Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

TÉCNICOS DE DIAGNÓSTICO E TERAPÊUTICA EM GREVE POR TEMPO INDETERMINADO

Zé LG, 01.07.18

231120171604-207-grevetecnicos.jpg

Os técnicos de diagnóstico e terapêutica voltaram à greve no passado dia 22 de junho, numa ação que se repete a 13 de julho. Para além destes dois dias de paralisação total, os técnicos farão, também, greve às horas extraordinárias e bancos de horas, a partir deste domingo, dia 1 de julho, por tempo indeterminado.

TÉCNICOS DE DIAGNÓSTICO E TERAPÊUTICA VOLTAM À GREVE

Zé LG, 22.06.18

231120171604-207-grevetecnicos.jpg

Os técnicos de diagnóstico e terapêutica voltam à greve no dia de hoje, 22 de junho e a 13 de julho. Para além destes dois dias de paralisação total, os técnicos farão também greve às horas extraordinárias a partir de dia 1 de julho. Pretendem um ajuste da tabela salarial, a transição para novas carreiras e o descongelamento de escalões.

ENFERMEIROS DA ULSBA EM GREVE MANIFESTAM-SE NA ENTRADA DO HOSPITAL DE BEJA

Zé LG, 12.06.18

hospital.jpg

Os enfermeiros da Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo (ULSBA) vão estar concentrados, entre as 10.00 e as 12.00 horas, na entrada do Hospital José Joaquim Fernandes.

carência de enfermeiros na ULSBA atingiu “proporções muito gravosas”, alerta a Direcção Regional do Alentejo do Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP), que agendou para hoje uma greve na área de intervenção da ULSBA .

O SEP pretende ainda com esta greve exigir à administração da ULSBA que acabe com os pagamentos diferenciados aos enfermeiros em funções publicas e com contracto individual no horário nocturno.

 

GREVE CANCELADA NA MINA DE NEVES-CORVO

Zé LG, 25.03.18

O Sindicato dos Trabalhadores da Indústria Mineira (STIM) desconvocou a greve de três dias que estava prevista para a próxima semana, porque a paralisação não ir ter o "impacto pretendido", em virtude de a Somincor já ter superado "os objectivos de extracção e produção para o primeiro trimestre deste ano".
O conflito entre o STIM e a administração da empresa prolonga-se desde 2017, tendo mesmo motivado três greves no último trimestre do ano passado. Os trabalhadores continuam a reivindicar o fim do regime de laboração contínua no fundo da mina, a "humanização" dos horários de trabalho e a antecipação da idade da reforma para os funcionários das lavarias, entre outras exigências.

NOVA GREVE DOS MINEIROS DE NEVES-CORVO "CONTRA A REPRESSÃO E A INTRANSIGÊNCIA"

Zé LG, 18.03.18

mineiro.png

É pelo fim do regime de laboração contínua no fundo da mina, pela "humanização" dos horários de trabalho, pela antecipação da idade da reforma para os funcionários das lavarias, pela progressão nas carreiras, pela revogação das alterações unilaterais na política de prémios e pelo fim de alegadas pressões que os mineiros de Neves-Corvo, Castro Verde, têm nova greve agendada para 26 e 30 deste mês.

O Sindicato dos Trabalhadores da Indústria Mineira acusa a Somincor de não quer negociar e de ter afastado quatro encarregados gerais das lavarias da mina por terem usado do direito à greve. A Somincor, por sua vez, acusa o sindicato de ser intransigente e não equacionar a competitividade e a sustentabilidade da empresa.

PROFESSORES E EDUCADORES DO SUL FAZEM GREVE HOJE

Zé LG, 14.03.18

201803131045585771.jpg

 

Os professores da Zona Sul estão, hoje, em greve. As paralisações estão a ser feitas de forma faseada em todo o país. Esta quarta- feira é a vez dos docentes dos distritos de Portalegre, Évora, Beja e Faro.

Em causa está o descongelamento das carreiras, a contagem do tempo de serviço, os horários de trabalho, o desgaste e o envelhecimento profissional.

 

Leia e oiça mais AQUI.

SINDICATO REÚNE COM EDUCADORES E PROFESSORES EM BEJA

Zé LG, 07.03.18

Plenário-professores-768x512.jpg

O Sindicato dos Professores da Zona Sul (SPZS) realiza nesta quarta-feira, dia 7, um plenário distrital de educadores e professores, com a participação do secretário-geral da FENPROF, Mário Nogueira, a partir das 09.30 horas, no auditório da Escola Superior de Educação, em Beja.

