Alvitrando
Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.
19
Mar 18

Parece-me importante perceber que a discussão da saúde na região tem duas velocidades, uma mais imediata dirigida à tentativa de resolução de problemas que existem e que ameaçam a continuidade dos cuidados de saúde à população da área de abrangência da ULSBA, em particular os hospitalares, e outra mais estrutural, mais profunda e destinada a obter ganhos em saúde a médio e longo prazo - é nesta última que se inclui uma maior atenção à prevenção...
A ação dos políticos locais, autarcas e deputados, deve fazer-se nos dois momentos e de uma maneira bem mais séria e mais esclarecida do que a atual. Foi verdadeiramente impressionante, e triste, a sua prestação, a falta de conhecimento, de preparação e, consequentemente, de alternativas e de ações reais sugeridas no debate de quinta feira. Todos sabemos que estão limitados na ação mas podem e devem fazer muito mais, podem e devem informar-se, caramba... É preciso mais, muito mais.
Do mesmo modo é preciso que a ARSAlentejo, na pessoa do seu presidente, não esteja tão "encolhido". Bem esteve a Conceição Margalha, a desempenhar com qualidade o papel que é o seu - o de Presidente de um Conselho de Administração de uma instituição com gravíssimos problemas, a não tapar o sol com a peneira. Obrigada, Conceição.

Ana Matos Pires a 18 de Março de 2018 às 11:06, AQUI.

 

 

publicado por Zé LG às 00:11
15
Mar 18

IMG_3934.JPG

Estiveram cerca de 50 pessoas no debate, que houve pouco porque o formato, com quatro painéis e dez convidados, não facilitou.

Algumas conclusões que tirei:

Não existe um projecto de serviço de saúde para a região, que atraia e motive os profissionais e mobilize e una as forças vivas e as populações na sua concretização.

Os autarcas e profissionais da Saúde receiam que a descentralização de competências para as autarquias contribua para agravar a situação e as assimetrias regionais.

A CIMBAL ainda não sabe quando vai indicar o seu representante no CA da ULSBA, não tendo esclarecido porquê, mas afirmando que o ia fazer.

Valoriza-se mais o tratamento do que a prevenção da doença, mais a doença do que o doente. Assim, não admira que a Urgência, construída para receber 40 mil doentes, receba 100 mil.

Há falta de médicos (apenas 67% dos lugares estão preenchidos e a sua contratação é dificultada e grande parte deles tem mais de 50 anos), de enfermeiros e de outros profissionais. A situação não é pior graças à dedicação dos profissionais.

Há falta de equipamentos, ou porque nunca existiram ou porque estão obsoletos.

A construção do Hospital Central em Évora não irá retirar valências ao de Beja, garantiu o presidente da ARSA, que acrescentou que este e outros se devem afirmar nalgumas valências.

O Prof. Machado Caetano, presidente do Conselho Consultivo, frisou a prioridade que deve ser dada à prevenção e que está a promover, com as escolas, um projecto de promoção da saúde.

No final, alguns quizeram deixar uma mensagem de esperança na melhoria do estado da saúde na região, que não é famoso mas também não é tão mau como alguns afirmam.

Qual a sua opinião?

publicado por Zé LG às 23:23
15
Mar 18

20180310235824548.jpg

O fórum/debate da Voz da Planície conta com um vasto painel de convidados, designadamente Miguel Guimarães, bastonário da Ordem dos Médicos, e a médica psiquiatra Ana Matos Pires, para melhor se identificarem carências e medidas a implementar, no sentido de serem resolvidas as necessidades sentidas.

José Robalo, presidente do Conselho Diretivo da ARSA e Conceição Margalha, presidente do Conselho de Administração da ULSBA apresentarão a contextualização das respostas existentes na região e o ponto de situação sobre o que se passa nesta unidade de saúde.

Aos deputados eleitos por Beja cabe revelar o que têm feito, na Assembleia da República, para ajudar a região nas matérias da saúde e o contributo que podem continuar a dar.

