Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

EMAS REDUZ EM 50% O NÚMERO DE RUPTURAS EM RAMAIS DOMICILIÁRIOS

Zé LG, 18.09.18

EMAS-2-768x432.jpg

A EMAS - Empresa Municipal de Água e Saneamento de Beja assegura que o plano estratégico definido para 2018 permitiu reduzir em 50% o número de roturas em ramais domiciliário, comparativamente a 2017.

Segundo a empresa, “este é um resultado bastante satisfatório, uma vez que na sequência de um diagnóstico detalhado resultante do controlo e monitorização permanente das redes de águas do concelho de Beja, foi possível identificar que 85 % das roturas ocorridas tinham origem nos respectivos ramais”.

Até ao dia 14 de Setembro foram substituídos 583 ramais de água, numa intervenção efectuada em 184 ruas, segundo a EMAS, os trabalhos vão continuar a decorrer de forma contínua com várias frentes de obra.

 

EMAS SUBSTITUI CONDUTA DE VALE DE RUSSINS

Zé LG, 24.07.18

Vale-Russins-768x432.jpg

A EMAS-Empresa Municipal de Água e Saneamento de Beja deu início aos trabalhos de substituição integral da conduta elevatória de Vale de Russins.

A intervenção pretende acabar com o elevado número de avarias e consequente corte no fornecimento de água à população.

De acordo com a EMAS, o sistema de abastecimento de Vale de Russins tem como origem de água três captações subterrâneas com uma reduzida capacidade. As obras em curso vão permitir a redução de perdas de água no sistema de abastecimento.

EMAS SUBSTITUI RAMAIS PARA DIMINUIR PERDAS DE ÁGUA E REPARAÇÕES NA VIA PÚBLICA

Zé LG, 15.05.18

emas.jpg

A EMAS de Beja tem no terreno uma intervenção global de substituições de ramais domiciliários.

Esta intervenção que está a ser feita, desde inicio do ano, resulta do diagnóstico realizado ao funcionamento da rede pública de distribuição de água do concelho de Beja, na qual foi possível identificar que 85% das roturas ocorridas tinham como incidência os ramais domiciliários.
A substituição de ramais de abastecimento de água em vários pontos da cidade e do concelho tornou-se uma das prioridades estratégicas, com contributos que se esperam significativos e decisivos para a verdadeira diminuição das perdas de água e das constantes reparações na via pública que foram notórias nos anos mais recentes na cidade de Beja e em algumas freguesias rurais.

RUI MARREIROS ELEITO VICE-PRESIDENTE DA APDA

Zé LG, 08.05.18

Conselho-Diretivo-768x512.jpg

Rui Marreiros, administrador executivo da EMAS-Empresa Municipal de Água e Saneamento de Beja integrou recentemente o Conselho Directivo da APDA-Associação Portuguesa de Distribuição e Drenagem de Águas, “a mais importante e representativa associação do sector da água em Portugal”.

Em assembleia geral eleitoral da Associação, o actual administrador executivo da EMAS foi eleito vice-presidente para o triénio 2018-2020.

ADMINISTRADOR EXECUTIVO DA EMAS ATENDE SEMANALMENTE

Zé LG, 15.04.18

Rui-Marreiros-768x512.jpg

A EMAS- Empresa Municipal de Água e Saneamento de Beja está a disponibilizar, à comunidade um horário de atendimento com periodicidade semanal, no sentido “de manter uma relação de proximidade e estabelecer laços de confiança” com a população.

 

Todas as segundas-feiras, entre as 14.30 e as 18.30 horas, o Administrador Executivo da EMAS, Rui Marreiros, está disponível para receber clientes e parceiros. Este atendimento presencial necessita de um agendamento prévio junto do Gabinete de Apoio à Administração, presencialmente, por telefone ou e-mail.

BEJA VAI PASSAR A TER TRÊS ORIGENS DE ÁGUA NO ABASTECIMENTO À CIDADE

Zé LG, 20.02.18

EMAS-1-768x512.jpg

A EMAS- Empresa municipal de água e saneamento de Beja, tem em curso um investimento de 7,4 milhões de euros para melhorar o abastecimento de água às populações do concelho.