Este plenário tem como objetivos esclarecer os docentes da atual situação relativa às negociações com a tutela sobre a carreira docente, passando em revista vários aspetos, entre eles a contagem do tempo de serviço; as reduções da componente letiva e medidas de combate ao desgaste e envelhecimento profissional. Esta iniciativa permite fazer, igualmente, a avaliação da atual situação e perspetivar a participação dos docentes nas greves já agendadas para 13, 14, 15 e 16 de março.

Leia e oiça também AQUI.

TRABALHADORES DA SOMINCOR SUSPENDEM GREVE

Zé LG, 03.03.18

Somincor.jpg

Os trabalhadores da Somincor, empresa concessionária da mina de Neves-Corvo, suspenderam o pré-aviso de greve para os dias 5, 7 e 9 de Março, por estarem previstas para os próximos dias reuniões com a administração da empresa, que "poderão resultar em soluções para resolver o conflito laboral".
Recorde-se que os trabalhadores reivindicam o fim do regime de laboração contínua no fundo da mina, a "humanização" dos horários de trabalho e a antecipação da idade da reforma para os funcionários das lavarias, entre outras exigências.

TRABALHADORES DA SOMINCOR AVANÇAM NOVAMENTE PARA A GREVE

Zé LG, 14.02.18

201802131054441327.jpg

Os trabalhadores da Somincor, vão avançar, no próximo mês, para uma nova greve, a quarta desde Outubro, revelou o STIM-Sindicato dos Trabalhadores da Indústria Mineira.

Esta paralisação, que está marcada para aos dias 5, 7 e 9 de Março, foi decidida nos plenários de trabalhadores realizados na semana passada e surge devido à “ausência de uma proposta palpável” por parte da administração da Somincor, concessionária da mina de Neves-Corvo.
Na próxima 6ªfeira, está marcada uma reunião, entre uma delegação do STIM e a administração da Somincor, no Ministério do Trabalho, em Lisboa. Luís Cavaco, dirigente do STIM, acredita que pode haver uma luz ao fundo do túnel porque este conflito laboral um dia tem que acabar.
O fim do regime de laboração contínua no fundo da mina é uma das principais reivindicações, outras exigências passam pela humanização dos horários de trabalho, antecipação da idade da reforma para os funcionários das lavarias, progressão nas carreiras, revogação das alterações unilaterais na política de prémios e fim da pressão e da repressão.

TRABALHADORES DA SOMINCOR EM GREVE

Zé LG, 22.12.17

081120171103-373-greveSomincorGNR.jpg

Os trabalhadores da SOMINCOR estão, hoje, de regresso à greve. Uma paralisação de 24 horas, decretada pelo STIM-Sindicato dos Trabalhadores da Indústria Mineira, que se repete, na próxima semana, das 6.00 horas do dia 27 às 6.00 horas do dia 28 e das 6.00 horas do dia 29 às 6.00 horas do dia 30.
As reivindicações continua a ser as mesmas de sempre pelo fim do regime de laboração contínua no fundo da mina, pela humanização dos horários de trabalho, pelo estabelecimento de protocolo, entre a empresa e a Segurança Social, que permita a antecipação da idade de reforma dos trabalhadores adstritos às lavarias, pastefill e backfill e central de betão, pela progressão nas carreiras, pela revogação das alterações unilaterais na política de prémios, pelo fim da pressão e repressão sobre os trabalhadores.

TRABALHADORES VOLTAM À GREVE NAS MINAS DE NEVES-CORVO

Zé LG, 13.12.17

Somincor-1859.jpg

O Sindicato dos Trabalha-dores da Indústria Mineira (STIM) apresentou um novo pré-aviso de greve para as minas de Neves-Corvo, para os dias 22, 27 e 28 deste mês, o terceiro apresentado nos últimos três meses, após um período de 14 anos de paz social na empresa.
Os trabalhadores reivindicam o “fim do regime de laboração contínua no fundo da mina” e a “humanização dos horários de trabalho”, o “estabelecimento de um protocolo entre a empresa e a Segurança Social que permita a antecipação da idade da reforma dos trabalhadores das lavarias, pastefill e backfill e central de betão” e a “progressão nas carreiras”.

TÉCNICOS DE DIAGNÓSTICO E TERAPÊUTICA EM GREVE O GOVERNO DECIDIR CUMPRIR A LEI

Zé LG, 24.11.17

231120171604-207-grevetecnicos.jpg

Os técnicos superiores das áreas de diagnóstico e terapêutica estão em greve por tempo indeterminado, desde o dia 2 de Novembro, e garantem que esta paralisação só termina quando o Governo decidir cumprir a lei.