Quanto aos autarcas, Jorge Rosa, presidente do Conselho Diretivo da CIMBAL, Paulo Arsénio, presidente da Câmara de Beja e Tomé Pires, presidente da Câmara de Serpa caberá o papel de identificarem o que necessita a região, na matéria da saúde e que contributos podem dar, no sentido de ajudarem na fixação de especialistas no território.

publicado por Zé LG às 13:47
14
Mar 18

20180310235824548.jpg

publicado por Zé LG às 17:30
14
Mar 18

17554554_1455880487775534_4787725601156474270_n.jp

A Unidade Local de Saúde do Baixo Alntejo (ULSBA), através do seu Serviço de Cirurgia Geral, é uma das 370 entidades de todo o mundo que integra o estudo prospectivo internacional "Ileus MAnaGement INtErnational–IMAGINE study".
Promovida pela Surgical Research Collaboratives in the UK (Inglaterra) e pela EuroSurg–The European Surgical Research Network (presente em vários países da Europa, incluindo Portugal), a investigação tem por objectivos, por um lado, caracterizar a incidência do íleo pós-operatório e seu manuseamento clínico numa coorte internacional de doentes submetidos a cirurgia colo-rectal electiva e, por outro lado, avaliar o efeito e a segurança da utilização de anti-inflamatórios não-esteróides após esse tipo de cirurgia.
"Este estudo permite que doentes operados na ULSBA possam ser incluídos num estudo multicêntrico, contribuindo com dados clínicos essenciais para a produção de evidência científica que, eventualmente, possa levar a alteração de práticas clínicas para medidas mais actuais e acertadas", sublinha
Fátima Caratão, directora do Serviço de Cirurgia Geral da ULSBA.

publicado por Zé LG às 12:49
11
Mar 18

360F4A30C85D4CAAB53F2BB024B38F36.png

publicado por Zé LG às 18:30
08
Mar 18

idoso_alegre.png

Foi criado a 27 de fevereiro, na CCDR Alentejo, e na presença do Ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, o consórcio Alentejo Living Lab.

Este consórcio "Laboratório de Vida do Alentejo" – estruturado desde há quatro anos - será coordenado pela Universidade de Évora e foi apresentado por Manuel Lopes, diretor do Centro de Investigação em Ciências e Tecnologias da Saúde da Universidade de Évora.

Sendo o Alentejo uma das regiões mais envelhecida da Europa, o objetivo é valorizar a saúde dos alentejanos através da investigação científica e com base no ecossistema regional, em função do contexto alentejano.

Quer-se a criação de um ecossistema regional que promova e apoie o desenvolvimento de processos, produtos e serviços inovadores, validado pelos seus utilizadores e que acrescentem algo à sua capacidade de decisão e que, assim, possam vir a contribuir para um envelhecimento ativo e saudável.

publicado por Zé LG às 00:04
28
Fev 18

201802272312018445.jpg

O Dia Mundial da Doença Rara é comemorado, anualmente, a 28 de fevereiro. A data é celebrada em 70 países do mundo, com o objetivo de sensibilizar a população, os órgãos de saúde pública, médicos e especialistas em saúde para os tipos de doenças raras existentes e toda a dificuldade que os seus portadores enfrentam para conseguir um tratamento ou cura.

O Dia Mundial da Doença Rara foi celebrado pela primeira vez em 2008, pela Organização Europeia de Doenças Raras. Segundo dados da Organização Mundial de Saúde e da Eurordis, as doenças raras são aquelas classificadas seguindo quatro principais fatores: incidência, raridade, gravidade e diversidade. A previsão é que cerca de 8% da população mundial tenha algum tipo de doença rara, ou seja, uma em cada 15 pessoas.

publicado por Zé LG às 13:59
27
Fev 18

20180226180545313.jpg

O Roteiro para a Valorização da Saúde, lançado pelos presidentes nos cinco municípios do Alentejo Litoral no contexto da CIMAL, visa a recolha de contributos e a auscultação de diversos agentes e entidades da sub-região para que o território, e os municípios, em particular, reúnam as melhores condições para a formulação de propostas para a valorização da prestação de cuidados de saúde às populações.

Recorde-se que há menos de um mês, o Conselho Intermunicipal da CIMAL foi recebido pelo ministro da Saúde, que assumiu o compromisso de, em breve, visitar o Alentejo Litoral.

publicado por Zé LG às 08:54
26
Fev 18

201802231913096443.jpg

A Voz da Planície quer saber qual é “O Estado da Saúde na Região” e vai debater esta matéria, no dia 15 de março, a partir das 17.30 horas, na Cafetaria do Pax Julia – Teatro Municipal de Beja, com médicos, enfermeiros e decisores políticos. E porque a saúde é um fator fundamental para o desenvolvimento este vai ser um debate aberto ao público, e com transmissão em direto, onde todos podem participar.

