participar na Manifestação, ao abrigo do seu Direito à Greve;
11- Aliás, não o poderia fazer, nunca o fez e nunca o fará;
12- Não coagiu, ameaçou, interferiu ou cometeu qualquer ilegalidade;
13- Resulta clara a intenção do PCP em querer confundir (mais uma vez) a população e os trabalhadores;»

Trecho retirado do “Esclarecimento” da CMM, que pode ler aqui.

Greve geral da função pública marcada para 6ª feira

Zé LG, 29.01.20

As estruturas sindicais, da CGTP-IN e da UGT reclamam aumentos salariais além dos 0,3% inscritos no Orçamento de Estado para 2020.

202001272155135366.jpgPara além da greve a Frente Comum de Sindicatos da Administração Pública marcou, para o mesmo dia uma manifestação, em Lisboa, agendada para as 14.30 horas, no Marquês de Pombal, seguindo a pé em direcção à Assembleia da República.

Câmara de Moura condiciona exercício do direito à greve

Zé LG, 28.01.20

«A CÂMARA DE MOURA, O DIREITO À GREVE E OS DIREITOS DOS TRABALHADORES

83289292_2377489479171153_822180998153240576_n.jpg… depois de vários trabalhadores da Câmara Municipal me terem feito chegar fotografias de uma informação, assinada por um membro do executivo camarário. Que diz essa "informação"? Que os trabalhadores que queiram ir à manifestação a Lisboa, no próximo dia 31, "deverão antecipadamente [fazer] uma participação de ausência por conta do período de férias".

Um escândalo.

A "informação" é uma coação, torpe e ilegal, sobre os trabalhadores. Que estão abrangidos por um pré-aviso de greve e que não têm nada que meter férias ou, sequer, comunicar que vão fazer greve.» ...

(foto daqui)

Escolas de Beja encerradas devido à greve dos trabalhadores não docentes

Zé LG, 30.11.19

20181016211413374.jpgAs escolas do ensino básico Mário Beirão, Santa Maria e Santiago Maior assim como, as secundárias D.Manuel I e Diogo de Gouveia, na cidade de Beja encerraram ontem devido à greve dos trabalhadores não docentes, que reivindicam “o fim da precariedade e a integração dos actuais trabalhadores precários e a contratação imediata de mais 6000 trabalhadores para os quadros” e “uma nova portaria de rácios e dignificação salarial e funcional, o fim do processo de desresponsabilização do Estado central e de descentralização/municipalização da escola pública” e ainda uma “escola pública universal, inclusiva e de qualidade”.

Escolas encerram hoje

Zé LG, 29.11.19

image.jpg

Greve Nacional dos trabalhadores não docentes por:
> Fim da Precariedade e a integração dos atuais trabalhadores precários!
> A contratação imediata de mais 6000 trabalhadores para os quadros!
> Uma nova Portaria de Rácios e dignificação salarial e funcional!
> O fim do Processo de Descentralização\Municipalização da Escola Pública!
> Uma Escola Pública Universal e Inclusiva e de qualidade!
Daqui.

O direito à greve sai diminuído desta greve dos motoristas de transporte de matérias perigosas

Zé LG, 13.08.19

greve.jpgEste parece-me ser um dado objectivo. E com isto sai diminuída a capacidade de luta dos trabalhadores.

Estes trabalhadores, ao isolarem-se de todos os outros por acharem que, sozinhos, podiam “fechar as torneiras” e criar o caos no país puseram-se a jeito, gerando descontentamento e animosidade em grande parte da população.

A ANTRAM, oportunisticamente, soube aproveitar-se da situação e, "com um mamar doce", lançar o odioso da situação para cima dos trabalhadores, focando os seus argumentos no "sindicalista" / jurista / assessor / candidato que conduziu a luta para um beco sem saída, ou melhor, para a saída da luta de muitos...

O governo, pretendo fazer mais estragos eleitorais nos partidos da direita fez, o que estes dificilmente fariam e esquecendo as origens remotas do PS, tomou medidas que, objectivamente atentam contra o direito à greve e o enfraquecem.

Com isto, não digo que estes trabalhadores não tivessem legitimidade e razões para lutarem pelos seus direitos. Acho é que escolherem mal a forma, a oportunidade e os protagonistas da sua luta. E, desta forma, isolaram-se, nada conseguiram e não só saíram prejudicados como prejudicaram a luta geral dos trabalhadores.

Fotografia daqui.

Técnicos de Radiologia do litoral alentejano em greve

Zé LG, 30.07.19

hospital.jpgOs técnicos de radiologia do litoral alentejano estão, hoje e amanhã, em greve. Está também prevista uma manifestação destes profissionais, em frente ao Hospital do Litoral Alentejano, hoje, entre as 11.00 e as 14.00 horas.

Estes profissionais exigem a negociação de remunerações dignas, condições de exercício que permitam corresponder às necessidades da população que serve, a aplicação do Código do Trabalho sem desvios, o fim das pressões sobre os profissionais para aceitarem condições contratuais e de exercício não consentâneas com a sua qualificação e competências e exercício profissional.