O Sindicato Nacional dos Técnicos Superiores de Saúde das Áreas de Diagnóstico e Terapêutica recorda que há cerca de 10 mil profissionais em exercício nos serviços públicos de saúde que querem ver a sua carreira regularizada. A nível europeu a carreira é reconhecida, mas em Portugal não, disse o técnico de radiologia do Hospital de Beja, António Balsinha, frisando que esta greve já dura há 22 dias.
Esta greve está a afectar praticamente todos os serviços de saúde, com especial incidência nos blocos operatórios, altas e internamentos hospitalares, diagnósticos diferenciados em todas as áreas de intervenção clínica, planos terapêuticos em curso, distribuição de medicamentos e prevenção em saúde.

TRABALHADORES DAS MINAS DE ALJUSTREL EM GREVE DE HOJE ATÉ DOMINGO

Zé LG, 22.11.17

manchete_text_311020171052-183-aljustrelmina.jpg

O protesto que surge, por melhores salários, horários e condições de segurança no trabalho, abrange todos os trabalhadores nomeadamente os da empresa concessionária das minas, a Almina-Minas do Alentejo, e das outras duas empresas que prestam serviços no complexo mineiro, a EPDM-Empresa de Perfuração e Desenvolvimento Mineiro e Urmáquinas.

Jacinto Anacleto, dirigente do STIM-Sindicato dos Trabalhadores da Industria Mineira, critica o facto de grande parte dos trabalhadores terem um vencimento mensal de 600 euros, com horários diários de 10 horas. Jacinto Anacleto, aponta ainda o dedo às administrações das três empresas porque até agora têm recusado dialogar com o sindicato que representa os trabalhadores.
A realização da greve foi decidida no plenário geral de trabalhadores das minas, que decorreu no dia 18 de Outubro.

MINEIROS "SÃO TRABALHADORES E NÃO PODEM SER TRATADOS COMO CRIMINOSOS"

Zé LG, 09.11.17

201711080755241.jpg

O Sindicato dos Trabalhadores da Indústria Mineira (STIM) critica a presença da GNR na mina de Neves-Corvo, no concelho de Castro Verde, nos últimos dois dias, acusando-a de estar a "interferir na greve em curso na Somincor" e a Unidade de Intervenção da GNR de se colocar "do lado patronal e contra a luta dos mineiros". "Trata-se de uma inaceitável interferência, que tem como propósito limitar o normal funcionamento do piquete de greve. Mas o recurso à força policial é também revelador de uma postura anti-democrática da administração da Somincor e da multinacional Lundin Mining".
O sindicato acrescenta ainda que "os mineiros contribuem com o seu árduo trabalho para a riqueza nacional e para os lucros da multinacional". "São trabalhadores e não podem ser tratados como criminosos".
O STIM anunciou que na sexta-feira, 10, os trabalhadores de Neves-Corvo vão deslocar-se a Lisboa, para manifestar o seu descontentamento face à situação na Somincor junto do Ministério do Trabalho.

MÉDICOS FAZEM UM DIA NACIONAL DE GREVE

Zé LG, 08.11.17

060520141742-108-mdicos.jpg

Os médicos cumprem hoje, um dia nacional de greve, convocado pelo SIM e pela FNAM. Os médicos queixam-se de estarem há praticamente um ano em negociações com o Governo e das suas reivindicações não serem atendidas.

Este dia nacional de greve foi decretado pelos dois sindicatos médicos, SIM – Sindicato Independentes dos Médicos e FNAM – Federação Nacional dos Médicos, que se juntam pela quarta vez numa paralisação conjunta contra políticas governamentais, sendo também, a segunda que este Governo enfrenta.

A greve dos médicos deve afetar sobretudo, consultas e cirurgias. Os serviços mínimos estão garantidos e abrangem urgências, tratamentos oncológicos ou cuidados intensivos.

TRABALHADORES VOLTAM HOJE À GREVE NA MINA DE NEVES-CORVO

Zé LG, 06.11.17

201711031222261.jpg

Os trabalhadores da Somincor, empresa concessionária da mina de Neves-Corvo, no concelho de Castro Verde, iniciam às 6h00 desta segunda-feira, 6 de Novembro, uma nova greve de cinco dias.
A paralisação vai prolongar-se até ao dia 11 de Novembro e segundo o Sindicato dos Trabalhadores da Indústria Mineira (STIM) tem por base o facto de a administração da empresa não dar resposta às revindicações dos trabalhadores.
Segundo o STIM, as greves servem para os trabalhadores reivindicarem o fim do regime de laboração contínua no fundo da mina, a "humanização" dos horários de trabalho, a antecipação da idade da reforma para os funcionários das lavarias, a progressão nas carreiras, a revogação das alterações unilaterais na política de prémios e o "fim da pressão e da repressão sobre os trabalhadores".