Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

BOA EDUCAÇÃO OU FALTA DE FRONTALIDADE

Zé LG Zé LG, 26.06.18

Assistimos, com demasiada frequência, a opiniões e discursos redondos, excessivamente cuidadosos na verbalização do que se pensa.

Não gosto disto. Prefiro a frontalidade na verbalização das convicções a (quase) esconder estas na “delicadeza” usada no verbo. Sempre assim procedi, tendo algumas vezes sido acusado de falta de educação para com os meus interlocutores, designadamente quando em funções de órgãos de soberania. Pouco me incomodou. Incomodava-me mais certamente se tivesse sido acusado de não defender os interesses do território e das populações de representei.

Vem isto a propósito de declarações de A. Lampreia, que não conheço, em defesa da Igreja Católica. Acho que ainda não concordei com nenhuma das ideias que tem defendido, no Diário do Alentejo, mas acho que faz bem em expressá-las de forma tão clara e com frontalidade, que rareiam no pouco debate que ainda se vai por aqui fazendo.

 

JOSÉ ANTÓNIO FALCÃO NO ICOMOS

Zé LG Zé LG, 03.04.18

jaf.jpg

O Comité Científico Internacional para os Lugares de Religião e Ritual (PRERICO), com sede em Paris, nomeou, recentemente, José António Falcão como um dos seus peritos europeus. Este organismo do ICOMOS, o Conselho Internacional dos Monumentos e Sítios, ocupa-se dos lugares sagrados das principais religiões do mundo e dos valores imateriais a ela associados. 

José António Falcão é o primeiro português a integrar o Comité Científico Internacional para os Lugares de Religião e Ritual.

Ler mais AQUI e AQUI.

CORTEJO HISTÓRICO E ETNOGRÁFICO É PONTO ALTO DAS FESTAS DE SERPA

Zé LG Zé LG, 28.03.18

Dia 1 de abril - das 11h00 às 20h00 (Itinerário do Cortejo Etnográfico)

2_2_cortejo.jpg

- Início nos Silos (antigos celeiros da EPAC)
- Rua Manuel Dias Nunes
- Rua Dr. Eduardo Fernandes de Oliveira
- Alameda Abade Correia da Serra
- Rua do Calvário
- Rua Nova
- Rua dos Lagares
-Rua dos Arcos
- Rua da Fonte Santa
-Término no Largo Terreiro Humberto Delgado .

Ver mais informação AQUI.

JOSÉ ANTÓNIO FALCÃO ELEITO VICE-PRESIDENTE DA EUROPAE THESAURI

Zé LG Zé LG, 15.11.17

141120171636-86-JosAntnioFalco.jpg

A iniciativa para a eleição do investigador português partiu de Espanha e contou com o apoio da Alemanha, da Bélgica e de França. No comunicado difundido pelo Conselho de Administração de Europae Thesauri, sublinha-se o facto de “aliar à capacidade científica, como um dos mais destacados especialistas da história da arte religiosa, notável experiência enquanto gestor cultural, perito na ligação entre património e desenvolvimento em territórios de baixa densidade.”

José António Falcão assume dentro da organização especiais responsabilidades na dinamização da cooperação internacional e da formação e revelou estar satisfeito com este novo desafio, mostrando-se contudo, surpreendido com o facto da proposta do seu nome ter partido de Espanha.

BISPO DE BEJA EXTINGUIU DEPARTAMENTO COM MUITOS PRÉMIOS GANHOS

Zé LG Zé LG, 26.04.17

O bispo de Beja, D. João Marcos, decidiu extinguir o Departamento do Património Histórico e Artístico (DPHA) da Diocese, num momento em que a Igreja Católica neste território está a “reajustar as estruturas” face a “novos condicionalismos”, avança a ECCLESIA.

Num decreto enviado à ECCLESIA, o bispo considera que o DPHA, criado a 11 de julho de 1984, “embora tenha realizado um trabalho meritório na promoção e divulgação do património diocesano, não se tem revelado ser o meio mais adequado para atingir os objetivos que presidiram à sua constituição” e sublinha ainda, as falhas no “diálogo, que se pretende constante, com o clero e com os próprios diocesanos”.

 

Será que o Departamento do Património Histórico e Artístico recebeu este "prémio" do Bispo por ter ganho tantos prémios?