O projecto comtempla a nova Estação de Tratamento de Água da Magra que fará o abastecimento de água a Beja, Salvada, Quintos, Cabeça Gorda e Baleizão. Inclui também o novo sistema adutor com uma extensão de 38 quilómetros.

As intervenções são realizadas através da EMAS- Empresa Municipal de Água e Saneamento de Beja (mediante delegação de competências da Câmara), com recurso à Águas Públicas do Alentejo. O projecto é co-financiado a 85% pela União Europeia, através do POSEUR, no âmbito do Portugal 2020.

Rui Marreiros Administrador executivo da EMAS fala deste investimento como uma “verdadeira transformação no fornecimento de água”, que vai “triplicar a origem de água no abastecimento à cidade”, acrescentando que “as empreitadas estão no terreno” (…) a previsão é que “até ao final do ano estejam concluídas”.

RUI MARREIROS CRITICA OPÇÕES DA ADMINISTRAÇÃO DA CDU NA EMAS

Zé LG, 13.01.18

201801111609241.jpg

administrador-executivo aponta o facto de terem encontrado "um conjunto de intervenções e de pequenas empreitadas que não deram continuidade ao plano de renovação da rede que já estava definido" anteriormente. "Aquilo que encontrámos foram intervenções casuísticas em determinadas zonas, separadas umas das outras, que muitas vezes pretendiam dar resposta a intervenções urbanísticas de outra natureza 'mascaradas' de projectos de renovação da rede de águas".
Ao mesmo tempo, foi detectado um "buraco" financeiro de 2,5 milhões de euros. "Fomos confrontados com pagamentos a empreiteiros que se deixaram de fazer em Maio/ Junho de 2017 e, portanto, havia um défice muito grande em termos de dívida aos empreiteiros. Além disso, depois de esgotados os recursos financeiros da empresa, a anterior administração, para continuar com esta actividade, recorreu à contracção de sucessivos empréstimos de curto-prazo junto da banca para ir alimentando esta tipologia de intervenção".

EMAS DE BEJA MANTÉM TARIFAS DE ÁGUA E SANEAMENTO

Zé LG, 22.12.17

24293982_1476722719030110_8675930937452616120_n.jp

Em 2018 a EMAS- Empresa Municipal de Água e Saneamento de Beja não vai aumentar as tarifas de água e saneamento em Beja.

“A decisão assenta na convicção de que não devem ser transferidas para o consumidor eventuais ineficiências decorrentes da prestação de um serviço, que deve processar-se num quadro de recuperação tendencial de custos, mas maximizando sempre a qualidade”, revela a empresa em nota de imprensa.

Rui Marreiros, administrador executivo da EMAS explica que “houve uma tentativa de redução da tarifa”, algo que se revelou “manifestamente impossível face à situação financeira da empresa”.

 

É uma boa notícia, que seria ainda melhor se incluísse o ajustamento das tarifas de resíduos às quantidades "escoadas" em vez de indexadas ao consumo de água, conforme acontece, o que gera graves injustiças.

EMAS BEJA LIMPA RESERVATÓRIOS DE ÁGUA

Zé LG, 18.12.17

24293982_1476722719030110_8675930937452616120_n.jp

A Empresa Municipal de Água e Saneamento (EMAS) de Beja já concluiu os trabalhos de limpeza e higienização dos reservatórios de água sob sua gestão, realizados no âmbito do Plano Anual de Controlo Operacional.
De acordo com a empresa, foram limpos os reservatórios Conceição, Mata e Falcões (todos em Beja), assim como os de Cabeça Gorda, Nossa Senhora das Neves e Baleizão.
Estes trabalhos "são indispensáveis para a garantia da qualidade da água distribuída aos consumidores", acrescenta a EMAS.

NÃO FIZERAM (AINDA) DIFERENTE NEM MELHOR

Zé LG, 27.11.17

003.JPG

Já dei conta aqui do que se tem passado com roturas na rede de água nesta rua (e noutros locais também). Acontecem quase todas as semanas. Vem a EMAS e remenda. De uma das vezes até tapou o buraco com alcatrão. Parecia que finalmente o problema estava resolvido de vez... mas, como sempre acontece, foi sol de pouca dura. E lá voltou a rotina, mais ou menos semanal, de rompe o cano, remenda a rotura...

 

Mudou a Câmara, mudou a Administração da EMAS e lá vieram reparar a rotura que tinha ficada das antigas. Pensei para mim: querem lá ver que fazem mesmo diferente e melhor. Enganei-me. Fizeram o que os outros faziam e a água continua a perder-se... e também nos pedem para não tomarmos banho nem limparmos a sanita tantas vezes para pouparmos água...

STAL E CA DA EMAS ENTRAM EM POLÉMICA POR CAUSA DA REVISÃO SALARIAL

Zé LG, 24.11.17

578px_9c5c150911915325733449.png

220720151035-773-stal2.jpg

O STAL informa que o reposicionamento remuneratório foi exigido por si à administração anterior, e que o mesmo “resulta da aplicação das medidas inseridas na Lei do Orçamento de Estado para 2017 e do respectivo Decreto-Lei de Execução Orçamental, conforme foi amplamente divulgado aos trabalhadores nos plenários realizados na empresa”, e que “estas medidas foram aplicadas em todas as empresas públicas onde existem Acordos Colectivos de trabalho em vigor, como é o caso da EMAS”.

Rui Marreiros afirma que os aumentos feitos pela anterior administração são “ilegais”. A nova administração sustenta a decisão num parecer da CCDR Alentejo.  O administrador executivo da EMAS, adianta que “era uma situação insustentável (…) para os trabalhadores porque não tardaria até que a decisão [de revisão dos salários] fosse imposta pela via dos Tribunais” com prejuízos para os trabalhadores que teriam, eventualmente, de repor as verbas recebidas.

Ler e ouvir AQUI e AQUI.

FINANÇAS DA EMAS EM “ROTURA COMPLETA”

Zé LG, 21.11.17

EMAS-Beja.jpg

A Empresa Municipal de Águas e Saneamento de Beja (EMAS) anuncia que está a ultimar, “com carácter de urgência”, a contratação de um empréstimo de médio e longo prazo no valor de 2,5 milhões de euros, para solucionar problemas a curto prazo.

Em causa está o pagamento de vários empréstimos de curto prazo contraídos de forma sucessiva nos últimos dois anos, pela anterior administração, “sem uma previsão relativamente à forma como seriam liquidados, nem uma expectativa sólida quanto ao acesso a financiamentos comunitários”.

Acrescem ainda “elevados valores de facturação que foram e estão a ser apresentados por diversos empreiteiros, empresas de fiscalização, entre outros”, que estão a provocar “rotura completa de tesouraria, criando uma situação insustentável para muitos empreiteiros, prestadores de serviços, fornecedores e também para a própria empresa pela pressão que causa sobre os serviços”.

Rui Marreiros, administrador executivo da EMAS, não esconde as suas preocupações, AQUI e AQUI.

EMAS SUBSTITUI COLECTOR JUNTO À CICLOVIA DE BEJA

Zé LG, 10.11.17

EMAS-OBRA.jpg

A EMAS está a substituir um troço de colector de águas residuais junto à ciclovia da cidade, devido ao seu elevado estado de degradação. O colector em causa recebe grande parte das águas residuais da cidade.

Rui Marreiros, administrador executivo da EMAS, diz “que se trata de uma intervenção com alguma urgência” e que “Se esta intervenção não tivesse sido feita rápida e atempadamente poderíamos ter situações muito graves, com a drenagem de águas residuais da cidade”.

De acordo com a EMAS a substituição do colector de águas residuais estará concluída até ao final da semana.

