Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

PSD Alvito exige explicações sobre “derrocada” e “apagão” na Feira dos Santos

António Freire, do PSD de Alvito, disse que “parte de uma estrutura amovível colocada no recinto de espetáculos desabou e jovens magoaram-se”, que até à data “nem uma palavra deste Executivo camarário sobre o sucedido” e exigiu “um pedido público de desculpas pelo triste desfecho da Feira dos Santos.” Disse, ainda, que também gostaria de ver esclarecido um “apagão” na iluminação durante a Feira.

feira.JPGAntónio João Valério, o presidente da Câmara Municipal de Alvito, esclareceu que tudo foi “tratado em conformidade”, que “os jovens foram tratados” dos ferimentos “sem gravidade”, que a autarquia “falou com a família, acompanhando sempre o sucedido”. Sobre a quebra na iluminação referiu que foi “decorrente de uma avaria no gerador”.

Paulo Arsénio pede ao governo intervenção urgente no IP8 e José Filipe Murteira critica-o e explica porquê

76756948_805983806500531_2024966755239067648_o.jpg"Missiva da CM Beja enviada ao Sr.Ministro das Infraestruturas e da Habitação, Dr.Pedro Nuno Santos, no primeiro dia útil em funções (dia 28/10) do XXII Governo Constitucional para reforçar a necessidade de intervenção que a Estrada Nacional n.121/IP8 rapidamente requer." Paulo Arsénio, aqui.

“… a sua carta... É enviada com dois anos de atraso (no que ao seu mandato diz respeito) (a). Penso que, logo após a sua eleição, deveria ter sido tomada uma posição sobre esta ligação rodoviária que, ano após ano se tem vindo a degradar. E… deveria ter uma segunda parte, dedicada à ligação ferroviária Beja-Casa Branca.” José Filipe Murteira, aqui.

Movimento Alentejo VIVO identificou violação aos PDM em mais de 5 mil hectares na área de influência de Alqueva

A Associação Ambientalista ZERO refere que se tem assistido à instalação de culturas intensivas fora dos blocos de rega, em áreas onde as mesmas são proibidas ou condicionadas nos PDM, acrescentando que, num primeiro levantamento efetuado, pode-se já afirmar que esse valor supera os 2500 ha no concelho de Beja e os 2000 ha no concelho de Serpa e em menor expressão no concelho de Ferreira do Alentejo, estendendo-se esta situação um pouco por todos os outros concelhos envolvidos.

regadio.JPGAs situações identificadas referem-se a áreas classificadas nas cartas de ordenamento como espaços agro-silvo-pastoris, mesmo como áreas florestais de produção e até de proteção, áreas com condicionantes em termos de Reserva Ecológica Nacional (REN) ou em faixas adjacentes a povoações.

A ZERO considera que “não é aceitável que as diversas entidades com responsabilidades em matérias de gestão e ordenamento do território continuem sem assumir as suas responsabilidades”, e exige a “imediata intervenção da CCDRA, no sentido de fazer cumprir os preceitos previstos nos diversos instrumentos de gestão territorial em vigor, bem como da IGAMAOT, pelo que será solicitada uma auditoria urgente à forma como todo o processo de instalação dos perímetros de rega tem decorrido”.

Daqui.

“É evidente que a Câmara não está a fazer um trabalho competente”

“… é notória, a falta de caixotes de lixo , … nas zonas mais movimentadas, sendo esta falha da total responsabilidade da Câmara Municipal de Beja.

Atualmente, os caixotes do lixo encontram-se quase sempre esgotados na sua capacidade, acabando por obrigar as pessoas a colocar o lixo de fora dos contentores, trazendo insalubridade às ruas e criando uma paisagem horrível da cidade, …

lixo.jpeg… Não sei se o problema é falta de veículos, funcionários ou simplesmente má organização. Mas que há um problema, isso é inegável, …

Não estamos bem, ...”

In Mais Beja, aqui.

"A desertificação e o despovoamento constituem poblemas estruturantes para o desenvolvimento"

IMG_0783.JPG"A desertificação e o despovoamento constituem poblemas estruturantes para o desenvolvimento social, económico e produtivo. Preocupa-nos que grande parte do nosso território esteja a ser ocupado com modos de produção intensiva e superintensiva que vi­sam o lucro e o descompromisso com as pessoas. A va­lorização dos trabalhadores agrícolas e da produção; a dinamização de um regadio que salvaguarde o patri­mónio natural; a valorização das linhas de água, das áreas da Rede Natura e dos parques naturais, cuja ges­tão se deve manter no domínio público; planos de ges­tão agrícola que compatibilizem a proteção dos valo­res ambientais com a atividade humana dos territórios - são propostas importantes a ter em conta. Assim como a exigência de medidas efetivas de monitoriza­ção e controlo dos efeitos na saúde pública e na paisagem, contra a concentração e proximidade das produ­ções agrícolas intensivas e superintensivas junto das populações eáreas urbanas."