Em entrevista à Voz da Planície, Miguel Guimarães, Bastonário da Ordem dos Médicos, afirma que a ULSBA tem necessidade de novas instalações e de equipamentos para o exercício da atividade profissional e grandes carências de especialistas, concluindo que só quando houver abertura de concursos para os especialistas que terminam a sua formação é que a ordem das coisas se vai alterar no Hospital e centros de saúde, caso contrário, o Interior nunca se irá desenvolver.

publicado por Zé LG às 13:51
23
Fev 18

de333.jpg

O Alentejo 2020 aprovou a candidatura “Reestruturação do Ambulatório do Hospital de Elvas em Clínica de Alta Resolução”, um projeto de reestruturação no Hospital de Santa Luzia em Elvas e que prevê a instalação de uma Clínica de Alta Resolução naquela unidade de saúde e que pretende assegurar anualmente entre 35 a 40 mil consultas, 5500 exames especiais e 2200 cirurgias.

O investimento é de um milhão de euros, com uma comparticipação de 850 mil euros dos Fundos Comunitários, sendo que a parte restante será suportada pela associação Coração Delta e por nove municípios que beneficiarão com a obra (Arronches, Campo Maior, Monforte, Sousel, Alandroal, Borba, Estremoz e Vila Viçosa).

publicado por Zé LG às 00:04
16
Fev 18

creativeminds_cartaz.png

Leia mais AQUI e oiça AQUI sobre o concurso.

publicado por Zé LG às 19:21
15
Fev 18

Fazer urgências noturnas depois dos 60 anos quando a lei permite que deixem de ser feitas aos 50 é prática frequente em diretores de serviço na ULSBA, isso é "continuar sentados nos gabinetes"? Injustiças não, por favor.

Ana Matos Pires a 15 de Fevereiro de 2018 às 10:16, AQUI.

publicado por Zé LG às 13:55
12
Fev 18

Nilza de Sena quer reduzir tempos de espera no Hospital de Beja

Nilza-de-Sena-768x512.jpg

A deputada do PSD eleita por Beja questionou o ministro da Saúde sobre os tempos médios de resposta para primeiras consultas de especialidade no Hospital José Joaquim Fernandes.

Nilza de Sena aponta como “graves” os casos de “274 dias de espera para uma consulta da especialidade de Endocrinologia”; “263 dias de espera para uma consulta da especialidade de Urologia” e “247 dias de espera para uma consulta da especialidade de Otorrinolaringologia”.

PCP questiona Governo sobre falta de médicos no Hospital de Beja

João-Ramos2-768x512.jpg

João Ramos, deputado do PCP eleito por Beja, quer saber se o Governo tem conhecimento da situação e das preocupações das chefias intermédias; que medidas estão a ser tomadas para que seja assegurada a escala de Urgência e para quando a abertura do concurso para as especialidades onde há carência de profissionais na Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo.

publicado por Zé LG às 08:50
10
Fev 18

201802071754445022.jpg

O Grupo de Estudo Português da Coinfeção (GEPCOI) e a Coordenação Regional do Alentejo da Infeção VIH/SIDA e Hepatites Virais (ARSA) realiza neste sábado, dia 10, no Vila Galé Clube de Campo – Albernoa, concelho de Beja, uma reunião subordinada ao tema: “HCV: rastreio e tratamento”, que visa avaliar questões relacionadas com o diagnóstico da Hepatite C.

A reunião começa às 09.00 horas, com a sessão de abertura onde marcam presença: o presidente do Conselho Diretivo da ARS Alentejo, o presidente da Câmara de Beja, a presidente do Conselho de Administração da ULSBA e o coordenador Regional VIH/SIDA e Hepatites Virais ARS Alentejo.

O encontro prossegue depois com a realização de quatro painéis, todos no período da manhã, onde são analisados, entre outros temas, a mudança de paradigma no tratamento da Hepatite C, assim como questões ligadas à informação e sensibilização junto da comunidade sobre prevenção e rastreio.

publicado por Zé LG às 00:04
03
Fev 18

201802020748381.jpg

"A reunião foi positiva, no sentido em que tivemos a possibilidade de transmitir à tutela as nossas preocupações. Mas tive a oportunidade de dizer pessoalmente ao senhor ministro que não viemos optimistas com aquilo que nos foi transmitido", revela Vítor Proença, autarca de Alcácer do Sal e presidente da CIMAL.
No encontro dos autarcas com os governantes estiveram em discussão os problemas existentes na Unidade Local de Saúde do Litoral Alentejano (ULSLA), nos constrangimentos na prestação de cuidados de saúde primários e hospitalares e no financiamento da ULSLA.
Em concreto, os autarcas manifestaram ao ministro a sua preocupação com a falta de pessoal médico, de enfermagem, assistentes técnicos, assistentes operacionais e técnicos de áreas especializadas.

publicado por Zé LG às 00:29
26
Jan 18

20180126000047__ndr0994.jpg

Questionado sobre o estado atual do Serviço Nacional de Saúde, Correia de Campos é direto: regista avanços, mas admite que “nem tudo está bem”. O primeiro ponto é que “dizer-se que falta dinheiro para a saúde não é verdade”, afirma, referindo que o dinheiro chega “no final do ano para tapar as dívidas”. Ou seja, não se pode falar em falta de recursos, mas sim numa gestão que diz ser “profundamente errada”.