EMAS DE BEJA DISTINGUIDA COM SELO DE QUALIDADE

Zé LG, 29.10.17

578px_9c5c150911915325733449.png

A EMAS de Beja foi distinguida com o Selo de Qualidade exemplar de água para consumo humano, uma distinção relativa à prestação dos serviços de abastecimento público de água. A atribuição da entrega dos “Selos de Qualidade” irá decorrer no dia 8 de novembro, durante a 12.ª Expo Conferência da Água, que se realiza em Lisboa.
In: B NEWSLETTER | 27 de outubro de 2017 | Câmara Municipal de Beja

É O QUE DÁ PERSISTIR NO ERRO

Zé LG, 21.08.17

369.JPG

Praticamente todas as semanas, como já referi noutras vezes, têm sido remendadas roturas na rede de água desta rua, surgindo novas roturas logo a seguir. Certamente que o que é necessário fazer é uma reparação na rede, mas a EMAS insiste em remendar... e quem paga a água desperdiçada é o Zé Consumidor... e como se isso não bastasse, paga também as tarifas de tratamento de esgotos e de lixos que lhe são acrescentadas. 

Depois recomendam que poupemos água... E se dessem o exemplo?

OBRAS DA EMAS DECORREM A “BOM RITMO”

Zé LG, 09.04.17

060420171745-966-EMAS_.jpg

A Empresa Municipal de Água e Saneamento de Beja (EMAS) tem em fase de conclusão várias intervenções na rede pública.

Na cidade de Beja está em curso a 1ª fase de remodelação na zona circundante ao Jardim das Alcaçarias, nomeadamente a Rua Tenente Valadim, Rua Sanches de Miranda e parte da Rua Capitão Mouzinho de Albuquerque. O investimento ascende a 224 mil euros.

Na freguesia de Trigaches, está em fase de preparação a remodelação das redes num investimento orçado em 83 mil euros.

Para Mombeja está prevista uma empreitada na ordem dos 86 mil euros.

As intervenções inserem-se no plano estratégico de requalificação global das redes de águas.

Até final do mês de Maio deverão ficar concluídas intervenções de “maior expressão” no Bairro da Esperança, no Bairro Social, no Bairro da Apariça, em Albernoa e Cabeça Gorda, refere Alexandre Leal. O administrador da EMAS assegura que os trabalhos decorrem a “bom ritmo”.

URGE REVER OS PREÇOS DO SANEAMENTO BÁSICO COBRADOS PELA EMAS

Zé LG, 30.08.16

emas - factª 001.jpgNão faz sentido que um consumidor (ver foto da factura) que consumiu 29m3 de água pague por esse consumo 49,83 € e 30,67 € de Tarifa de Água Residuais e 30,09 € de Tarifa de Resíduos Sólidos. 

Neste caso concreto como em tantos outros, quase 2/3 desse consumo de água foi gasto em rega e, por conseguinte, não foi para a rede de Águas Residuais e todos os resíduos degradáveis foram deitados num compostor.

O que está em causa não é tanto o preço da água, apesar de ser uma das mais caras do país, mas sim os das outras tarifas, pelas razões apontadas. Ou seja, não é aceitável que um consumidor cujas águas residuais representem apenas 1/3 da água consumida e proceda à reciclagem de uma boa parte dos resíduos sólidos - a totalidade dos resíduos orgânicos são reciclados num compostor -, pague mais de tarifas de Águas Residuais e de Resíduos Sólidos do que da água que consome...

Sei que não é fácil de encontrar um modelo óptimo de aplicação destas tarifas, mas também sei que o modelo em vigor é muito injusto, pelo que urge que seja revisto, depois de uma ampla discussão pública feita com base em estudos técnicos credíveis.

EMAS PREPARA INTERVENÇÃO NAS REDES DE ÁGUAS DE CABEÇA GORDA

Zé LG, 18.07.16

150720161115-289-EMASCabeaGorda.jpg

Esta intervenção, que surge com o objectivo de melhorar a qualidade do serviço prestado aos consumidores e tendo como base um diagnóstico de necessidades (Plano Estratégico da EMAS), vai abranger as redes públicas de distribuição de água, águas residuais domésticas e pluviais da aldeia.
Trata-se de um investimento que ronda os 420 mil euros, as obras têm inicio previsto para o mês de Setembro e o prazo de execução é de 150 dias como afirma, Alexandre Leal, Administrador da EMAS.