Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Nilza de Sena acusa Ministra da Saúde de “insensibilidade gritante”

Nilza-de-Sena-768x432.jpgA deputada do PSD eleita por Beja, Nilza de Sena, alertou para a falta de médicos, anestesistas, obstetras, ginecologistas, cardiologistas, urologistas, pediatras, cirurgiões e radiologistas, acrescentando que é “caricato” que tenham sido melhorados os equipamentos de radiologia e até imagiologia e não existam agora médicos para operar os mesmos.
Mostrando-se “indignada”, a deputada frisou, ainda, que “os tempos de espera para consulta assumem tempos incomportáveis”. Referindo-se ao exemplo da urologia, Nilza de Sena revelou que o “tempo máximo de resposta garantida” é de “278 dias” e que “aumentou 6% num ano!”. Terminou dizendo que “isto é de uma insensibilidade gritante”.

Marciano Lopes sugere criação de “pacto inter-partidário pelo Baixo Alentejo”

201902052225277581.jpgMarciano Lopes é um dos candidatos à presidência da Distrital de Beja do PSD e apresentou, ontem, o manifesto da lista com a qual se apresenta a votos no dia 16 deste mês. No documento é revelada a principal meta desta candidatura, que tem como número dois Luís Galrito, ou seja a de “reafirmar a dignidade da região”, baseada em oito medidas, entre elas um “pacto inter-partidário pelo Baixo Alentejo”. Leia e oiça também aqui.

 

Uma proposta audaz, pertinente e oportuna apresentada por um político sério e competente. Esperemos que os outros partidos não se fechem nos seus casulos e aceitem o desafio de trabalhar para a construção do maior denominador comum para a defesa de Beja e da região.

João Guerreiro diz que 2018 foi mais um ano perdido para a região e que as perspetivas para 2019 são as piores

psd.jpgJoão Guerreiro, presidente da Distrital de Beja do PSD, assegura que as coisas estão estagnadas em todas as áreas no que à região diz respeito, justificando assim, o facto de dizer que 2018 foi mais um ano perdido para o Baixo Alentejo e teme que em 2019 o cenário na região não se vá alterar, frisando “como é apanágio do PS”.

“2018 é um ano que acaba mal na área da saúde, na região” e no próximo muita coisa se pode agravar?

2018 é um ano que acaba mal na área da saúde, na região

201812171816172059.jpg

Para o presidente do Conselho Sub-Regional de Beja da Ordem dos Médicos a dificuldade de fixação de profissionais de saúde está ligada, necessariamente, à falta de desenvolvimento sentida noutras áreas. A juntar a tudo isto estão, igualmente, as dificuldades financeiras que invalidam a renovação de equipamentos e instalações, assim como as perspetivas de cortes no orçamento da ULSBA para 2019, situações que levaram Pedro Vasconcelos a dizer que 2018 é um ano que acaba mal e que faz pensar que no próximo muita coisa se possa agravar.

 

PSD de Alvito pede a demissão do Conselho de Administração da ULSBA

“A ULSBA falha cumprimento de indicadores de contratualização” e “o Governo penaliza a saúde da população com um corte de 1,3 milhões de euros” denuncia a Concelhia de Alvito do PSD, pedindo a demissão do Conselho de Administração da ULSBA. Contactado pela Voz da Planície, o Conselho de Administração da ULSBA diz que “não faz qualquer comentário”.

E Pedro do Carmo? O que quer ele saber sobre o estado da Saúde em Beja?

Cortes no financiamento da ULSBA motivam intervenção do PCP

João-Dias.jpgJoão Dias, deputado do PCP eleito por Beja, quer saber se o Governo confirma uma redução do financiamento da ULSBA, designadamente uma redução do financiamento da ULSBA que pode chegar aos 2 Milhões de euros, e por que razão deixaram de ser feitos os pagamentos extra, no duodécimo, de 500 mil euros.
Quer saber ainda quantos médicos estão em falta na Unidade Local e que medidas estão previstas para atrair e fixar os profissionais, nomeadamente de médicos e quais os serviços que estão em risco de encerrar, em concreto no que respeita à pediatria e obstetrícia.

 

Nilza de Sena preocupada com encerramento de pediatria no Hospital de Beja

Nilza-de-Sena-768x432.jpg

Nilza de Sena, deputada do PSD eleita por Beja, confrontou a Ministra da Saúde, sobre a possibilidade de encerramento do serviço de pediatria do Hospital de Beja devido à carência de médicos pediatras, referindo que “já hoje falham consultas quando os pediatras de serviço estão nos blocos operatórios e que há famílias com crianças que ficam sem consulta médica nesse pressuposto”.
A deputada do PSD questionou ainda a Ministra sobre a falta de 70 médicos e a carência de meios complementares de diagnóstico.

João Espinho desfiliou-se do PSD

41572331_10156059374953192_4006084213668315136_n.j39 anos depois. Não saio zangado com ninguém, não vou para lado algum, nem faço parte de qualquer grupo de desfiliados. Simplesmente deixei de acreditar em partidos políticos, sou um descrente do actual sistema, onde as ideologias foram arrumadas, para dar lugar a disputas entre interesses pessoais. Continuo a acreditar na Democracia e estarei sempre ao lado daqueles que lutam pela Liberdade.
Continuarei disponível para combater as ditaduras e os sistemas opressores. Continuo a ser um cidadão interventivo. Ainda acredito que podemos construir uma sociedade mais justa. Sim! O meu lema será sempre: a luta continua!

João Espinho, aqui.

PSD "esqueceu-se" de fazer eleições no distrito de Beja

psd.jpg

Nos estatutos do PSD pode ler-se:

Artigo 76º
(Mandatos)
1. Os mandatos dos órgãos eletivos do Partido são de dois anos, contando-se a sua duração a partir da data da eleição.”

Os actuais órgãos distritais e concelhios de Beja foram eleitos em 7/11/2016.
Pergunto: para quando as eleições? Ou volta a repetir-se o que aconteceu há 2 anos?
Há algum jornalista por aí que coloque a questão, já que os militantes são mantidos afastados ?
Continuamos no rumo errado…

João Espinho, aqui.

Armando Varela deverá continuar vereador a tempo inteiro, contra recomendação da secção de Portalegre do PSD

varela.jpg

O social democrata Armando Varela não deverá acatar a recomendação da seção do PSD de Portalegre de “renunciar” aos pelouros que lhe foram atribuídos na sequência do acordo de governação da Câmara de Portalegre celebrado entre CLIP, CDU e PSD.

A concelhia “laranja” considera que o romper do “Acordo Tripartido”, por parte do vereador da CDU, Luís Pargana, “significa a sua dissolução e cabe ao PSD ser oposição crítica e responsável no concelho de Portalegre”.

Armando Varela afirmou que o PSD de Portalegre tem legitimidade para tomar esta posição, mas asseverou que vai colocar em primeiro lugar “os interesses de Portalegre e dos portalegrenses”.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Mais uma vez, estamos a constatar o desinvestiment...

  • Anónimo

    Pois, pois.....A falta de dignidade e coerência po...

  • Anónimo

    A democracia é a pior forma de governo, com excepç...

  • Anónimo

    Bem sei, caro LG, que a citação não é da sua autor...

  • Anónimo

    O quê? Ou a linguagem é subliminar, ou sou eu que ...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds