Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Micro e Pequenas Empresas de Beja vão ter que pagar Derrama

Zé LG Zé LG, 21.12.19

79644724_636675357105323_3573150741432369152_o.jpg"... E isto devido a inércia, desorganização e adormecimento do executivo de maioria PS que em tempo útil não desenvolveu os procedimentos para a elaboração do "Regulamento de Benefícios Fiscais" que enquadraria, nos termos da lei (que entrou em vigor no dia 01 de Janeiro de 2019), esta isenção, que foi aprovada em Assembleia Municipal no passado mês de Novembro.

Enfim... Ainda que seja uma taxa "reduzida", é mais um imposto que poderia ter sido evitado. Perdem os pequenos empresários...", acusa Vitor Picado, aqui. e a CDU em Nota de Imprensa.

Leia e oiça mais sobre o assunto aqui e aqui.

O que faz o Executivo da Câmara de Beja para atenuar a falta de condições das Escolas?

Zé LG Zé LG, 04.12.19

A Associação de Pais e Encarregados de Educação organizou, ontem, uma manifestação junto da Escola de Santiago Maior, de Beja, com o objectivo de dar visibilidade a um problema que se tem vindo a arrastar de ano para ano - a falta de assistentes operacionais e de condições de funcionamento da Escola.

Compareceram no local, em apoio às reivindicações dos Pais e Encarregados de Educação e também dos Alunos, o vereador Vítor Picado, da CDU, Manuel Nobre, do Sindicato dos Professores, e, no final, José Eugénio, Director do Agrupamento Escolar a que a Escola pertence, entre outro.

201912030914386990.jpg

Presidente da Câmara, vereadores ou quaisquer outros eleitos do PS nem vê-los… Porquê? Porque acham que está tudo bem? Porque lhes pesa alguma coisa na consciência? Porque a subserviência partidária e ao governo é mais forte que a defesa que dizem fazer do concelho e da população que os elegeram?

O que tenciona fazer o Executivo da Câmara de Beja, do PS, para tentar resolver o problema da falta de condições das Escolas? Será que um dia destes vamos assistir à publicação de mais uma carta do presidente da Câmara ao ministro da Educação a pedir a sua intervenção para fazer qualquer coisinha, como fez em relação às estradas?...

CDU e PS trocam acusações em Castro Verde

Zé LG Zé LG, 21.11.19

201911190752451.jpgA CDU acusa a gestão do PS na Câmara de Castro Verde de evidenciar "falta de preparação, sendo "marcada pela falta de visão estratégica, que se baseia na resposta imediata e populista", que "tem revelado incompetência e uma manifesta falta de critérios que, tem conduzido a opções políticas questionáveis", acrescentando que, entre outros pontos, a dívida corrente "não pára de crescer” e que há "desorientação" na política cultural. "Se tivermos em conta o programa eleitoral que o PS apresentou, o futuro que anunciou parece cada vez mais distante".

O PS diz que a "A CDU esconde verdades, ignora o estado em que deixou a Câmara e não faz uma oposição séria” e afirma que conseguiu, "em dois anos, iniciar obras” e “assegurar fundos comunitários para a Zona de Actividades Económicas, garantir a instalação de fibra óptica em Castro Verde, reduzir a taxa de IRS de 5 para 4%, lançar com sucesso o primeiro 'Orçamento Participativo' no concelho, … lançar os programas 'Castro Verde XXI' e 'Castro Jovem', criar o festival 'Sabores do Borrego', conceber uma nova imagem do Município e renovar o 'Campaniço'".

Daqui.

Contratação de Jurista pela Câmara de Beja gera polémica

Zé LG Zé LG, 11.11.19

A contratação dos serviços de uma jurista pela Câmara Municipal de Beja, para regularizar as rendas em atraso do parque habitacional municipal, tem gerado forte discussão, conforme se pode ver aqui e aqui, para além das conversas entre munícipes de Beja.

Esta questão terá sido suscitada, há algum tempo, pelo Vereador da CDU Vitor Picado, tendo o Executivo do PS afirmado que tal não era verdade, o que veio a ser desmentido pela publicação do referido contrato na plataforma de contratos públicos.

Por outro lado, não sendo questionada a legalidade da contratação, é questionada a necessidade da mesma, porque há quem afirme que o trabalho poderia ser feito por trabalhadores da Autarquia, sendo igualmente questionada a escolha da Jurista em concreto, por ser membro do Secretariado Concelhio de Beja do PS.

O PS costuma dizer, a propósito das inúmeras nomeações e contratações de pessoas do PS para lugares da Administração Pública que que essas pessoas não podem ser prejudicadas pelo facto de serem do PS. Mas também não devem ser contratadas ou nomeadas por essa razão. E isto é que, cada vez mais, se questiona, tal é o número de casos conhecidos.

CDU contra o Mapa de Pessoal e IMI Familiar em Beja

Zé LG Zé LG, 05.11.19

CDU-768x432.jpg

Os vereadores da CDU votaram, na última reunião da Câmara de Beja, contra o Mapa de Pessoal por considerarem que “continua a apostar-se no recrutamento de Técnicos Superiores e Assistentes Técnicos, reduzindo-se os postos de trabalho previstos para Assistentes Operacionais”. Na óptica da CDU, “não restará alternativa ao Município de, querendo fazer face aos graves problemas na higiene e limpeza urbanas, socorrer-se de empresas de trabalho temporário, como já fez, promovendo, assim, a precariedade laboral”.
Os eleitos da CDU votaram também contra o IMI Familiar por entenderem que se trata de um “benefício que não considera as condições económico-sociais dos agregados familiares, sendo aplicável apenas consoante o número de dependentes, de forma cega e injusta”.
Vítor Picado explica porquê, aqui e aqui.

A "estratégia" do Executivo PS na Câmara de Beja

Zé LG Zé LG, 04.11.19

Ao contrário de muitos, entendo e concordo com a intervenção do presidente da Câmara de Beja, Paulo Arsénio, no Facebook, divulgando actividades da Câmara Municipal e contribuindo, assim, para uma maior informação da actividade autárquica. Não concordo é com a forma com que, na generalidade dos casos, gera polémicas desnecessárias, respondendo a críticas ou provocando opositores, deslocando a atenção dos seus leitores do essencial para o assessório.

Veja-se esta sua última publicação ( aqui em baixo) que, em vez de realçar uma decisão acertada – mandar recuperar o painel de azulejos -, gera um rol de críticas acerca da sua “estratégia” na liderança do Município capital do Distrito de Beja.

74278241_793160461116199_2462152176378576896_n.jpg

"Durante a pintura geral do interior do Jardim Público..., detatámos que o painel de azulejos referente a Gonçalo Mendes da Maia está em muito mau estado, ameaçando mesmo desprender-se, por peças, e poder assim perder-se...
A CM Beja decidiu por isso intervir e contratar, ..., uma prestação de serviços... para reabilitar o painel e evitar a sua eminente queda.
Relembro que a parede onde está fixo o painel no jardim não era pintada há 10 anos e foi essa intervenção - pintura-, que muitos desvalorizam, que permitiu detetar este perigo eminente.
Enfim, mesmo "sem estratégia" segundo alguns, lá vamos tratando do Património Municipal com atenção, recuperando e reabilitando, valorizando dessa forma o concelho.
Imaginemos o que não seria se tivéssemos... a tal "estratégia" que aparentemente nunca faltou em Beja ao longo de 40 anos 🙂."

Paulo Arsénio, 03/11/2019

CDU diz que foram dois anos perdidos com o PS na Câmara de Beja

Zé LG Zé LG, 29.10.19

cdu.jpgDepois do balanço positivo feito por Paulo Arsénio ao seu mandato, vêm agora os eleitos da CDU dizer que foram dois anos perdidos, considerando que, embora com algumas iniciativas positivas, fica “muito aquém do desejável o trabalho desenvolvido e projectos que já estavam em curso, alguns já em fase de conclusão, demoraram muito a ter novo andamento, e outros, estruturantes para o concelho e para a região, deixaram-se cair sem justificação”.

Para João Rocha não existe uma estratégia de desenvolvimento porque a política da Câmara assenta no “avulso e na ocasião”. Falta de afirmação deste executivo na reivindicação das medidas necessárias por parte do Governo para o distrito. Relativamente ao desenvolvimento económico os eleitos da CDU afirmam que houve paragem ou atraso significativo e inexplicáveis e ao onerar os investidores com o pagamento de infraestruturas, o actual executivo tem afastado potenciais interessados. O centro histórico não está a ser tratado como merece, está “definhando” e aponta o que se passa com o Centro de Arqueologia e Artes, que o leva a dizer que o actual Executivo olha para a cultura como uma despesa e deveria olhar como um investimento.

Ler aqui e aqui.

Aníbal Costa nomeado Chefe de Gabinete do Secretário-Geral Adjunto do PS

Zé LG Zé LG, 28.10.19

aníbal.jpgO ex-presidente da Câmara Municipal de Ferreira do Alentejo foi escolhido pelo novo Secretário-Geral Adjunto, José Luís Carneiro, para seu Chefe de Gabinete, como o próprio informa na sua página do FB.

Aníbal dos Reis Costa, fora antes nomeado Adjunto do Secretário de Estado das Comunidades Portuguesa, o seu amigo José Luís Carneiro, e Director Executivo da ResiAlentejo, tendo abandonado ambos.

Para memória futura: Costa quer salário mínimo de 750 euros em 2023

Zé LG Zé LG, 26.10.19

antonio_costa_tomadaposse_lusa.jpgOs portugueses exigem que façamos mais e melhor”, disse António Costa no discurso de tomada de posse no Palácio da Ajuda. Nesse sentido, o primeiro-ministro defende que “nesta legislatura é necessário ter uma valorização do salário mínimo”. Por isso defende que o objetivo do Governo é atingir um salário mínimo de 750 euros em 2023.

Presidente da Câmara de Campo Maior suspende mandato para assumir o lugar de deputado do PS por Portalegre

Zé LG Zé LG, 19.10.19

imgLoader2.ashx.jpgO presidente da Câmara de Campo Maior, Ricardo Pinheiro, vai suspender o mandato para assumir o cargo de deputado do PS por Portalegre, para o qual foi eleito nas últimas eleições. “Não vou renunciar, vou suspender. O vice-presidente, João Muacho, assume a presidência da câmara e, ao fim de um ano, a minha renúncia é automática e deixo de ter a possibilidade de voltar à autarquia”, disse.

Ricardo Pinheiro, que está a cumprir o terceiro e último mandato eleito pelo PS na Câmara de Campo Maior, no distrito de Portalegre, presidia também à Comunidade Intermunicipal do Alto Alentejo (CIMAA).