“Os médicos e os enfermeiros foram muito mal tratados” durante a crise, diz, defendendo que os profissionais passem a ser pagos “decentemente” pelo desempenho e não estritamente por um salário fixo. Correia de Campos admite que não teve “tempo” de fazer a reforma dos hospitais quando foi ministro, mas refere que também enfrentou obstáculos nas Finanças. “A culpa é da cultura da administração financeira do Estado: quer contas certas e não aceita um pagamento pelo desempenho que dá conta incerta”, assinala

 

São muitas as questões pertinentes aqui focadas por Correia de Campos. Será que dá para fazer aqui um debate sério sobre elas?. Fica o desafio.

publicado por Zé LG às 19:05
18
Jan 18

170120181049-535-jornadassaudeoral.jpg

Delmira Regra, Presidente da Comissão Organizadora das 1ªs Jornadas de Saúde Oral da ULSBA, revela os objectivos deste evento e destaca os resultados que têm sido obtidos pelo Serviço de Saúde Oral sobretudo a nível dos projectos junto da população infantil e juvenil.

publicado por Zé LG às 08:56
09
Jan 18

cannabis.jpg

Cerca de cem os subscritores defendem a legalização da cannabis para fins medicinais, pedindo aos políticos que tornem “esta medida possível”. Lembram que vários países já legalizaram o uso da planta e os seus derivados e salientam a existência de evidência científica que mostra que existe benefícios no tratamento de sintomas como a dor, falta de apetite, efeitos secundários provocados pelo tratamento do cancro.

A psiquiatra e directora do Serviço de Psiquiatria do Hospital de Beja, Ana Matos Pires, afirma que: “Não é a primeira vez que usamos substâncias com risco para fins terapêuticos”, salienta, dando o exemplo da morfina. Por isso, este não poderá ser um argumento de quem estiver contra a medida.

“Não podemos fazer juízos morais quando falamos de problemas de saúde”. “O conhecimento actual, e é assim que se faz medicina, evoluiu e mostra que há vantagens terapêuticas no uso de canabinoides e não faz sentido que em Portugal não possamos deitar mão a essa terapêutica.”

Reconhecendo que o uso de forma acrítica da cannabis pode trazer riscos psiquiátricos a quem a consome, Ana Matos Pires salienta que o que aqui está em causa é “o uso controlado sob supervisão médica”. Enquanto cidadã, salienta, considera que “é de uma hipocrisia absoluta” Portugal ter plantações autorizadas de cannabis para fins medicinais que depois são exportadas e que o país não as possa usar.

publicado por Zé LG às 13:58
08
Jan 18

dar-sangue-768x512.jpg

A ULBA- Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo já deu a conhecer o calendário das brigadas de recolha de sangue.

Este acção é promovida pelo serviço de Imunohemoterapia da ULSBA, em parceria com Associações de Dadores de Sangue e tem como objectivo ir ao encontro dos dadores.

Durante este mês, as dádivas de sangue podem ser doadas na Escola Profissional de Alvito (11), no Hospital de S. Paulo, em Serpa (20), na Casa do Povo de Boavista dos Pinheiros (21), na Escola Profissional de Moura (25).

Em Beja as Brigadas de recolha de sangue acontecem a 3 e a 8 de Março.

publicado por Zé LG às 00:26
Junho 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
24
25
26
27
28
29
30
Passaram por cá
Contador de visitas

Desde 15.01.2011
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
O SMP foi iniciativa de um governo provisório, em ...
É fundamental um maior empenhamento das autarquias...
Para quando a inauguração da sua casa-museu?Alguém...
O principal problema de saúde e não só que deve gr...
És muito valente,mas se calhar só a coberto do ano...
Então. Ninguém aqui quer debater os graves problem...
Quanto ao relevante disse... nada.Então vamos lá:1...
Incompetência,incompetência...nada fazer nem nada ...
Para o inefável Adalberto, está tudo no melhor dos...
E quem é agora o administrador da Resialentejo? E ...
É uma tendência que se agravará ainda mais, pois o...
Será bom perguntar ao sr Arquiteto José Falcão e s...
Mais valia substituírem este deputado pelo profess...
O deputado João Dias avançou à Voz da Planície, as...
Já não seria sem tempo. Ufffffff
blogs SAPO