Médicos e enfermeiros “lutam contra a degradação do SNS e das condições de trabalho”

Zé LG, 01.07.19

greve.jpgMédicos e enfermeiros vão esta semana paralisar serviços de saúde em todo o país, com greves que começam na terça-feira e que se estendem até sexta-feira.

A greve dos médicos inicia-se às 00:00 de terça-feira e termina às 24:00 de quarta-feira. A paralisação dos enfermeiros decorre entre as 08:00 de terça e as 24:00 de sexta.

Cada uma das classes profissionais têm reivindicações específicas, mas tanto médicos como enfermeiros argumentam que lutam pela dignidade da profissão e por um melhor Serviço Nacional de Saúde (SNS).

Apesar de reivindicações específicas de cada uma das profissões, os profissionais garantem estar a lutar por melhorar o Serviço Nacional de Saúde e lamentam que o Governo mantenha a saúde sob austeridade, embora o executivo socialista insista que nunca houve tantos profissionais no setor público da saúde.

Saiba tudo o que precisa de saber sobre a greve.

Trabalhadores da Câmara de Beja marcam greve pela recuperação da totalidade dos dias de férias roubados

Zé LG, 16.06.19

imgLoader2.jpgOs trabalhadores da Câmara Municipal de Beja decidiram, em plenário geral, marcar uma greve parcial de três dias – a 17, 18 e 19 –, “recusando assim a última proposta do executivo municipal de só recuperar os três dias em 2020 e, em compensação, ‘dar’ um dia de férias neste ano”.

Os trabalhadores do setor operacional irão parar entre as 07:00 e as 10:00 horas e as 18:00 às 21:00 horas e os do setor administrativo e técnico entre as 09:00 e as 12:00 horas.

A direção regional de Beja do STAL – Sindicato dos Trabalhadores da Administração Local adianta que “esta tomada de posição demonstra a vontade dos trabalhadores em recuperar a totalidade dos dias de férias, que foram roubados pelo governo do PSD/CDS, já em 2019”.

Escola de Aljustrel fechada a cadeado por falta de funcionários

Zé LG, 16.02.19

Escola-Alj-768x432.jpgA porta da Escola Secundária de Aljustrel esteve, ontem, fechada a cadeado entre as 08h00 e as 10h00. Junto à entrada reuniram-se todos os Assistentes Operacionais do estabelecimento de ensino com vários panfletos que contestavam, principalmente, a falta de funcionários, o congelamento das carreiras e os baixos salários. A esta greve juntaram-se muitos professores, pais e elementos da direcção.

Uma escola com cerca de oitocentos alunos tem apenas 14 Assistentes Operacionais.

Greves

Zé LG, 12.12.18

Acho curiosas algumas críticas que recorrentemente fazem às greves - prejudicam as pessoas, a economia e os serviços prestados e são influenciadas por interesses políticos -, porque me parece que não fazem qualquer sentido.

É óbvio que as greves prejudicam as pessoas, a começar por quem as faz, que, com a sua participação nelas, perde o salário. Se as greves não causassem prejuizo e não tivessem impacto na sociedade, para que é que se faziam? Não se compreenderia que a política não influenciasse as greves, porque, se tal acontecesse, estaria a desligar-se dos interesses dos trabalhadores.

Não seria mais razoável que, em vez de fazerem juízos e condenações das greves, analisassem e julgassem as suas causas, o que leva os trabalhadores a perderem dias dos seus baixos salários em luta por direitos que, embora reconhecidos na legislação, nem sempre são cumpridos?

Trabalhadores da administração pública em greve

Zé LG, 26.10.18

201810251052397235.jpg

Os funcionários públicos estão hoje em greve. A paralisação promete encerrar escolas, serviços municipais e afectar as unidades de saúde.

À greve inicialmente convocada pela Frente Comum de Sindicatos da Administração Pública, juntaram-se a Federação de Sindicatos da Administração Pública e o Sindicato dos Quadros Técnicos do Estado.

Os funcionários públicos, exigem, entre outros aspectos, aumentos salariais e das pensões, descongelamento das carreiras, reposição do valor das horas extraordinárias e a aplicação das 35 horas semanais a todos os trabalhadores em funções públicas e do sector público empresarial.

Ler e ouvir também aqui.

STAL em luta por melhores condições de trabalho e aumentos salariais dignos

Zé LG, 16.10.18

201810151521553263.jpg

O STAL está a levar a cabo por todo o País uma campanha sobre as condições nos locais de trabalho.

Entretanto o STAL, convocou uma greve nacional de 24 horas para o próximo dia 26, juntando-se assim à paralisação decidida por diversas estruturas da Frente Comum de Sindicatos da Administração Pública. Vasco Santana, espera que seja uma “grande greve” e recorda que a principal reivindicação passa por aumentos salariais dignos em 2019.