In:  "A actualidade do Marxismo: o ambiente é humanismo", publicado por Odete Borralho, vereadora da CM de Serpa, na edição de 25-10-2019 do Diário do Alentejo

O que vai ser “o funcionamento das estruturas da CMB nos próximos”

"Já é suficientemente sintomático do estado da "coisa", o facto de concorrerem poucos técnicos do quadro da autarquia! Até consigo compreender as razões, dadas as circunstâncias, mas não podem é ficar admirados com a sorte que lhes calhar!
Vai ser um fartote galhofeiro o funcionamento das estruturas da CMB nos próximos anos atendendo aos anos de experiência de alguns funcionários (que até atravessaram muitos executivos nas últimas décadas). E são esses mesmos elementos, quer se goste ou não, mantêm a autarquia a funcionar!
Anónimo 08.11.2019 20:09", aqui.

Contratação de Jurista pela Câmara de Beja gera polémica

A contratação dos serviços de uma jurista pela Câmara Municipal de Beja, para regularizar as rendas em atraso do parque habitacional municipal, tem gerado forte discussão, conforme se pode ver aqui e aqui, para além das conversas entre munícipes de Beja.

Esta questão terá sido suscitada, há algum tempo, pelo Vereador da CDU Vitor Picado, tendo o Executivo do PS afirmado que tal não era verdade, o que veio a ser desmentido pela publicação do referido contrato na plataforma de contratos públicos.

Por outro lado, não sendo questionada a legalidade da contratação, é questionada a necessidade da mesma, porque há quem afirme que o trabalho poderia ser feito por trabalhadores da Autarquia, sendo igualmente questionada a escolha da Jurista em concreto, por ser membro do Secretariado Concelhio de Beja do PS.

O PS costuma dizer, a propósito das inúmeras nomeações e contratações de pessoas do PS para lugares da Administração Pública que que essas pessoas não podem ser prejudicadas pelo facto de serem do PS. Mas também não devem ser contratadas ou nomeadas por essa razão. E isto é que, cada vez mais, se questiona, tal é o número de casos conhecidos.

“A crítica e a análise política fazem parte da democracia”

"Há quem conviva bem com isto, e retire conclusões..... outros não!
É certo que o anterior executivo esteve "de baixo de fogo da máquina política do PS", como todos estão em democracia......
Mas afinal, passado muito pouco tempo, tanto na área Técnica como na área operativa já se sentem algumas "saudades".
Governar com as pessoas para as pessoas,.... é muito diferente do que governar sem as pessoas... não sei para quem....!
CGP - Anónimo 08.11.2019 15:49", aqui.

Ourique e Castro Verde contestam degradação do serviço prestado pelos CTT

ourique.pngMarcelo Guerreiro, presidente da Câmara Municipal de Ourique, afirma que há já muito tempo que o município tem vindo a reclamar, junto de várias entidades, do serviço de má qualidade que é prestado pelos CTT no concelho e que os CTT sempre deveriam ter estado na esfera pública.

A mesma posição foi assumida pela Câmara de Castro Verde.

 

“Contem likes, contem...”

“Parece que está na moda os políticos locais passarem a vida a contar likes.
É um exercício bom... para quem se fecha num mundo autárquico criado à sua imagem, com grandes contornos de narcisismo.
Comunicar é olhar nos olhos, é falar com as pessoas.
Esta forma de comunicação começou, por se achar que era rápido e permitia falar com quem estivesse longe.
Mas rapidamente virou forma de comunicação global, quase esquizofrénica...
Contem likes, contem....
Anónimo 06.11.2019 16:59”, aqui.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Ó Zobaida, se reparou nisso também deve ter visto ...

  • Zobaida

    O Dr. não está parecido...

  • Zobaida

    Deu mais valor a essas coisas do que ao Hospital o...

  • Anónimo

    É pena não se dar o devido valor a quem ( uma das ...

  • Anónimo

    "envelhecimento e falta de manutenção dos equipame...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.